Chegou o verão. E com ele, tudo o que nos desagrada. Desfavor da semana e da estação.

SOMIR

O que em qualquer outro lugar seria calhau, aqui vem do coração: vamos falar sobre o verão porque verdadeiramente o detestamos. Claro que poderíamos pegar alguma notícia problemática e discorrer sobre ela como sempre fazemos, mas o verão não vai nos abandonar por mais alguns meses.

E é nessa estação que o brasileiro é mais brasileiro. Tem alguma coisa sobre o calor e a época que despertam no BM seus comportamentos mais irritantes. Menciono a época também porque calor não faltou neste ano (talvez por isso tenha sido tão cagado). Não sei se foi assim onde você mora, mas onde eu estou esse foi o ano sem inverno. De alguma forma, deve ser culpa do PT!

Perdemos justamente a época mais digna do ano. O frio espanta o BM das ruas e reduz seu metabolismo merdeiro para níveis um pouco mais aceitáveis. Vê se tem “Hit do Inverno”? Não sei se é o aquecimento global ou se estamos mesmo numa ascendente de temperaturas histórica, mas eu temo por mais um ano sem frio.

Porque agora vem todas as desgraças do verão sem eu ter tido nenhuma alegria invernal. Já mencionei isso alguns anos atrás e reafirmo: temperatura média tem relação direta com o grau de desenvolvimento de um povo. Alguma coisa no frio torna a humanidade menos irritante. Como estamos num país tropical, pagamos o preço por essa involução calorenta quase que o ano todo.

Mas o verão consegue a proeza de elevar todos esses problemas ao quadrado. Não basta sentir o calor, tem que viver o calor. Tal qual os insetos da estação, o povaréu também abandona suas tocas e instaura uma pestilenta cultura de verão da qual é quase impossível escapar.

A visão é um dos primeiros sentidos a pagar o preço: há liberação social para usar o mínimo de roupa possível. Sim, como homem eu sei das benesses de ver mais mulheres em trajes sumários, mas não esqueçamos que gente atraente não é a maioria. Para cada deleite visual, dez visões do inferno. Terrível ter de encarar dobras suadas escapando para fora de roupas claramente pensadas para pessoas menores e/ou menos fora de forma.

Sem contar o surto aborígene de cores primárias e luminosas que torna-se moda entre o povão. Se parece o rebento de um palhaço estuprado por uma arara (ou vice-versa), sai do armário no verão! Parece temporada de acasalamento: o mais chamativo ganha.

Os ouvidos também sofrem. As pessoas parecem regredir à infância no que diz respeito às músicas que escutam: toscas, repetitivas e valorizadas por trocadilhos sem-vergonha. Não que durante o resto do ano o gosto musical do brasileiro seja algo de se orgulhar, mas o poço sempre fica mais fundo na estação mais quente do ano. As pessoas não só começam a escutar qualquer batuque incoerente baiano como procuram ativamente popularizar uma delas para ser o sucesso do verão, garantindo assim que todo mundo sofra por igual. E dá-lhe escutar essa maldição sonora em qualquer lugar que vá.

E os programas do verão? Não há mais cultura ou qualquer tipo de desafio cerebral, verão significa literalmente passar calor e se hidratar com cerveja por alguns meses. Quarenta graus de um sol cancerígeno do meio dia? Vamos para a praia! E quem não quer ir é taxado de chato e estraga-prazeres. Alguns de nós não somos geneticamente programados para transformar nossas peles em pururuca!

Entendo porque se bebe tanto no verão: não dá para encarar essa palhaçada toda de cara limpa. Mas como brasileiro é imortal e invencível, enche os cornos e sai com seu carro. As ruas viram um perigo ainda maior nessa época, isso se você conseguir atingir uma velocidade perigosa com os inúmeros congestionamentos rumo à praia.

Calor não é compatível com uma vida digna. Os povos de áreas mais quentes são conhecidos pelo seu atraso social, não é à toa que os países mais frios concentram quase que todo o dinheiro e poder desse mundo. Sei que parece infrutífero reclamar de algo que não pode se mudar como a incidência de raios solares sobre a superfície do país, mas não nos faria nenhum mal deixar de venerar essa época do ano como se fosse a epítome da brasilidade.

O senso do ridículo e o grau de exigência deveriam ser o mesmos durante o ano todo.

Para dizer que isso é recalque de branquelo, para dizer que esse deveria ser o desfavor das próximas semanas, ou mesmo para dizer que quando ficar sóbrio pensa em comentar: somir@desfavor.com

SALLY

Chegou o verão. O que para muitos pode ser bacana, para nós é o Desfavor da Semana.

Além das temperaturas desagradáveis de fazer o cu suar, o verão brasileiro vem acompanhado de uma série de desfavores acessórios: modismos escrotos, futilidades de todo gênero e um toque todo especial de promiscuidade. Tem de tudo um pouco. Desfavor saúda o verão – com o dedo médio.

Primeira observação: no verão animais desagradáveis parecem sair das suas tocas. Mariposas gigantes, morcegos, baratas e animais desagradáveis no geral adentram nossas casas. Fechar as janelas é privilégio para poucos que podem arcar com ar condicionado full time. Qualquer migalha faz surgir formigas sabe-se lá de onde. Mosquitos atormentam o sono e, para completar, animais peçonhentos como alguns lagartos e escorpiões dão as caras.

O verão tira a dignidade de uma pessoa digna. Se você não é uma pessoa digna, bem, você não tem nada a perder. Se seu cabelo é cagado, nada mudará no verão. Se suas roupas são escrotamente desleixadas, o verão não te afeta. Se sua aparência é oleosa, indefere. Mas se você é um ser humano de cabelo limpo, bem cuidado, aparência agradável e bem vestido, o verão vai te foder. O calor gera indignidade de layout.

Os modismos do verão irritam. Uma dieta da moda, que nunca adianta porra nenhuma a longo prazo. A roupa da moda, que sempre é algo que em seis meses será escroto e camelotizado. A musica da moda, que sempre é ruim, apelativa e chiclete. Verão é basicamente um frenesi de imbecilidades e improdutividade.

Tudo enche no verão, porque as pessoas parecem ter prazer em sair nas ruas, frequentar locais de lazer e viajar. As pessoas sabem que encararão horas e mais horas de trânsito e, ainda assim, vão. Praias lotadas, sem conforto ou piscinas lotadas e urinadas, não importa sua escolha, será indigno. E você vai ter que esperar horas pela indignidade e ainda terá que brigar com centenas de pessoas pelo privilégio de desfrutar dessa indignidade. Verão não é tempo apenas de sentir o cu suar, é tempo de filas.

No verão, talvez pelo excesso de pele de fora, as pessoas parecem entrar no cio. Uma promiscuidade, uma falta de compostura sem precedentes. E todos bebem mais, porque verão aparentemente é motivo para chopp. O que já era ruim, fica péssimo com bebida. Pessoas começam a se portar como símios: atacam fêmeas, urinam nas ruas e muitos exalam um forte odor corporal.

Verão também é tempo de reality show cagado. Essa estação escrota não favorece nem as artes. Verão tem BBB, tem axé da moda (a “música do carnaval”), verão tem um clima de oba-oba que mina a qualidade de qualquer coisa, desde a prestação de serviços até a arte produzida. Tenho para mim que o cérebro expande com o calor e fica comprimido na caixa craniana, causando essa alterações comportamentais.
Os cheiros desagradáveis ficam mais fortes no verão. A comida estraga mais depressa, aumentando a incidência de diarreia na estação. Amebas dançam valsa nos sucos e salmonelas dançam tango nas maioneses. Comer na rua é um desafio de altíssimo risco, até porque, em função do calor da estação, a discreta calça preta dá lugar a roupas de cores claras. Um peido mal calculado e adeus dignidade.

O mais triste é que as pessoas, em sua maioria, parecem gostar dessa indignidade. Se suar todo deve ser bacana, eu é que ainda não percebi o benefício. Passar um calor escroto deve ter algo de muito gratificante que minha imensa ignorância ainda não conseguiu vislumbrar. No verão as pessoas parecem felizes, não compreendo como pode haver felicidade com a desagradável sensação de sentir até o cu suando.

Não gostar de verão no Brasil parece ser pior até do que não gostar de cachorro. Todo mundo gosta do verão. Se você é uma pessoa alto astral, feliz e normal, então você ama o verão. Você conta os dias para o verão chegar. Bem, nós aqui no Desfavor contamos os dias para o verão acabar. Já nos basta a longa temporada que nos espera no inferno.

A grande pergunta é: por qual motivo se precisa tanto de calor, luz solar e suadouro? O que se ganha com isso? Eu tenho uma teoria: exposição do corpo deixa a vida desse povo meio prostituído mais fácil. Fica mais fácil flertar quando se está com pouca roupa, fica mais fácil conseguir as coisas, fica mais fácil não prestarem tanta atenção ao seu conteúdo. Na minha opinião, o grande chamariz do verão é a sexualidade grotesca e vulgar que aflora no populacho.

A gentalha enchendo os cornos com pouca roupa deve ser mesmo um sinônimo de diversão para o brasileiro. Todo mundo gosta dessa merda de estação, permeada por essas merdas de hábitos. Frio desagrada, parece gerar revolta e sofrimento ter que cobrir o corpo, porque né, quando se tira o corpo, pouco sobra.

E não me refiro a corpos sarados e bronzeados, porque neste país qualquer barango(a) que bota pele de fora desperta o cio da pobralhada no entorno. O padrão de qualidade do brasileiro é baixo para tudo. Basta ter órgãos reprodutores que neguinho cogita chegar junto depois de alguns chopps.

É isso. Chegou o verão, essa estação de merda. Como se ela, por si só, não fosse um tremendo desfavor, o brasileiro ainda parece fazer o que está ao seu alcance para piorá-la. E, como se isto fosse pouco, se você não gosta ou não compactua com essa putaria oleosa indigna, tem que guardar para você mesmo, porque não é socialmente aceito discordar da maioria. É socialmente aceito passar a perna, se dar bem, mentir e até roubar, mas se você não gosta de verão, você é um escroto, um ET, um deslocado.

Aproveitem o verão, porque no dia em que eu for Presidente do Mundo, vou mandar resfriar esta merda de país até nevar, de dezembro a março. A pobralhada movida e energia solar vai morrer toda.

Para perguntar de onde vem tanto ódio no coração, para repudiar o verão e tudo a ele inerente ou ainda para começar a fazer as malas: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

O que você achou?

Loading spinner

Etiquetas: , ,

Comments (32)

  • AEEEEHHH! ! !

    Finalmente achei um blog com a minha cara, que pensa justamente como eu ! ! ! !

    Essa estação infeliz chamada verão só tem tudo de ruim, tudo que não presta:

    além desse CALOR DO INFERNO, ainda tem HORÁRIO DE VERÃO (UMA MERDA), CARNAVAL, BIG BROTHER, PRAIAS INFESTADAS DE SUB-RAÇAS QUE NÃO SABEM SE COMPORTAR, BAGUNÇA, SUJA TUDO, FAZ ARRASTÕES, ROUBAM, ETC. Uma putaria toda!

    E ainda tem gente que diz que essa merda aqui é o melhor país do mundo (vai pra casa do c@r@lho ! ! ! )

    Ainda sonho em poder largar essa merda aqui e ir morar num país decente, primeiro mundo e de preferência, BEEEEM FRIO! (Nem que seja -40 graus C)
    porque do frio nós sempre temos com o que escapar (basta um bom agasalho, um bom edredon e pronto, fora isso uma boa música tomando um cafezinho ou um chocolate quente)

    Quem quiser me criticar, que TORREM NESSE CALOR DO INFERNO!

    DETESTO CALOR, DETESTO VERÃO ! ! ! !

    Parabéns, mais uma vez esse blog é a minha cara!

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Nunca entendi a graça de ir pra praia no verão. Tem gente demais, calor demais, e areia demais, que por causa do calor fica quente demais. Nego pega a família e vai pra praia. Aguenta uma viagem de várias horas, passa mais tempo se deslocando na ida e na volta do que de fato curtindo a praia, tem que aturar multidão e calor infernal, e quando você pergunta pra ele como foi, ele dá aquele sorrisão e fala “me diverti pra caralho”…vai entender. E tem gente que ainda vai pra praia e fica dormindo na sombra! Puta merda, se é pra dormir na sombra, é muito mais produtivo dormir no conforto da sua própria casa e (se possível) com ar condicionado.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Sempre gostei do inverno. Me remete à instrospecção, silêncio, conforto, proteção, etc.

    O verao, alem de tudo o que foi mencionado, acabo relacionando com bagunça, barulho, vulnerabilidade, inferno e o diabo aquático.

    De qualquer forma, a dualidade Verao/Inverno garante o equilibrio. O que seria dos BM sem a vitamina D (a maioria deles nem sabem o que comem) e outras benesses?

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Leona, no meu termostato pessoal, 26ºC = muito calor. Temperatura amena, pra mim, seria em torno dos 20ºC. Pena que nem no inverno estamos chegando a essa temperatura com facilidade, nem mesmo nos “alpes” mineiros…

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Fala, desfavor!

      Pois aqui no Rio 30 graus já é um luxo! Eu sempre agradeço a deus que não existe, toda vez que a sensação térmica não é de 55 graus.

      O que você achou?

      Loading spinner

  • Já faz uns 3 anos que doei todas as minhas roupas de frio. Eu sei que não vou mais usar mesmo. Pelo menos sobrou espaço no armário.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Algumas considerações:
    1) a vida é movida pelo sexo…ou como já foi falado, gratificações. Sexo… dá no mesmo.
    2) é frustrante vc passar o dia se hidratando, litros de água, água de coco, isotônico… e ainda pegar infecção urinária pq parece que a água que vc ingeriu ainda não foi o suficiente.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Verão tem o plus de ficar gripado. A vítima sua molhando a roupa, depois entra no ar condicionado e se fode. Primeiro vem o resfriado que evolui pra gripe. Já reparou que BM chama gripe de alergia pra tentar amenizar a tragédia? Hoje uma colega BM do trabalho tava visivelmente pestiada, tossindo igual cachorro e quando sugeriram médico ou xarope, a mula disse que era alergia. Alergia tenho eu desse povo!

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Desfavor é você ter queimadura de 2º grau na ponta do nariz. Pintar o cabelo de vermelho o povo quer… ser branca demais não.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Como vcs fazem pra vedar frestas de janela? Começa o forno a aquecer, começam as malditas baratas entrarem pelas frestas.
    BM é tão nojento quanto as baratas.
    Eu queria entrar em coma todo final de novembro e só acordar final de março. Isso me pouparia de Natal, verão, Carnaval, amigo oculto, pedintes de caixinha, festas escrotas da virada de ano.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Sally, mesmo sabendo de seu pavor de lagartos, eles não são peçonhentos. Nem veneno possuem.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Esses dias um dos meus tios da capital veio visitar meus pais e a primeira coisa que ele falou ao me olhar foi “tu tá muito branca, vou te levar pra praia”. Tive que me controlar pra não mandar ninguém tomar no cu. Odeio sol, praia e calor por si, mas o fato de ter todos esses desfavores adjacentes mencionados nos textos já faz minha raiva por isso tudo aumentar a níveis estratosféricos.
    Sinceramente, precisam colocar um ar-condicionado gigante nesse país antes que todos os cérebros derretam e escorram pelos ouvidos.
    Se bem que pra maioria nem vai fazer diferença…

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Passar 10 horas suando no carro pra chegar numa praia e comer frango assado recheado com farofa de areia.

    Hits do verão (axé, sertanejo universitário, arrocha, funk – tudo do mais alto nível).

    Big Brother Brasil, que todo mundo jura não assistir mas o Ibope sempre lá em cima e o Google Brasil passa a completar tudo o que você digita com notícias de quem foi pro edredom com quem ou como a apresentação do Gusttavo Teló bombou.

    Símios em seus carros rebaixados rodando a cidade numa cueca boxer enquanto o alto-falante berra um funk execrável aleatório. Existem o ano todo, mas no verão se multiplicam exponencialmente.

    Ah, o verão. Assim como raspar tudo lá em baixo e tatuar uma borboleta é considerada a Depilação Brasileira, o verão deveria ser chamado de Estação Brasileira.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • A estação das filas e de ónibus lotado. Eu pensei que as pessoas pegassem onibus pra trabalhar, mas descobri que é pra curtir o verão, porque se tá dia chuvoso fica menos gente até no ponto.
    Povinho bunda esse! Brasiloide só pensa em trepar e se drogar.
    Calor afeta a mente humana e quem tem a mente afetada gosta de calor.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Sigh, no verão minha sagrada corridinha diária fica meio chata (e olha que eu corro à noite). Eu ainda posso suportar o calor infernal, apesar da pressão baixa com enxaqueca, o que é insuportável lvl 100 é a bagunça proporcionada pelos BMs. Oh mania nojenta de achar que felicidade se mede em decibéis.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • “surto aborígene de cores primárias e luminosas”
    Te prepara, Somir, porque a moda do verão 2015 são estampas com flores tropicais e coqueiros e muuito laranja e amarelo.Nas unhas chegou uma tendência que sempre achei coisa de bruxa: unha pontiaguda.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • “Já mencionei isso alguns anos atrás e reafirmo: temperatura média tem relação direta com o grau de desenvolvimento de um povo.”

    Sempre defendi essa teoria. Não deve ser à toa que países gélidos como Suécia e Dinamarca são os mais ricos e desenvolvidos, e países mais quentes como Iraque e, claro, Brasil, são os mais pobres e atrasados. Vai ver o calor frita os cérebros das pessoas. Ele deve trabalhar melhor em temperaturas mais baixas, não acha?

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Talvez o cérebro seja como o processador de um computador, quando ele atinge temperaturas acima do que está habilitado para trabalhar, ele apresenta travamentos e lentidão no processamento das informações e por essa razão que temos sistemas de refrigeração a base de nitrogênio para computadores, quanto menor a temperatura, melhor é o rendimento.

      O que você achou?

      Loading spinner

  • Bom saber que não estou sozinha no meu ódio ao verão.
    Não aguento mais sair de casa às 7:00 da manhã pra ir à academia e quase desmaiar de pressão baixa em cima da esteira, ficar vermelha e ardendo de sol mesmo usando bloqueador fator 50, com o cabelo permanentemente suado e feio e um monte de BM’s alegres na rua.
    Espero que o inverno 2015 seja o mais frio possível, pra compensar. E espero poder ir embora desse país rapidinho!

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Na minha cidade só tem duas estações o ano todo: Verão e INFERNO.

    Mas em 2015 me mudo pra uma outra cidade com clima mais frio… não vejo a hora!

    O que você achou?

    Loading spinner

  • As crianças ficam felizes por que vão pra piscina. Só isso já invalida toooda a argumentação.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Não vai ter mais inverno. Agora só calocondicionado.O planeta ta aquecendo não tem mais volta. No brasil até o clima tem que serdesgraçado, torrar junto com os insetos. O neinsetos.quem ainda pode não sair de perto do ar condicionado, quem não pode que corra pra parasitar o ar dos shoppings ou vá pras praias poluidas ou piscinas mijadas. É o fim dos tempos, nós nascemos numa era muito ruim e decadente. Criminoso quem bota filho no mundo nesse inferno. Merecia morte lenta! Infelicidade eu ter nascido e aqui.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • NÃO AGUENTO mais o calor! Minha cidade não era quente assim e está parecendo RJ agora. Posso contar nos dedos os dias frios que tivemos e mesmo assim precisei de menos roupa. Preciso de um país frio de verdade para morar ahaaha.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • hahahah! “Desfavor saúda o verão – com o dedo médio.” Tem dias bonitos, mas ninguém precisa de sensação térmica de 50 graus. Eu odeio junho, tem mês mais feio? Escuro, venta, vai procurar esse ventinho quando está calor… espera para ventar tudo quando a temperatura abaixa. Por mim faria uns 26 graus o ano inteiro, nem quente, nem frio, não precisa mais que isso.

    O que você achou?

    Loading spinner

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: