Eletrônicos.

A gente pensa que os eletrônicos tornam nossa vida mais fácil, mas, será que em algum lugar alguém está contabilizando a quantidade de vezes que eles atrasam nossas vidas, nos irritam, nos deixam na mão e simplesmente arruínam nosso trabalho?

Em tese, eles parecem uma boa ideia. O problema é que nem sempre eles funcionam. Eu diria que, na maior parte das vezes, essas porcarias fazem o que querem e nós, como não temos outra opção, esperamos por sua boa vontade, nos adaptamos, nos rendemos.

Eu estou de saco cheio dos eletrônicos no geral e acho que eles ganharam mais autonomia do que deveriam. Tem criança passando fome na África? Tem. Tem gente morrendo de coronavírus no mundo todo? Tem. Tem gente que nem energia elétrica possuí para ligar um computador? Tem. Mas esta é a semana do mimimi, onde vamos reclamar de problema de privilegiados.

Vamos começar falando por aquele que já me tirou vários anos de vida devido a aborrecimentos: o computador. Se você precisa de certos programas para fazer o seu trabalho (como photoshop, excel e outros) não tem muito para onde correr: ou vende um rim no mercado negro e compra algo da Apple (e fica escravo da marca para o resto da vida, tendo que vender outros órgão quando precisar adquirir novos modelos) ou cai na desgraça do Windows, que é o meu caso.

Como se não fosse ruim o bastante depender do Windows, o demônio ainda se apodera das pessoas que te cercam e as usa como instrumento para dar o pior conselho do mundo: “já que vai comprar um computador, compra um Dell, é o melhor”. E você acredita, afinal, você não sabe que o conselho advém de uma possessão demoníaca.

Você pensa: “vou investir, é meu instrumento de trabalho, vou comer salsicha com macarrão por seis meses para comprar um Dell”. Pronto, você acaba de riscar um pentagrama virtual online e nada nunca mais dará certo para você em matéria de trabalho.

Começa pelo ridículo de ser obrigado a escolher um PIN, uma senha ou sei lá qual é o termo correto para ligar o computador. Eu não quero. Eu quero um computador completamente arrombado. Eu quero que o mendigo da esquina possa abrir meu computador e mexer nele. Eu quero clicar no botão de ligar e que abra a porra da área de trabalho sem qualquer obstáculo. Eu consigo o que eu quero? Não. Ficou determinado que tem que digitar a porra do PIN.

Lá vai o atraso de vida de digitar PIN e esperar a porra do computador decidir se quer trabalhar. Na maior parte das vezes, ele quer atualizar. Sabe quando funcionário liga pro chefe e diz que não vai trabalhar pois está com diarreia? A diarreia do Dell é a atualização. Sempre e quando ele não quiser trabalhar, ele fica atualizando.

Mas, vamos supor que seja um bom dia e a porra do computador me faça a gentileza de funcionar assim, milagrosamente, de primeira. É um Dell, ele deveria ser rápido, não é mesmo? Não, não é mesmo. “Mas isso depende do uso que você dá ao computador”. Arquivo de texto, basicamente. Não forço ele com nada: jogos, vídeos, streaming, downloads… nada. O vagabundo só tem um trabalho: me permitir fazer pesquisas na internet e me permitir escrever textos do Desfavor. Mas parece que isso é demais para a Madame, muitas vezes o Dell não está disposto.

Depois de um período cansativo esperando essa desgraça ligar, vem o Windows e sussurra no ouvido do meu Dell: “bora sacanear essa otária?”. Os dois riem. Começa a rodar uma centena de programas que eu não quero, que eu não preciso e que eu não pedi.

Um “antimalawarewhatever” consome toda a memória e energia vital do computador, logo, ele não abre nada, ele fica travado, congelado, sem responder a um comando. Ligou? Ligou. Mas foi apenas figurativo. É o funcionário público que deixa o paletó na cadeira e não vai trabalhar.

Eu não quero essa merda de “antimalawarewhatever”, eu quero pegar mais vírus do que a Índia. O computador é MEU, eu paguei os olhos da cara nele, se eu quiser encher ele de vírus eu deveria ter o direito. Eu posso escolher? Não, não posso. Essa merda vai rodar, atrasando minha vida, me impedindo de abrir arquivos, deixando o computador travado ou, na melhor das hipóteses, lento e engasgando.

Sem sacanagem, tem dias que demoro mais de uma hora para efetivamente conseguir começar a trabalhar depois que o computador liga. E ele é novo, ok? Não é o modelo mais foda, mas também não é nenhuma porcaria. Isso não deveria acontecer. Mas acontece, e não pode ser que seja só comigo. Deve acontecer com muita gente e tá todo mundo tomando no cu calado.

Vou no gerenciador de tarefas e a lista é maior do que a de efeitos colaterais de remédio tarja preta. Tento fechar o que eu não preciso. Eu posso? Não posso, foda-se o usuário, mesmo que você só escreva arquivo de texto trocentos programas de proteção vão ficar rodando ao fundo e você não pode desinstalar.

Ainda aparece aviso impertinente dizendo que eu não tenho autorização para fechar esse programa. Irmão, se eu, que sou a porra da dona, que paguei por essa merda, não tenha, quem nesse mundo tem? Isso mesmo: ninguém. A máquina só faz o que ela quer. Bem-vindos à modernidade.

“Mas Sally, se você fechar algo importante, pode ser que o computador pare de funcionar”. FODA-SE. QUE PARE. A ponta da cadeia alimentar sou eu, eu comprei essa merda, eu deveria ter o direito de fazer com que ele pare de funcionar, com que ele pegue fogo, com que ele exploda. Como assim vai vetar uma ação minha? Quem está no comando? Eu tenho que ter o direito de fechar até o cu do computador se eu quiser.

“É para proteção”. Eu não quero proteção, eu quero autonomia. Eu quero um computador arrombado. Eu quero poder clicar no “veja as fotos na nossa festa, ficaram ótimas” e encher ele de vírus. Eu quero decidir o que roda e o que não roda nele. Mas ninguém se importa com o que eu quero, ele vai rodar o que ele quiser e se eu estiver descontente, que compre uma máquina de escrever de depois vá tomar no meu cu.

E, para me relembrar do meu lugar, de tempos em tempos eu tomo uma sacaneada. E ele sabe onde dói e ataca lá. O mais comum é simplesmente corromper algum arquivo importante do Word, de preferência algum trabalho que eu tenha que entregar no dia seguinte. Melhor ainda: o arquivo do “A Semana Desfavor”, que eu passei sete fuckin’ dias catando manualmente. Vai lá e some com dez páginas de notícias!

O arquivo está devidamente salvo, o arquivo está na porra do Drive também, por questões de segurança. Eu faço tudo certo. Mas, lá vou eu trabalhar nele e a tela fica azul. Quando o computador reinicia, não é mais possível abrir esse arquivo, pois está corrompido. Não adianta tentar restaurar, não adianta tentar voltar para a versão de dois dias atrás, não adianta nem macumba. Está perdido, foda-se eu e meu trabalho. Posso fazer o que for, até dançar Ragatanga vestida de esquimó, que sempre aparece o mesmo aviso: “não foi possível abrir seu arquivo, ele está corrompido”.

Corrompido está o caráter de quem fez essa merda de Windows, tomara que a Melissa tome até a última cueca do Bill Gates no divórcio. Todas as tentativas de resgatar o arquivo são inúteis. Nesse ponto você pode estar pensando que eu sou uma inepta e não sei como fazer (e sim, você está certo), mas já recorri ao Somir e ele, depois de horas, também fracassou (na ocasião perdi dois textos do desfavor que seriam postados naquela semana). O arquivo está corrompido e ponto final, foda-se você, seus compromissos, seu trabalho e sua saúde mental.

Aí você pensa: “beleza, eu sou precavida, eu salvei no Drive”. Você vai no drive e só falta aparecer o Sérgio Mallandro na tela: está corrompido também. Não só o filho da puta do computador corrompeu meu arquivo sem motivo algum, como também se encarregou de corromper meu backup.

Não há motivo para isso acontecer. Não há denominadores comuns quando isso acontece. Quando ele está no clima, ele corrompe um arquivo. É como uma providência divina para me relembrar, de tempos em tempos, quem manda ali. Não gostou? Escreve em uma folha de papel com uma caneta, foda-se você.

Nessa mesma linha, vem os celulares. Eu fiz uma promessa faz bastante tempo: nunca mais na minha vida compraria um Samsung, tamanha a quantidade de lixo que vem nele e que não se pode desinstalar. Sigo fiel até hoje, mas não resolveu meu problema, pois meu atual celular também sobre de excesso de autonomia.

É de se esperar algum aviso ou até uma pergunta quando serão realizados procedimentos importantes, como por exemplo, uma atualização. Mas não para o meu celular. Quando ele quer atualizar, ele vai e atualiza, não importa o que eu esteja fazendo. Posso estar atropelada no meio da rua tentando chamar paramédicos que a Madame simplesmente desliga e começa uma atualização que dura, com sorte, uma hora.

“Já tentou mexer nas configurações?”. HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA! As configurações parecem ser mera sugestão para determinar a sua preferência, que pode ou não ser lavada em conta pelo aparelho. Já tentei mexer nas configurações sim, já entrei em contato com o fabricante, já acionei o Papa Francisco. Quando meu celular quer atualizar, ele atualiza e pau no cu de quem não gostar. Quer controle? Pega dois copinhos de plástico, passa um barbante pelo meio e se comunica assim, otária! Meu Nokia Tijolão nunca fez isso comigo, sempre foi parceiro, mas essas porcarias modernas, elas não estão nem aí para o que você quer.

E se você usar um celular que tenha o sistema operacional Android (a maioria tem), você tem que ter uma conta Google. Não quer ter uma conta Google? Se fodeu, otário, vai ter que fazer uma. Você não pode escolher. Aí você vai e cria uma porra de uma conta Google só para saciar o ego do celular, para que ele deixe bem claro quem é que manda e nunca mais mexe nela. Só que um dia você vai precisar mexer nela novamente, ah vai. Nem que seja na hora de trocar de celular e passar as informações de um aparelho para outro ainda mais maldito – quanto mais modernos, mais malditos eles ficam.

Você lembra a senha? Óbvio que você não lembra a senha, você criou essa conta Google à revelia, contra sua vontade, forçada e humilhada por um celular tirano. Aí vem todo o processo de redefinir uma senha, que pode ou não ser bem-sucedido.

Já cheguei ao extremo de tentar por horas a fio uma senha que eu tinha certeza de que era a certa. E era mesmo, pois depois de apanhar, muito passei a anotar as senhas e essa estava anotada. Mas eles só aceitam quando querem, foda-se se a senha está correta. Pedi para redefinir a senha e, depois de várias perguntas insolentes, me foi concedida a graça de redefinir a senha. Digito a senha e aparece um aviso: “atenção, sua nova senha não pode ser igual à senha anterior”. SE ESSA ERA A SENHA ATERIOR POR QUE CARALHOS NÃO ENTROU QUANDO EU DIGITEI?

Para me humilhar, obviamente. Para mostrar quem está no comando. Não, não estava com maiúsculas, não houve erro de digitação, não fiquem do lado das máquinas e joguem a culpa para mim, é isso que elas querem, nos jogar uns contra os outros. Todo mundo aqui já viu que eventualmente essas coisas têm vontade própria, não é possível que aconteça só comigo.

Esses “avanços” nos eletrônicos são feitos a pretexto de facilitar a vida dos usuários, mas não são, são para te humilhar, para te deixar refém de uma vontade desconhecida. Talvez a culpa não seja das máquinas, talvez tenha alguma agência secreta onde pessoas randomicamente sacaneiam o usuário: “bora trocar a senha daquela otária?”.

E agora ainda tem a gracinha da “nuvem”. Eu não quero que informação nenhuma minha “vá para a nuvem”. Eu desmarco todo tipo de autorização, backup ou qualquer possibilidade de fotos, conversas ou dados irem “para a nuvem”. Adianta? Claro que não, tudo que o eletrônico deseja jogar na nuvem ele joga e foda-se o meu querer. A partir do momento em que eu inseri uma informação nele, esta informação não me pertence mais e se eu não gostar disso, eu que pegue uma pena, um tinteiro, um mata-borrão e escreva assim.

Houve um tempo em que eu me recusava a entrar em redes sociais pois acreditava ser um ambiente de evasão de privacidade. Pois bem, a evasão de privacidade chegou até mim, me foi imposta pelos eletrônicos. Rede social não é nada perto do que computador e celular fazem com a sua privacidade.

Percebi que, mesmo sem qualquer rede social, basta eu falar sobre determinado assunto que, no dia seguinte, recebia e-mails com propaganda sobre esse assunto. Qualquer assunto: roupa para bebê, óculos, hemorroidas. Se eu falar que quero matar alguém no dia seguinte chega spam sobre jogo de facas. Foi quando percebi que não adianta mais, foda-se, ter rede social não faz a menor diferença. Não há mais privacidade.

Veja bem, não estou falando de buscar por passagem aérea para Pindamonhangaba na internet e no dia seguinte chegar propaganda de hotéis em Pindamonhangaba no meu e-mail. Estou falando de uma conversa privada, entre duas pessoas, com celular fuckin’ desligado e chegar spam sobre isso no dia seguinte. O microfone dessa porra capta tudo e não tem nada que você possa fazer a respeito.

Na categoria propagandas por buscas na internet, minha vida também vira um inferno. Por causa do Desfavor, pesquiso todos os assuntos que vocês possam imaginar: suicídio, pessoas que enfiam objetos no cu, medo de palhaços… e tudo isso se reverte em publicidade tóxica para mim. Do nada, um popup no celular de um acessório para fazer uma chuca! Eu não quero receber propaganda de nada ou de ninguém. Eu posso escolher? Não, eu não posso escolher. Se quiser privacidade eu que envie meus textos do Desfavor através de sinais de fumaça.

Por isso cada vez que alguém tenta me “vender” como algo bom que existem geladeiras com computador, carros com computador de bordo e outros no estilo, eu me arrepio e mostro os dentes tal qual gato em fúria. Eu lá quero mais objetos com computador? Jamais! Eu não quero objetos tomando decisões por mim, me obrigando a coisas, me deixando na mão. Estar online ou ter algum computador é motivo para me fazer não querer comprar o que quer que seja!

Vai chegar um tempo em que daremos comandos a eletrônicos e eles passarão a responder: “Ah, você quer isso? Foda-se”. E vamos continuar usando, pois somos escravos dessas merdas. Eu não aguento mais ser sacaneada por eletrônicos e depender deles.

Para dizer que, se olhar pelo ângulo certo, isso não é um White People Problem, para dizer que se eu acho Dell uma merda deveria experimentar um Positivo ou ainda para dizer que eu estou ficando velha: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

O que você achou?

Loading spinner

Etiquetas: ,

Comments (52)

  • Tem horas que só sentar e chorar. Eletrônico é meio sorte ao menos para mim. Tenho um notebook ASUS há quase 10 anos nunca deu problema, mas não está mais dando conta do trabalho e estou penando para achar outro que não custe a vida.
    Porém quando precisei trocar o celular o modelo ASUS estava com melhor custo-benefício e comprei o desgraçado só me deu dor de cabeça.

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Pode ser uma loteria, mas também pode ser que eles se reúnam à noite e combinem quem será o responsável por te infernizar

      O que você achou?

      Loading spinner

    • Eita, tu foi premiada então, porque.. Tive 2 celulares asus e nunca me deram problema, excelente custo benefício, câmera relativamente boa e bateria monstro. Só abandono a assu pela xiaomi.

      O que você achou?

      Loading spinner

  • Dell é um lixo. Uma vez eu comprei um monitor que nunca ligou. Telefonei para a empresa e eles me mandaram baixar um manual para EU tentar consertar o monitor. Nunca mais interagi com nada dessa marca.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Um problemão em comprar eletrônicos é que você sai da loja com seu note book i7 Vostro (pra mim o mais robusto), e pela outra porta já está entrando o i9 (sorte q não uso para jogos, então to numa boa)
    Processador abaixo do i7 é furada.

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Comentário sobre os Dell: tem uns que realmente me chamam atenção, tipo o vostro 5490 ou o 13 5000, mas… Eu fico morrendo de medo de ter dores de cabeça depois, já ouvi muitos comentários por aí que a Dell sempre tem problemas com super aquecimento e diasioassão do calor, além de outros problemas bizarros do tipo ram, ou drivers e softwares da Dell incompatíveis com o do Windows, enfim.
      Tenho vontade de investir num desses ultrabooks, mas iria de Asus zenbook, Lenovo Yoga, entre esses aí…

      O que você achou?

      Loading spinner

  • E o Desfavor voltou! Nem tô acreditando que li um texto igual o das antigas, que me fez chorar de rir. Obs: Eu ri do seu jeito de falar, não das desgraças tecnologicas. Sempre aquele mesmo tema de covid já tava me desanimando. Tô arriando um despacho por mais textos nessa pegada!

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Sally, acho que o Somir quis se vingar de algum “Sim, senhora” e te recomendou a pior configuração possível de notebook. Aliás, fala qual é, pois estou pensando em comprar um Dell. Detalhe: quando comprar tem sempre que ficar atenta à qual geração ele pertence, pois tem muitos equipamentos novos que são de gerações antigas.

    Também já recebi propaganda sobre algum assunto bem específico que eu estava conversando com alguém com o celular largado na mesa, e perdi a conta de quantas vezes tive que recuperar a senha do Google (sempre ele) porque não aceitava a senha (que estava correta). Eles devem usar o algoritmo de criptografia mais bugado da História para armazenar as senhas.

    O que você achou?

    Loading spinner

      • Botão iniciar. Digite “sistema” e clique. Processador e RAM logo na primeira tela.
        Noves fora a obviedade, o problema das configurações realmente existe no Brasil: marcas com reputação fazem modelos com desempenho bastante diferente e com pouca diferença de preço.

        O que você achou?

        Loading spinner

          • No mínimo seria bom teu processador ser um core i5 (melhor se for i7), ter um HD SSD e uns 16gb de memória RAM.

            À parte disso, fiquei pensando em uma coisa a se considerar em relação a eletrônicos. O atendimento à “user experience” (UX) não parece evoluir da mesma forma que o desejo do usuário – mas o quanto isso é necessário e viável? P.ex., quem nunca dirigiu um carro de direção manual e, quando passou a dirigir com direção elétrica achou a oitava maravilha do mundo? E quem, depois de um tempo acostumado com a elétrica, não começou a achar que já não é mais suficiente?

            Acho que seria um bom tema para um texto, talvez mais no perfil do Somir.

            O que você achou?

            Loading spinner

            • Eu acho que paralelo a isso entra uma questão que o Somir até já escreveu um texto sobre: obsolescência programada. Um cel hoje considerado top de linha ano que vem já é considerado intermediário em termos de configurações, mesmo que a experiência de usuário não mude tanto. Para computadores e notebooks isso também acontece, e bem… Não sei bem onde vamos parar com isso.

              O que você achou?

              Loading spinner

  • HAHAHAHAHAHA, eu morri de tanto rir lendo esse texto, me vi nele, lavou a alma.
    Obrigada, eu estava precisando desesperadamente rir muito, compensou os perrengues do dia.
    Meu DELL* atual ainda é o melhor computador que já tive e olha que trabalho na área desde 1988, já passei por umas 10 máquinas até hoje. O próximo será DELL de novo, **problema é fazer manutenção nele.
    Uso 3 máquinas ao mesmo tempo, e cada uma delas tem uma determinada funcao, Sim, sou bem biruta.
    Mas é isso mesmo, cada atualização é um porre, fujo dela enquanto posso, mas tem momento que, ou você
    atualiza ou não pode desligar.
    No momento digitando no iPad, também não o troco para esta finalidade ao final do dia quando encerrei meu expediente.
    *que meu DELL não descubra que o elogiei ou amanhã ele nem liga.
    ** nunca leve seu DELL a uma manutenção não autorizada, pague o olho da cara e terá sua máquina nova no retorno.

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Talvez seu Dell não te sacaneie tanto pois está dividindo a tarefa com outros dois amiguinhos…

      O que você achou?

      Loading spinner

  • Sobre privacidade, vcs vão surtar muito ou pouco quando todos passarem a usar chip implantado pra tudo? E sobre o dinheiro ser todo digital? E quando a China definitivamente tomar controle do mundo? O 5G vem aí pra dominar as pessoas! Em breve…

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Se for honesto, declarado, cartas na mesa, tudo bem. O que me chateia é essa espionadinha marota pelo microfone do celular.

      O que você achou?

      Loading spinner

  • Pensei que era só comigo que acontecia do computador iniciar e depois ficar uns 30 min travado até começar a funcionar. Aí trabalho as 9 mas 8:30 eu ligo ele pra dar tempo da paralisia terminar. Não é Dell. Pensei que eram as atualizações do Windows, desabilitei e nada mudou. Por que acontece isso? Alguém sabe?

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Provavelmente é o Windows sim. Abre o gerenciador de tarefas nesse período travado e você vai ver o responsável. No meu é esse antimalaware-algumacoisa. Mas já te adiando que você não pode nem encerrar, nem pausar, nem excluir. Tem que aturar.

      O que você achou?

      Loading spinner

  • Odeio quando estou no banheiro do shopping passando um fax pra natureza e o celular toca na minha bolsa!

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Coisas da Apple são bem caras, mas infelizmente, ter aparelhos dessa marca são um critério de seleção pra profissionais de tecnologia. Na entrevista já perguntam qual a marca e modelo do celular e do computador, pra empresa saber se vai ter q ceder aparelhos ou se o candidato tem eletrônicos pessoais bons o suficiente pra poder usar no trabalho. Computadores Dell ja foram bons, mas os de hj mais atrapalham do q ajudam. Os eletrônicos que mais me irritaram até hj foram as impressoras da HP, sempre resolvem fazer autolimpeza quando tem algo urgente, não imprimem e ficam passando as folhas em branco indefinidamente pela máquina sem nenhum motivo aparente, começam do nada a imprimir um arquivo da semana passada, e, se vc mantém seu computador atualizado, o software da maldita HP pode ficar incompatível, te obrigando a comprar outra impressora com software mais atual, que suporte a nova atualização.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Se me permite adicionar dois mi-mi-mi na categoria eletrônicos…
    1) tal do site que pede lá a verificação do “não sou um robô” urgh! Que saco perder tempo com aquilo, viu? E tem vez que a imagem vai mudando e tu tens que clicar várias vezes, isso mata!

    2) acrescentando à lista de reclamações sobre o Windows, eu simplesmente odeio o fato de que ele não vem preparado pra dialogar com outros equipamentos! Eu, que trabalho com áudio, sofro com isso! Tu quer conectar uma guitarra, um teclado, um microfone via USB e… Não tem o drive específico pro Windows 4 e conhecer! Daí tu entra em contato com a fabricante do equipo, ela diz que é a Microsoft quem tem que fazer o driver. Tu entra em contato com a Microsoft e ela diz que é a fabricante que tem que fazer o drive, e ninguém entra num acordo. Oras? Poxa, no ambiente Apple é tudo tão mais simples! Plugou, funcionou! Isso vale pra teclados, interfaces de Audio, placas de áudio, mesas de som, microfones, conversores digital-analógico, compressores, crossoveres e toda aparelhagem de studio. Tu perde tempo no teu trabalho tendo que fazer gambiarras pro negócio funcionar, ou tem que ficar à mercê do negócio que não funciona! Ridículo isso!

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Olha, tinha que ter um adendo nesses sites no psicotécnico “eu não sou um robô”, onde eu pudesse clicar em “eu não sou um robô mas sou uma idiota”, pois sempre fico na dúvida em quais imagens marcar.
      ex: “Marque as imagens que contém um taxi”, aí aparece um taxi inteiro no quadrado e um pequeno pedaço do seu retrovisor no quadrado do lado. Eu fico olhando tipo Meme da Nazaré, pensando se aquele pequeno pedaço vale marcar dois quadrados e sempre, SEMPRE tomo a decisão errada.

      O que você achou?

      Loading spinner

  • Sally, quanto ao Android, ele é cheio de segredinhos aqui e ali só basta saber onde e como mexer. Exemplo: pra notificações irritantes, tem como ir lá nas configurações e escolher qual aplicativo quer que notifique ou não, e em qual ordem de importância. Um jeito mais hard é, antes de arrastar pra excluir a notificação, clicar naquele i em volta de um círculo, informações do app, daí ir lá e forçar a parada dele, além de limpar todos os dados. Funciona com aquela notificação irritante de msg de voz que não sai.
    Quanto à atualização automática do sistema, tente ir lá em apps – > todos os apps, daí no cantinho de cima da tela tem lá a opção “mostrar app do sistema”. Navegue até o app “fota service”, clica nele e seleciona forçar parada. Deve funcionar esse negócio de atualizar sozinho.

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Vou testar. Muito obrigada!
      obs: no entanto, se o celular se enfurecer e explodir na minha cara em vingança, a culpa é sua

      O que você achou?

      Loading spinner

  • Essa de fazer uma busca no Google sobre um assunto aleatório qualquer e logo em seguida já me aparecer um monte de propaganda “correlata” no e-mail acontece comigo direto! É irritante mesmo. Várias vezes eu tentei desativar essas merdas de anúncios da minha caixa de entrada e nunca consegui. Clico e aparece a pergunta do porquê que eu quero cancelar o anúncio, respondo sempre com a opção “IRRELEVANTE” – porque realmente é “irrelevante” – e não adianta porra nenhuma. Por outro lado, é raro um computador me deixar na mão. Não sei se só “dei sorte”, porque eu também entendo muito pouco dessas tecnologias, mas eu também não o uso para nada mais complicado do que navegar na internet e usar Pacote Office. Nem redes sociais eu tenho. E só troquei minhas máquinas anteriores por versões mais modernas quando já não dava mais para adiar.

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Talvez por não depender deles. Parece ficar mais divertido para os computadores sacanear quem depende deles…

      O que você achou?

      Loading spinner

    • Uma dica que pode ajuda: usar o navegador Firefox ou opera com a proteção contra rastreamento ativada no modo hard lá. O Firefox é bacana porque bloqueia vários anúncios de sites sem precisar instalar nenhum plug-in adicional. Agora, a depender do e-mail que tu usa também, ele pode ser bem abusivo no quesito cookie. Gmail quem o diga! Acho que o Outlook é mais light nesse sentido.

      O que você achou?

      Loading spinner

  • Qualquer coisa que tenho um computador acoplado (geladeira, fogão, máquina de lavar) tb quero distância. Essas coisas quando dão problema esquece, joga fora e compra um novo pq o valor do conserto não compensa.
    Eu tenho celular Samsung. Mas nunca tive problema, eu fiz um root no Android e isso dá acesso a tudo. Mas é um risco que vc corre pq perde a garantia.
    Quanto a computadores, tem dias que só falta eu ficar louca. Eu tenho um Acer Nitro, comprado nos States. Meu marido tinha o mesmo computador e o dele SIMPLESMENTE PAROU DE FUNCIONAR! Um dia ele travou, desligou e assim está até hoje. Um computador com um ano de uso. Já estou até guardando dinheiro pq se um dia o meu parar eu tô ferrada.
    O Windows está SEMPRE atualizando, usando 100% da memória, várias coisas inúteis rodando. Vc precisa fazer várias gambiarras e mecher na parte administrativa do computador para fazer parar essas merdas.
    Eu ñ ligo de mecher, mas e o tempo que vc gasta pra descobrir oq é oq, se pode mecher ali, se pode desligar tal atualização….
    Quanto às propagandas, eu tenho 2 ad blocks no computador e 1 no celular. Mas esse inferno não para.
    É complicado viu….

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Tá na hora de inventarem algo melhor do que o Windows, eles estão precisando de um pouco de concorrência para se comportarem melhor com o usuário

      O que você achou?

      Loading spinner

    • Eu acho um saco mesmo ter que mexer em gambiarras no Windows pra ele funcionar direito. A depender, se for o caso, mandar até mesmo formatar do zero pra tirar esse monte de programas inúteis!

      O que você achou?

      Loading spinner

        • Formatar é extraordinariamente fácil atualmente, pois é tudo feito em interface gráfica (há os saudosos das linhas de comando, claro).
          O procedimento resolve o problema do entulho das fabricantes de notebook e não prejudica em nada, porque o Ruindows deve ser OEM (há .iso disponível no próprio site da Microsoft, aliás).
          Sobre sobrecarga que emperra o computador: depois de instalar um SSD, nunca mais tive problema. Desde que o quantidade de RAM seja suficiente, claro.

          O que você achou?

          Loading spinner

            • Alguns conhecidos mais entendidos no assunto do que eu tem me falado do SSD. Vou procurar saber mais a respeito.

              O que você achou?

              Loading spinner

              • É bem bacana, W.O.J, mas tem umas pequenas diferenças lá entre o sata, M2, NVME e tal, relacionadas à velocidade de leitura e gravação. Mas, entre as vantagens, está o fato do windows iniciar mais rápido e os programas abrirem mais rápido. E se tu trabalha com arquivos de mídia gigantes que exigem muita gravação, tipo renderização de audio e video, ssd também é uma mão na roda nesse sentido.

                O que você achou?

                Loading spinner

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: