Big Mártir Judeia

Mais um ano, mais uma Semana Anta no Desfavor. Dessa vez, comemoraremos com entretenimento! Vamos contar a história que ninguém sabia, a de como Jesus ficou realmente famoso. E não se preocupe, você já ia para o inferno de qualquer jeito.

Jornal Di Sfavore – Ano VIII – Edição DCLXVI

O único jornal comprometido com a verdade em Roma traz a cobertura sem censura do Big Mártir Judeia, trazendo com exclusividade os relatos de nossos dois enviados, Salle e Somirus, diretamente da Judeia. Recebemos a informação que a produção local está sugerindo a entrada de uma mulher na casa do BMJ, e nossos correspondentes não conseguem entrar em acordo sobre a questão: deve-se permitir a entrada de uma mulher no BMJ?

Salle

Vai começar a primeira edição do reality show que promete ser o maior sucesso de todos os tempos: BMJ, Big Mártir Judeia. E queremos trazer a debate o assunto do momento: deve ser permitida a participação de uma mulher neste reality?

Se você, leitor do Di Sfavori ainda não sabe o que está acontecendo, vou fazer um breve resumo. As duas maiores organizações de entretenimento de Roma, Sodoma e Gomorra, vivem brigando por audiência, encenando em suas respectivas arenas as mais diversas atrocidades, em busca de público. Sodoma, acaba de anunciar que amanhã começa um novo reality, o BMJ, Big Mártir Judeia, onde homens serão confinados em uma casa, aberta ao público, competindo em provas em troca de um grande prêmio.

Os participantes, chamados de Apóstolos pelo programa, já estão confinados na casa: Jesus, Pedro, André, Tomé, Filipe, Matheus, Bartolomeu, Thiago, Tiago Menor, Simão, Tadeu, João e Judas. Porém, existe um detalhe que Sodoma não conta: o diretor do programa, e principal responsável pelas decisões da organização, é pai de um dos participantes, Jesus. Ninguém sabe o nome dele, apesar de poderoso, é reservado. É apenas conhecido como Diretor Executivo da Unidade S (S de Sodoma), a quem nós apelidamos carinhosamente de D.E.U.S.

Os 13 participantes são chamados pelo programa de “Apóstolos”, mas, considerando o claro favorecimento de Jesus, filho do diretor, o povo já brinca dizendo que o programa é composto por “Jesus e 12 Apóstolos”. Parece que já se sabe quem vai ser o campeão… Bem, não se a gente puder impedir. Um molóide, burro e inútil como Jesus não pode ganhar nada nessa vida. Há boatos inclusive foi permitido que Jesus escolha os 12 Apóstolos, vejam o tamanho da fraude! Isso mesmo, Jesus escolheu com quem vai competir!

A competição será narrada diariamente pelo jornal A Bíblia, mas sabemos bem que será uma narração tendenciosa, mentirosa e até fantasiosa. A Bíblia pertence a Sodoma e nada é publicado sem antes ter o aval de D.E.U.S. Certamente vão induzir o voto dos populares em praça pública, forma pela qual o vencedor será escolhido. Por isso resolvemos cobrir o evento, para tentar levar um pouco de verdade até vocês.

Sabemos que Judas é o mais qualificado, mas também sabemos o poder de D.E.U.S. em manipular todas as atrações das quais é diretor: ser humano mais inescrupuloso e mercenário não existe. Aliás, é justamente por isso que estamos aqui trazendo a debate a pertinência da entrada de uma mulher na casa do BMJ. O pedido partiu de Jesus, que sempre teve uma quedinha por Maria Madalena. Ele insiste que o pai a coloque em uma competição que é exclusivamente masculina, com provas da carpintaria! Não faz o menor sentidos, mas ainda assim, acho que a presença dela pode ser benéfica.

A questão ética nem precisa ser debatida, não há ética no BMJ, Jesus escolheu os outros participantes também, não foi? Que diferença faz? O lado bom é que Maria Madalena, segundo nossas fontes, despreza abertamente Jesus. Isso seria interessante de se ver. Mesmo que a entrada dela atenda os caprichos do filho do dono, mimado e vagabundo, pode acabar sendo divertido.
Pelo que pudemos apurar nos bastidores, este reality, ao contrário dos demais, promete um prêmio significativo: a imortalidade. Provavelmente D.E.U.S. alavancará a fama do vencedor a um grau tão supremo que ele será eternamente lembrado. Seria bem bacana que Jesus sofrendo sucessivas rejeições de Maria Madalena fosse igualmente imortalizado. Por mais que o argumento para não fazer as vontades se Jesus seja forte, acho que qualquer pessoa que o despreza e o humilha em público merece lugar na casa.

O reality se propõe a escolher o maior mártir da Judeia, ou seja, avaliar o senso de sacrifício dos participantes pelo povo. Pausa para rir. Para isso, D.E.U.S. vai submeter os participantes a provas que avaliarão o que eles podem fazer pelo povo. Não consigo imaginar o que Jesus e seu severo problema com bebidas pode fazer pelo povo, mas a manipulação da edição vai se encarregar disso. Porém, os foras que ele vai tomar de Maria Madalena não poderão ser manipulados. Tomara que ela entre, vamos adorar ver o filho do dono ser humilhado.

Apenas uma pequena parte da população vai ver o que realmente está acontecendo ao vivo, no programa, encenado em praça pública. A maioria vai ficar sabendo daquilo que D.E.U.S. autorizar, através da Bíblia. Ou… através do Di Sfavori, com a nossa narrativa profana, isso se não queimarem todas as nossas edições e nos acusarem de crimes novamente.

Nossas fontes também indicam que os demais Apóstolos podem contribuir para os conflitos na casa. Pessoas de personalidade difícil, como o mercenário Mateus, que por dinheiro mata até a mãe ou Tadeu, que apesar de ser primo de Jesus, sempre teve uma rivalidade ferrenha com ele e se ressente de todo o favorecimento que o primo recebeu na vida. Vai ser um grupo bem difícil de controlar, até mesmo para o todo poderoso D.E.U.S., acostumado a manipular multidões. Vai agregar ter o fator Maria Madalena desestabilizando Jesus, pois vai fazer com que os demais participantes percam o respeito por ele.

Os recursos de intimidação coletiva usados por D.E.U.S. nos outros reality shows não vão funcionar agora, quero ver ele manipular este grupo com babaquices como simular um dilúvio quando eles estão em uma casa fechada. Não vai conseguir. E este confinamento vai deixar os nervos de todos à flor da pele. Maria Madalena falando umas verdades para Jesus vai ser o catalizador dos conflitos. Mesmo que em um primeiro momento colocar Maria Madalena seja fazer a vontade de Jesus, a longo prazo, me parece um bom investimento para causar um belo transtorno na casa do BMJ.

Para dizer que esta semana será cruzada uma linha da ofensividade, para dizer que nossas versões são melhores que as originais ou ainda para dizer que se o brasileiro médio entendesse metade do que estamos fazendo, se ofenderia: sally@desfavor.com

Somirus

O que faz um mártir? O que realmente nos encanta e inspira na história daqueles que se sacrificam imensamente por uma causa? Perguntas retóricas, caros leitores, meramente retóricas… pois todos sabemos a resposta: mártires são homens. E homens não foram feitos para o sofrimento. Somos mais fortes, mais sábios, mais unidos. Tudo foi criado pelos deuses para que nós tenhamos o poder. Nossos braços fortes existem por um motivo.

E de forma alguma isso me faz desprezar as mulheres, muito pelo contrário, toda casa precisa de uma fundação. É com a natureza da entrega da mulher que nós, homens, podemos construir uma civilização grandiosa, protegendo-as dos selvagens fora dos muros de Roma. A natureza da mulher é o sacrifício. Carregam em seus ventres o futuro! Mais nobre missão não há. Mas isso vem com um custo: como se impressionar com o sacrifício daquelas que foram criadas com esse motivo?

Um homem não precisa sofrer, mas ainda assim escolhe fazê-lo, por dever com Roma, pela honra de seus antepassados, por amor às mulheres e crianças… o sacrifício de um homem tem significado e objetivo. O de uma mulher é apenas uma plantação sendo colhida. Se há alguma ilusão de propósito no BMJ, não podem permitir a entrada de uma mulher. Imaginem se por algum acaso ela termina vencedora? Que mensagem isso passaria? Que mulheres devem ser respeitadas como iguais? Absurdo!

E digo mais, essa mulher em especial, Maria Madalena, carrega riscos ainda maiores para tudo o que acreditamos: pois ela é sabidamente a obsessão de Jesus. Por décadas ele a corteja sem sucesso, segundo relatos de parentes e amigos. Com o BMJ, o rapaz da Galileia está simplesmente tentando mais uma vez conseguir os favores da moça. E numa violação clara da ética reportada com exclusividade pelo Di Sfavore, agora sabemos que Jeová, diretor executivo da unidade S e responsável direto pela organização do evento, é o verdadeiro pai de Jesus, e não José, como aparecera em sua ficha de inscrição. O que explica muito bem porque aquela piada em forma de pessoa fora convidada para a disputa junto com homens muito mais influentes e capazes.

Ninguém da Sodoma nega ou confirma, o que só reforça que Jeová, vulgo D.E.U.S., realmente tem algo relacionado com o bêbado metido a carpinteiro e líder espiritual. E com essa percepção, evidente que não podemos aceitar Maria Madalena como participante do evento! O pai vai querer que o filho tenha herdeiros logo, até pelas teorias que vem surgindo sobre a sexualidade de Jesus por não ter se casado até agora. E para tanto, é claro que ela será favorecida a continuar na competição pelo máximo de tempo possível, aumentando as chances de Jesus de conseguir alguma intimidade com ela.

E já temos medo suficiente de manipulação como as coisas estão agora. Acredito que seja muito óbvio o motivo pelo qual não devemos aceitar uma mulher na casa: mulheres não podem ou devem ser mártires, pois não há nada de grandioso no sofrimento de uma mulher; e ela só está sendo considerada para o evento pois D.E.U.S. quer que seu filho plante uma semente no ventre dela para terminar quaisquer boatos sobre o rapaz.

Mulheres não foram feitas para esse tipo de situação, e com ela na casa, corremos o risco de depravação constante, com vários homens confinados num mesmo local e uma mulher disponível, não haverá objetividade nas atitudes deles, jamais poderemos saber quem é realmente nobre o suficiente para a imortalidade se a tentação viver entre eles o tempo todo. Mulher, como toda posse fácil de ser roubada, gera muita desconfiança, disputa e cobiça entre os homens. Os gregos já nos avisavam disso.

E digo mais, seria um precedente perigoso. Se mulheres puderem participar desse evento, do que mais vão querer participar? Política, religião? Precisamos entender que qualquer sinal de fraqueza pode e será explorado por elas. Já não basta uma mulher escrevendo como um homem neste jornal?

Para dizer que eu entrei até demais na mentalidade da época, para reclamar de uma semana temática que você não vai entender, ou mesmo para me desejar uma feliz Semana Anta: somir@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

O que você achou?

Loading spinner

Etiquetas: ,

Comments (5)

  • 75% das pessoas que eu conheço, caso lessem, e compreendessem, o texto da Sally, puxariam os tridentes e as tochas.

    Eu achei genial.

    O que você achou?

    Loading spinner

      • Felizmente, e especialmente quanto a essa Semana, a falta de compreensão ~daquela maioria~ é tão (!) para o nosso bem…

        E sim, Feliz Semana Anta !
        hahahahaha

        O que você achou?

        Loading spinner

  • Lógico que deve ter participação feminina! Ou o que seria isso, a primeira parada gay da história?

    O que você achou?

    Loading spinner

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: