Aquela da pandemia… – Parte 2

SALLY: Senhores, estamos reunidos aqui para finalizar a questão sobre contágio de covid via urina colocada em frasco de perfume. Todos estão me ouvindo? A conexão está boa?
ALICATE: Estou ouvindo
SALLY: Quem colocou o Jão e o Beto na reunião?
TOMIR: Eu botei
SALLY: Pra quê?
TOMIR: Eles pediram
SALLY: PRA QUÊ?
BETO: Alguém vai se foder hoje e a gente quer ver
JÃO: *acenando de forma positiva com a cabeça
SALLY: Beto, você está com covid, deveria estar descansando
BETO: Eu posso ver alguém se foder da minha cama, sem fazer esforço
SALLY: Até onde eu sei, Alicate fez um PCR que deu positivo, certo?
ALICATE: Certo
SALLY: Como vocês já devem saber, não foi a urina no vidro de perfume a responsável pela contaminação, portanto…
ALICATE: EU FIZ TUDO QUE VOCÊ MANDOU! BOSTA DE CONSELHOS QUE VOCÊ DÁ
SALLY: Alicate, quantas vezes eu repeti que não existe esse papo de “todas as medidas de segurança”, que a única forma de estar seguro é não sair?
ALICATE: EU NÃO TIREI A MÁSCARA!
SALLY: Quantas vezes eu repeti que se máscara fosse garantia profissionais de saúde nunca seriam contaminados?
TOMIR: O choro é livre!

Começou uma grande discussão, onde pude ouvir meu nome de relance por diversas ocasiões. Jão saiu de frente da câmera e voltou cinco minutos depois com um balde de pipoca.

ALICATE: Quem me garante que esse leitor existe?
SALLY: Eu
ALICATE: Quem me garante que Tomir não entrou em contato com esse leitor e ofereceu metade do valor do carro para ele dar um parecer favorável?
SALLY: Eu. Ele não tem o contato do leitor.
TOMIR: É óbvio que você ia se contagiar, não precisa de armação nenhuma para ganhar essa aposta!
ALICATE: Então tá, vocês provam como eu me contagiei e eu aceito a minha derrota. A gente já sabe que não foi o meu perfume, agora eu quero que vocês me digam como foi.
SALLY: Um minuto, estou sintonizando minha bola de cristal aqui…
BETO: Hehehehehehe
TOMIR: Tá bom, você vai contar para a gente tudo que você fez e a gente vai identificar o momento do contágio

Siago Tomir saiu da frente da câmera. Alicate resmungava. Beto lia uma revista em quadrinhos e de vez em quando olhava para a tela. Jão comia pipoca. Siago Tomir voltou com um bloco de papel e caneta.

TOMIR: Pode começar, Sally
SALLY: Pode demorar, em média, duas semanas entre a data de contágio do vírus e os primeiros sintomas, por isso vamos precisar que o Alicate conte tudo que fez, passo a passo, nos 14 dias antes dos primeiros sintomas
BETO: *arregalando o olho e soltando a revista em quadrinhos
JÃO: *engasgando com a pipoca
TOMIR: Isso vai ser interessante
SALLY: Muito. Tudo que eu queria da minha vida é analisar a rotina do Alicate
TOMIR: Sally, você prometeu ajudar
SALLY: Já que eu estou perdendo meu tempo, ao menos vocês vão divertir os leitores. Isso aqui vai virar coluna
ALICATE: Como se fosse novidade você ficar falando da minha vida…
TOMIR: FOCO!
ALICATE: O que você quer saber?
TOMIR: Para ficar bem didático, eu trouxe um calendário. Todos estão vendo?
TODOS: Sim
TOMIR: Esta data marcada com um X é a data dos primeiros sintomas e esta data marcada com um círculo vermelho corresponde a 14 dias antes. Vamos começar por esse dia. O que você fez nesse dia?
ALICATE: Mano, como é que eu vou lembrar? Pera.

Alicate saiu da frente da câmera. Beto fazia, com as mãos, sinal de “tá fodido”. Jão ria. Alicate voltou com uma agenda na mão.

SALLY: Confesso que estou surpresa de você ter a disciplina de fazer uma agenda
ALICATE: Minha secretária anota as coisas para mim
SALLY: *estendendo um cavalete com uma folha em branco na frente da câmera
TOMIR: O que você fez nesse dia?
ALICATE: De manhã saí para trabalhar, fui de carro
SALLY: Sua máscara cobria queixo, boca e nariz? Estava ajustada de modo a não deixar passar ar?
ALICATE: Sim
SALLY: Em algum momento você coçou o nariz?
ALICATE: Óbvio, nariz coça. Mas eu não tirei a máscara, cocei por cima
SALLY: *marcando um palito na folha em branco
ALICATE: É O QUÊ? EU NÃO TIREI A MÁSCARA!
SALLY: Não precisa tirar a máscara para que seja contraindicado
ALICATE: VOCÊS TÃO DIZENDO QUE FOI UMA COÇADINHA DE NARIZ?
TOMIR: Prossiga, Alicate
ALICATE: Trabalhei até mais ou menos duas da tarde
SALLY: Recebeu alguém? Fez reunião?
ALICATE: Fiquei jogando poker online desde a hora que cheguei até sair para almoçar
SALLY: Você almoçou em casa?
ALICATE: No shopping
SALLY: *marcando outro palito na folha branca
ALICATE: AGORA IR AO SHOPPING TE CONTAMINA?
TOMIR: Se você tirou a máscara para comer em um ambiente com mais pessoas, sim, é possível
SALLY: *marcando outro palito
ALICATE: Qual o motivo disso?
SALLY: Você não sabe quem preparou a comida, nem como. Saladas e outros alimentos crus podem ter sido contaminados. Você não sabe quem manipulou os talheres e copos e também…
ALICATE: Merda. Devia ter pedido Ifood
SALLY: Pior ainda
ALICATE: VOCÊS QUEREM O QUE? QUE EU NÃO COMA?
SALLY: Não, que prepare sua própria comida, como um adultinho
ALICATE: SIAGO TOMIR TAMBÉM NÃO PREPARA E ELE NÃO ESTÁ COM CORONAVÍRUS!
TOMIR: É QUE, AO CONTRÁRIO DE VOCÊ, EU NÃO SOU RETARDADO

A discussão recomeçou. Beto ria. Jão batia palmas. Siago Tomir e Alicate trocavam acusações. Pelo pouco que pude entender, em determinado momento, Alicate acusou Siago Tomir de “mandar um chinês me seguir e lamber meu garfo para me contaminar de propósito”.

SALLY: PAROU!
ALICATE: Armaram para mim!
SALLY: O que você fez depois de comer no shopping?
ALICATE: Fui tomar um café lá mesmo
SALLY: *marcando mais um palito na folha
ALICATE: AGORA CAFÉ TRANSMITE COVID?
SALLY: Depende, você tirou a máscara para tomar café?
ALICATE: Mas não tinha ninguém na mesa do lado!
SALLY: Tinha ar-condicionado?
ALICATE: Óbvio
SALLY: Então uma pessoa no andar de cima pode ter te contaminado
ALICATE: OK, AGORA VOCÊ ESTÁ INVENTANDO COISAS!
TOMIR: DEPOIS FALA QUE LEU TODAS AS POSTAGENS! EM UMA STARBUCKS NA COREIA DO SUL TEVE MAIS DE 50 CONTÁGIOS LANÇADOS PELO AR-CONDICIONADO!
ALICATE: VOCÊ QUE MANDOU UM CHINÊS ME SEGUIR!

Novamente discussão. A versão do chinês que foi contratado foi aprimorada, dessa vez o chinês teria supostamente lambido a xícara de café. Jão levantava uma folha escrita toscamente onde se lia “Vai perder o carro” e Beto ria.

SALLY: FOCO!
TOMIR: Depois de almoçar e tomar um café, você fez mais alguma coisa no shopping?
ALICATE: Dei umas voltas e depois fui embora
SALLY: Voltou ao trabalho então…
TODOS: *risos
ALICATE: Claro que não, quer que eu tenha uma estafa? Fui para casa
SALLY: Quanto tempo você passou no shopping?
ALICATE: Sei lá, umas quatro horas?
SALLY: Isso totaliza mais de oito horas desde que você saiu de casa. Você trocou de máscara?
ALICATE: Se eu tiro a máscara vocês reclamam, se eu não tiro a máscara vocês reclamam…
SALLY: *marcando mais um ponto
TOMIR: O que você fez quando chegou em casa?
ALICATE: Fui dormir
TOMIR: Com a roupa que estava?
ALICATE: Sim, eu estava cansado
SALLY: *marcando mais um ponto
ALICATE: Tá, com esse ponto eu concordo, foi vacilo meu, um pombo cagou em mim na rua e eu dormi na cama com a roupa mesmo assim
TOMIR: Sim, o cocô do pombo é o grande problema aqui. O nome da doença é COCÔVÍRUS

Mais uma discussão, dessa vez pude ouvir Jão ligando e desmarcando um compromisso alegando estar doente, para poder ficar no Zoom até o final do barraco.

SALLY: *batendo com uma caneca na mesa
TODOS: *silêncio
SALLY: Continuando… você dormiu todo cagado de pombo, o que fez quando acordou?
ALICATE: Tomei um banho e fui num bar com uma mina
SALLY: De dia?
ALICATE: Não era de dia quando eu acordei
SALLY: Certo, que máscara você usou para sair?
ALICATE: A mesma que eu estava quando cheguei
SALLY: *marcando mais um ponto
ALICATE: Pode ir tirando esse ponto, mocinha. Eu lavei a máscara com água e sabão e ainda passei álcool. Pendurei, deixei secar e usei
SALLY: *marcando mais dois pontos
ALICATE: TÁ MALUCA?
SALLY: Máscara PFF2 não deve ser lavada, molhada ou borrifada com álcool. O máximo que você pode fazer é deixar a máscara arejando em um varal onde não bata o sol, por, pelo menos 3 dias
ALICATE: VOCÊ ESTÁ ME MANDANDO NÃO LAVAR?
SALLY: Estou
ALICATE: PORCA
SALLY: BURRO. Saiu com uma máscara danificada, esses produtos interferem na camada de filtragem da máscara
TOMIR: Quem era a “mina” com quem você saiu?
ALICATE: Sei lá, não lembro o nome
TOMIR: Que diferença faz? Ele deve ter beijado ela de qualquer jeito…
ALICATE: AHÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁ *tocando a têmpora com o indicador
BETO: Eu estava lá, ele não beijou a mulher
SALLY: Você saiu com uma mulher só para conversar?
ALICATE: Claro que não, tá achando que eu sou otário?
SALLY: *cara de interrogação

Fez-se um longo silêncio. Tomir parecia sentir pena da minha inocência. Alicate parecia impaciente. Beto parecia estar em um mundo paralelo. Jão comia pipocas ruidosamente.

ALICATE: Qual é a dúvida?
TOMIR: Sally, ele não beijou mas comeu
SALLY: Era uma garota de programa?
TODOS: *risos
ALICATE: Não, foi de graça mesmo
SALLY: Sem beijar?
ALICATE: Mas não é assim que todo mundo está fazendo agora? Por segurança?
SALLY: Tomir…
TOMIR: Talvez você deva colocar isso na próxima coluna, aquela para dúvidas imbecis
SALLY: Eu acho que já ouvimos o suficiente
TOMIR: Não, não. É meu carro que está em jogo. Pode ir contando, Alicate
ALICATE: Teve aquela conversa normal com a mina…
BETO: Onde ele disse que era um cantor sertanejo famoso! Hahahahaha
SALLY: E a menina acreditou?
ALICATE: Sally, de máscara você pode dizer que é qualquer pessoa
SALLY: Não, obrigada
JÃO: Todo encontro ele inventa que é alguém famoso, acho que é por isso que ele nunca tira a máscara, não por precaução
TOMIR: Estamos esperando os detalhes
ALICATE: Eu levei a mina pro meu carro e foi lá mesmo
TOMIR: Espero que você tenha lavado o MEU carro depois
SALLY: Os vidros não estavam abertos, certo? *voz desanimada
ALICATE: Claro que não! Privacidade, né?
SALLY: Em um carro? *marcando mais um ponto
ALICATE: Mas o ar-condicionado estava ligado
SALLY: *marcando outro ponto
TOMIR: Você está prestes a perder seu carro agora
SALLY: Eu não tenho certeza de que queira saber dos detalhes…
TOMIR: Você usou camisinha?
ALICATE: Não
TOMIR: HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
SALLY: ALICATE!
TOMIR: Ele vai criar uma nova doença! COVAIDS!
ALICATE: Mano, a gente não fez nada com saliva envolvida, não precisava de camisinha
SALLY: Acho que meus ouvidos estão sangrando
ALICATE: VOCÊ NUNCA DISSE QUE TINHA QUE USAR CAMISINHA PARA EVITAR COVID
SALLY: Eu presumo que todos usem pois existe uma doença preexistente que obriga a isso
ALICATE: AIDS é invenção da Globo, Sally. Tanto é que saiu de moda e ninguém mais fala disso. Não acha estranho que nunca mais ninguém morreu de AIDS?
TOMIR: BURRO! PERDEU O CARRO POR SER BURROOOOOOO
SALLY: Calma, Tomir, eu não sei se está confirmado que existe quantidade de vírus suficiente para contágio no fluido vaginal…
ALICATE: HÁ! Agora vocês se foderam! Foi cu!
SALLY: *tapando as orelhas com as mãos e cantando
TOMIR: BURRRROOOOO! MERECIA PERDER O CARRO E A CASA
BETO: É o que vai acontecer se a mulher engravidar
JÃO: Pelo cu?
BETO: Isso se for mulher, muito estranho a mulher querer dar o cu assim de primeira. Faz isso quem só tem cu a oferecer

Começou uma grande discussão sobre Alicate ter comido um traveco, sobre a qual não posso dar detalhes, uma vez que, em um ato de amor-próprio, me retirei e fui pegar um café para conseguir sobreviver a esse pesadelo.

TOMIR: Eu não sei se ela vai voltar…
ALICATE: Eu hein, pergunta as coisas depois vai embora
BETO: Traveco, certeza
JÃO: Não pode chamar de traveco, o pessoal acha ofensivo
BETO: TRAVECO TRAVECO TRAVECO
SALLY: Voltei, fui pegar um café
BETO: Você não acha que ele comeu um traveco, Sally?
SALLY: Eu não me importo. O que é relevante nesse show de horrores é que ele enfiou uma parte do corpo dele em um lugar que tem fezes, e fezes podem causar contágio *marcando mais um ponto
BETO: TRAVECO TRAVECO TRAVECO
TOMIR: O que mais você fez nessa noite, gênio? Bebeu água do vaso?
ALICATE: Não foi bem assim…
SALLY: Oi?
ALICATE: Eu não lembro muito bem
BETO: Eu lembro. Depois de pegar covid no carro Alicate voltou para o bar e bebeu além da conta
ALICATE: Mas eu não tirei a máscara em momento nenhum!
SALLY: Bebeu como sem tirar a máscara?
ALICATE: Usando um canudinho. Passei pelo canto da máscara sem tirar
SALLY: *marcando mais um ponto
TOMIR: Mano, você esfregou o pau na merda, não faz a menor diferença!
SALLY: *cabeça baixa, apoiando a testa nas duas mãos
BETO: Ele bebeu tanto que teve que ir no banheiro vomitar. Como ele estava demorando demais, eu fui ver o que tinha acontecido
ALICATE: Eu não lembro disso
BETO: Obvio que não, você desmaiou de boca na privada
TOMIR: EU MEREÇO DOIS CARROS!
ALICATE: MAS EU ESTAVA DE MÁSCARA, CERTO?
SALLY: Máscara molhada não protege, principalmente se for molhada com água de vaso sanitário de bar *sem levantar a cabeça
ALICATE: EU NÃO TIREI A MÁSCARA!
SALLY: SUA MÁSCARA COM REFRESCO DE COCÔ ERA UM REPOSITÓRIO DE COVID
ALICATE: EU NÃO USEI SUPOSITÓRIO! EU NÃO SOU GAY!
TOMIR: Entrou merda por todos os teus poros nesse dia, Mano!
ALICATE: Merda tem você na cabeça!

Começou uma nova discussão com muitos termos homofóbicos, suposições nojentas e baixarias que eu prefiro não reproduzir. Se eu bebesse, teria levantado para colocar vodca no café.

TOMIR: Beto, depois que você achou o Alicate desmaiado no banheiro, o que você fez?
BETO: Peguei ele desacordado e levei para o hospital
ALICATE: EU FUI PARA O HOSPITAL?
BETO: Foi, mas tinha uma fila enorme de pessoas na porta para serem atendidas, ficamos esperando um tempo mas não conseguimos entrar. Como você acordou, eu resolvi te levar para casa
SALLY: Como estão os casos de covid por aí? Dá para presumir que essas pessoas na fila por atendimento eram suspeitas de covid?
TOMIR: Com certeza boa parte era sim, hospital aqui não lota de madrugada com fila normalmente
SALLY: *marcando um ponto
ALICATE: Mas eu não entrei no hospital!
SALLY: Mas ficou amontoador com suspeitos de covid enquanto usava uma máscara molhada. E eu não me surpreenderia se o Beto tivesse pego ali também
BETO: FILHO DA PUTA VOCÊ ME PASSOU COVID!
JÃO: Eu sabia que desmarcar aquela entrevista de emprego era a escolha certa! Isso aqui tá muito divertido!
ALICATE: Se eu me contaminei no hospital, a culpa é do Beto, ele que dê o carro dele para o Tomir
BETO: MANO, EU ESTAVA TE SOCORRENDO!
ALICATE: EU NÃO USEI SUPOSITÓRIO!

Mais uma discussão. Estava ficando tarde e eu já estava cansada de escutar tantos absurdos, então, resolvi começar o encerramento da reunião.

SALLY: Estamos apenas nas primeiras 24h e já temos dezenas de possibilidades de contágio. Por favor, não me obriguem a esmiuçar 14 dias da vida do Alicate
ALICATE: A CULPA É SUA, SALLY, QUE NÃO FALOU NADA SOBRE COMER CU! SEU BLOG MANTÉM O LEITOR DESINFORMADO!
TOMIR: Aceita que perdeu, Ponche de Privada!
ALICATE: Tá, eu perdi, mas a culpa é da Sally que não deu todas as informações necessárias!
SALLY: Graças a você, agora o leitor tem essas informações essenciais
ALICATE: Eu estou ajudando a salvar vidas, Sally!
TOMIR: Pode ir entrando no site do Detran e fazendo a transferência do carro!
ALICATE: SALLY, EU NUNCA VOU TE PERDOAR! VOCÊ NÃO INFORMA O SEU LEITOR!
TOMIR: *simulando estar dirigindo com as mãos
ALICATE: NÃO LEIAM ESSE BLOG, ELE NÃO INFORMA DIREITO!
SALLY: *suspiro
SALLY: *saindo da reunião

Para dizer que quer um Siago Tomir por semana pelas próximas 14 semanas, narrando como foi cada dia do Alicate, para dizer que está surpreso pelo Alicate não ter hepatite também ou ainda para dizer que este é um belo exemplo de como informação bate e volta em quem não tem a capacidade de entendê-la: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

O que você achou?

Loading spinner

Etiquetas:

Comments (24)

  • Wellington Alves

    O que leva um cara rico assim a ter de ficar lavando máscaras? E como pode ser tão burro pra confessar tudo isso? teria sido muito melhor ter passado pela doença em silêncio, assim pelo menos, se saísse vivo, ficaria no lucro duas vezes.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • A única coisa boa resultante da pandemia foi a volta de Siago Tomir! <3

    Sally, queremos continuação, sim. É nosso momento "descanso do guerreiro".

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Gente, o Alicate não teve culpa! Eu tava lá no shopping e tinha um chinês chamado Xi Jãoping, ele bebeu demais e começou a falar pra mim: Vc duvida eu lamber aquela xícara? Aí num segundo quando atendente se distraiu, ele foi e lambeu a xicara e a colher do café do Alicate passando o xingling pra ele!

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Vejam isso: Alicate é burro feito uma anta, come traveco e diz que não é viado, é homofóbico, diz que aids é invenção da Rede Globo, então só pode ser eleitor do Bolsonaro! Mito, mito, mito! Perdeu o carro, seu trouxa!

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Não sei responder. Na dúvida, usem camisinha sempre, afinal, sexo sem camisinha pode gerar coisa bem pior do que covid, como filhos, por exemplo.

      O que você achou?

      Loading spinner

    • Eu posso jurar que já li por aí (só não lembro onde, o que não faz de mim uma fonte confiável, obviamente) que o covid pode ser sim transmitido por via sexual, embora numa taxa bem pequena. Algo pra se pesquisar mais a fundo em periódicos acadêmicos, ou quem sabe, até ser trazido pela Sally nos prox FAQs.

      O que você achou?

      Loading spinner

  • ”Faz isso quem só tem cu a oferecer” – Beto

    Eu sei que estou sendo sádica e masoquista ao mesmo tempo, mas um ”diário do Alicate” daria um excelente Siago Tomir.

    O que você achou?

    Loading spinner

      • Eu já acho que vc ficaria rica SE fizesse isso. É uma loucura nunca antes vista essa série! Certeza que ia explodir os acessos e dar muito lucro.

        O que você achou?

        Loading spinner

        • Não sei… a série retrataria o público médio brasileiro (Alicate) como um completo débil mental. Será que as pessoas gostariam de ouvir que as coisas que elas fazem são coisas de retardados mentais?

          O que você achou?

          Loading spinner

  • Estou aqui refletindo que o primeiro texto que eu li no Desfavor, há uns 2 anos, falava sobre política externa americana e chinesa…

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Caralho, Sally… E tudo isso foi em apenas um dia! Nem quero imaginar como foram os outros. Mas o que é de deixar qualquer um pasmado mesmo é que, por mais inacreditável que essa história seja, a coisa toda deve ter acontecido assim mesmo. Porque ninguém conseguiria ser tão “criativo” para inventar algo assim! Anos e anos lendo o Desfavor me ensinaram que até a mais inverossímil ficção pode ser superada, de longe, pela realidade.

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Ah, essas pessoas existem. E estão todas ganhando holofotes na pandemia, pelas merdas que fazem.

      O que você achou?

      Loading spinner

  • Sally do céu, que dó de ti ter que ouvir todo esse estupro auditivo e ainda perder teu tempo com isso! E tem gente que, mesmo após trocentos anos depois, não muda mesmo, ein? Alicate continua o mesmo dizendo que aids é invenção da globo e com esses comportamentos… pelamor!

    O que você achou?

    Loading spinner

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: