PEC Eleitoral.

Após a intensa articulação desta semana na Câmara dos Deputados para votar a jato a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Eleitoral ter virado um grande revés para o governo, a base aliada ao presidente Jair Bolsonaro tenta agora mobilizar seus parlamentares para garantir a aprovação do texto na próxima terça-feira sem surpresas antes do recesso parlamentar. LINK


A existência dessa PEC já é um absurdo, a complacência da “oposição” é pior ainda. Desfavor da Semana.

SALLY

Vocês sabem o quanto eu sou descrente do Brasil… e até eu me surpreendi com a Proposta de Emenda Constitucional que foi aprovada esta semana.

Não vou aborrecê-los com tecnicalidades, vou falar delas no parágrafo seguinte e só. Mas antes, explico em bom português o que aconteceu: essa PEC viabiliza que o Presidente da República pague um auxílio com a clara intenção de conseguir votos às vésperas de uma eleição. E ela é absurdamente inconstitucional. É um suborno para que o eleitor vote no Bolsonaro.

Primeiro que PEC só pode criar um estado de emergência quando algo realmente grave acontecer (um terremoto, por exemplo, para ajudar as vítimas que perderam tudo). Segundo que PEC não pode mexer (mesmo que indiretamente, mesmo que sem abolir) as chamadas cláusulas pétreas da Constituição, aquilo considerado essencial para um Estado Democrático de Direito. E terceiro que é indecente não ter dado um auxílio para que as pessoas fiquem em casa no ano de pandemia em que não havia vacinas, matando mais de meio milhão de pessoas, alegando não ter dinheiro, e agora “surgir” dinheiro do nada.

E daí você pergunta: como é que uma coisa dessas foi aprovada? Simples, a oposição concordou. Como pode a oposição, que combate e critica tão ferrenhamente o Bolsonaro, ter concordado com um absurdo desses? Simples, a oposição não é oposição, é a mesmíssima merda que o Bolsonaro, mas revestida de uma alegoria diferente. A oposição recebeu rios de dinheiro para concordar com isso, pegou, enfiou no bolso e apoiou Bolsonaro.

Minha pergunta é: como pode o povo assistir a isso em total inércia contemplativa? Eu sei a resposta que o brasileiro vai dar. Vão dizer que tanto faz, que todos os candidatos são uma merda, que dá desânimo de votar, que não vale a pena contestar isso pois tanto faz quem ganhe. E eu concordo em partes.

Concordo que está tudo uma merda e o brasileiro se acha na obrigação de escolher entre dois bandidos filhos da puta que já provaram, quando no poder, que são capazes das piores cagadas e atrocidades. Mas, vejam bem, não estamos no segundo turno. O primeiro turno nem começou. Quem te obriga a votar em Lula ou Bolsonaro?

Também sei a resposta para essa pergunta, hoje eu estou inteligentíssima! Hahahaha. As pessoas estão escolhendo entre esses dois estrumes graças à lavagem mental que esses dois lados estão fazendo, através de redes sociais e seus marqueteiros, para que as pessoas tenham medo de que, ao deixar de votar em um, o outro ganhe.

Adivinha só? Basta o povo se unir e não votar em nenhum dos dois, no primeiro turno. Pode não resolver o problema do país, mas certamente manda um recado para político: não dá para fazer bosta e esperar ser eleito novamente, nossa paciência acabou. Vota em qualquer um, num desconhecido que seja, mas não vota em nenhum desses dois.

O mais curioso é que sempre que eu digo algo do tipo vem dezenas de “mas” nos comentários, como se não pudesse ser feito. Vocês têm noção de que uma argentina com total descrença no povo brasileiro tem mais fé em vocês do que vocês mesmos?

Que o Bolsonaro é baixo, é vil, é trambiqueiro, todo mundo sabe. Ele deixa bem claro o que ele é, ele não conseguiria esconder nem que tentasse. O que me afronta é ver o PT, esse grupo que posa de nobres cavalheiros defensores do povo brasileiro, deixando passar uma bosta dessas, que rasga ao meio a Constituição e a Lei Eleitoral, enquanto discursa sobre como é diferente de Bolsonaro e como quer salvar o país de Bolsonaro. Como são vendidos, como são hipócritas, como são nojentos.

E seus militantes, que sim, eu acho piores do que os do Bolsonaro, depois ficam escrotizando os outros: “votou no Bolsonaro? Agora aguenta”. Pois bem, se por um revertério isso sair do controle e, por causa dessa PEC o povo receber dinheiro, ficar feliz e reeleger o Bolsonaro, eu espero de coração que todo mundo vá nas redes sociais desses militantes escrever “Quem mandou votar a favor de suborno do Bolsonaro para o povo? Agora aguenta”.

É como se, de um lado, você tivesse um assassino correndo atrás de você para te matar e do outro a polícia correndo para tentar impedir que o assassino te mate. Quando chegam a um beco sem saída, a polícia alcança o assassino, a pessoa pensa “ufa, estou salva”, daí o assassino dá cem reais para a polícia e a polícia permite que ele te mate.

Ambos errados? Com certeza. Mas o assassino tá lá para isso, ele declaradamente quer te matar. Já a polícia… A polícia, em tese, se apresenta como uma pessoa que vai te defender (e que divulga seus serviços como tal e que passa o dia falando mal de bandido). É muito mais baixo quando a polícia faz vista grossa para o bandido.

Adivinha se tem alguém indignado com o PT? Eu arrisco dizer que a maioria dos militantes não entende sequer o que a porra do partido fez. Se você é militante de esquerda e vive xingando Bolsonaro de algumacoisafóbico, você tem a obrigação de se sentir enojado com um partido que compactua com esse suborno eleitoral completamente ilegal e não votar nele, caso contrário, é um baita de um hipócrita. Adivinha?

É isso, o brasileiro desistiu de tudo. É um foda-se completo ligado na velocidade máxima. É a total incapacidade de refletir sobre os atos e se portar de acordo com o que vai surgindo. Quem vai votar no Lula, vai votar no Lula mesmo que ele estupre a mãe em praça pública. Quem vai votar no Bolsonaro, vai votar no Bolsonaro nem que ele estupre a mãe em praça pública. É que não é sobre voto, o que é melhor para o país ou cidadania, é sobre ter razão: MEU candidato tem que vencer, não importa quem ele é ou o que faça.

Seria muito, mas muito merecido que o Bolsonaro ganhe essas eleições. E eu não descarto que isso possa acontecer. Tem muita gente que vota no Bolsonaro mas não o declara, para não ser escrotizado, por isso as pesquisas não são uma boa fonte. Lembrem-se de que nas eleições Trump x Hillary todas as pesquisas davam 99% de chances de vitória para a Hillary. Além disso, Lula não está tão na frente assim, colocar um dinheirinho na conta do eleitor pode virar essa balança.

O PT consegue ser mais baixo do que o Bolsonaro. Bolsonaro fala meia dúzia de bosta em um sincericídio sem precedentes e segue com elas até levar o país para o abismo, mas o PT faz um discurso totalmente contrário e depois se comporta a favor do Bolsonaro. Vejam bem a bosta que vocês estão fazendo.

Dito isso, quero deixar consignado que, se por uma virada ou um acaso, o Bolsonaro ganhar, mais uma vez, a culpa é do PT, por ter aberto as pernas em uma negociação vergonhosa e ter dado essa arma para ele. Se vier algum filho da puta militante de esquerda reclamar “tá vendo? Votou no Bolsonaro”, responda “Seu partido elegeu ele”.

Para dizer que está cagando para tudo só quer receber o auxílio, para dizer que pode ser mau-caráter se levantar bandeira LGBT ou ainda para dizer que esses dois lados sem caráter ainda se sentem no direito de escrotizar quem vai votar nulo: sally@desfavor.com

SOMIR

Eu vou tentar ser compreensivo primeiro: lidar com gente ignorante é complicado. Eu prefiro gente ignorante a gente burra (isso é, quem sabe a informação, mas escolhe não usar), mas gente ignorante dá um trabalhão. O problema é que você tem que ensinar a pessoa a chegar até seu argumento antes do seu argumento ter alguma chance de fazer sentido.

Políticos brasileiros têm que lidar com um povo altamente ignorante sobre o seu trabalho e seus limites de atuação. Eu entendo que muitos até entendam os absurdos que estão fazendo, mas que não acreditem poder fazer diferente por causa dessa massa ignorante que representam. Como explicar para seu eleitorado que foi contra dar mais dinheiro para os pobres agora?

Tem uma lógica muito boa por trás de ser contra a PEC Kamikaze, afinal, não ganhou esse apelido à toa. O dinheiro usado agora quebra várias regras de funcionamento do Estado brasileiro e vai deixar uma bomba fiscal para os próximos anos. Vende-se o almoço futuro para comprar o almoço presente. Mas, novamente, não tem muito o que fazer para explicar para o povão por que ele não pode ter dinheiro para comprar comida agora.

Quem tem fome, tem pressa. E depois da bagunça que foi o governo Bolsonaro aliado aos problemas mundiais de pandemia e guerra na Ucrânia, mais e mais pessoas começaram a passar fome. Quando o governo deu o golpe de estourar os tetos de gastos com o claro objetivo de subornar o povo mais pobre a votar pela reeleição, eu realmente entendo o medo de ser contra essa PEC e acabar visto como alguém que quer que o povo passe fome.

Entendo mesmo. Foi uma jogada esperta do time do Bolsonaro. Ou deixa o Brasil se arriscar com um gasto absurdo que não temos condições claras de como pagar, ou arrisca a fama de quem foi contra dar dinheiro para os pobres.

Só que o trabalho do político não é se reeleger. O trabalho do político não é decidir apenas pelo que é popular. Porque se fosse esse o trabalho, não precisávamos gastar uma quantia absurda de dinheiro para pagar seus salários, benefícios e garantias. Era só escolher aleatoriamente qualquer pessoa da rua e colocar ela pra votar nos projetos. O político recebe tantas proteções (inclusive financeiras) justamente para não ficar se preocupando o tempo todo em não “desagradar o chefe”. A porcaria do foro privilegiado existe por causa disso: para que o político não se assuste facilmente. Para que ele possa falar o que precisa e tomar decisões impopulares quando elas forem a melhor coisa para o país.

Eu entendo a dificuldade de votar contra um projeto populista desses, mas a pessoa foi eleita para tomar decisões difíceis. Não tenho nenhuma pena dessa gente, eu no meu trabalho que impacta muito menos gente tenho que tomar decisões impopulares para o bem dos meus clientes. E eu posso ter meus contratos cancelados por virtualmente qualquer motivo. Se eu tenho que fazer o esforço de fazer meu trabalho direito sem proteção legal nenhuma, como diabos os deputados e senadores tem a cara de pau de ter uma Constituição protegendo-os e ainda sim votarem para fazer média com o povão, sabendo que estão causando problemas sérios no futuro?

Sim, é difícil. Mas é o trabalho deles. Se não quisessem esse trabalho, não teriam se candidatado. Se é para empurrar com a barriga, dá o salário e os benefícios pra mim então! Qualquer um de nós pode fazer o trabalho de dizer sim para tudo o que é popular com o povão e só pensar na reeleição. Precisa do Legislativo pra isso? Sabemos que o Executivo está tomado por uma quadrilha que só pensa em manter seus cargos, eles não disfarçam. O Legislativo está dizendo com todas as letras que nada mais importa senão manter seus rendimentos e seu status.

O deputado ou senador brasileiro atual está basicamente dizendo o que a pessoa quer ouvir para não ter trabalho. É que nem chegar no médico com uma hemorragia e ele te dizer que vai ficar tudo bem e te mandar pra casa. Sim, todos queremos que as coisas se resolvam do jeito mais fácil e cômodo, mas o trabalho do médico não é dizer algo que você gosta de ouvir, é estancar o sangramento antes que você morra.

Se sair esse populista incompetente e corrupto, vai entrar outro populista, menos incompetente, mas mais corrupto. E o Legislativo vai se assentar de novo, tentando não se comprometer enquanto faz os rios de dinheiro mal gerenciado caírem nas mãos de seus amigos e comparsas. Enquanto continuarem dizendo para o povão que vai ficar tudo bem enquanto tratam hemorragias com band-aids e pirulitos, vão se perpetuar no poder.

O brasileiro vota em quem mente a mentira mais agradável. O povo nem liga se faz sentido ou não. Os políticos são reflexo disso: prometem bobagens, passam o mandato fazendo o que é mais conveniente para eles e na hora da reeleição, prometem bobagens de novo. O ciclo se repete sem consequências para aqueles que aprenderam a jogar o jogo da popularidade acima da eficiência.

Se o médico não te diz o tratamento correto porque teme que você não vá marcar novas consultas depois, ele tem que ser processado até nunca mais poder atender outra pessoa de novo. Se o político faz a mesma coisa, ele é recompensado com mais 4 ou 8 anos de salários, benefícios e esquemas. Eu entendo que é um jogo vantajoso para eles…

Mas isso não os faz menos filhos-da-puta. Por favor, não vote em ninguém que tenha aprovado essa PEC, são, sem exceção, cúmplices do golpe que o Bolsonaro quer dar nas nossas contas públicas. Eles sabem disso e escolheram explodir o país por mais quatro anos de cargo. Esquerda e direita são ilusões no Brasil atual. Se essa porcaria passar, é culpa de quem inventou e de quem aprovou. Estão juntos nessa.

Para dizer que se estivesse lá faria o mesmo, para dizer que eu quero que as pessoas passem fome, ou mesmo para dizer que o dinheiro é infinito e eu me preocupo à toa: somir@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

O que você achou?

Loading spinner

Etiquetas: , , ,

Comments (14)

  • Abismado, mas não surpreso. Vender estabilidade econômica pra comprar popularidade política em ano eleitoral é especialidade da casa. Mas cabem algumas observações:

    -Bolsonaro, que vive à base de piadinhas com a crise argentina causada por décadas de populismo, parece estar determinado a trilhar o mesmíssimo caminho. Vamos ver em quanto tempo (e se) o eleitor bolsonarista se dá conta;

    -Economia, e só a economia, não faz milagre por um país. Mas se você perder o controle dela, vai faltar dinheiro pra bancar o essencial, como saúde e educação. Aos bolsonaristas que estão com medo do Lula ganhar e revogar o teto de gastos, saibam que tem coisa ainda pior: Bolsonaro ser reeleito e ficar desviando dele na base da malandragem.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Será que o brasileiro médio está mesmo no modo foda-se ou é um caso coletivo de desamparo aprendido?

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Não sei dizer, mas existe uma anestesia generalizada: as pessoas se convenceram de que elas não podem fazer nada para mudar a atual realidade e que só Lula e Bolsonaro são uma opção. O voto é na base do medo (vota no Lula com medo do Bolsonaro não ganhar, ou vota no Bolsonaro com medo do Lula ganhar). Nenhuma decisão com base no medo é uma boa decisão.

      O que você achou?

      Loading spinner

  • É impressão minha ou a quantidade de emendas é mais extensa do que a Constituição em si? Parece que todo mês sai uma nova emenda.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Primeiro: qual “cláusula pétrea” foi afetada? Pelo visto, é só vontade de usar jargão para manipular leitores incautos.
    Segundo: o texto constitucional veda alterações “tendentes a abolir” as referidas cláusulas. Logo, há margem de alteração desde que não se altere o núcleo essencial.
    Terceiro: a base do governo é grande o suficiente para aprovar PECs (no máximo necessitando de alfguns acordos específicos), então querer responsabilizar a oposição é apenas mais uma falácia utilizada a serviço da obsessão irresponsável e infantil de vocês em igualar esquerda e direita.
    Quarto: a oposição está sendo coerente em aprovar o aumento de auxílios a milhões de miseráveis, até mesmo porque as políticas de redistribuição de renda estão em sua pauta há muitos anos. Manipulação eleitoral que pode causar derrota eleitoral? Sem dúvida, mas quem está sendo incoerente é a direita, especialmente o Executivo, que adora pregar “liberalismo econômico”, nem que para isso destrua a floresta Amazônica.
    Quinto: é muito melhor que alguns milhões passem menos fome do que subordinar a soberania alimentar e nacional aos ditames dos vagabundos do mercado financeiro, que defendem essa imbecilidade de teto de gastos. Pelo visto, os dois autores fazem questão de ser capachos da elite.

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Você é estagiário ou veio de uma faculdade muito, muito, muito ruim?

      Tem que ser um dos dois para não saber que existem cláusulas pétreas implícitas, aquelas que, apesar de não estarem previstas no art. 60, §4º, não podem ser alteradas por serem pilares de um Estado Democrático de Direito. Qualquer PEC que crie um suborno eleitoral tende a abolir uma premissa constitucional de eleições justas.

      Sua ignorância não condiz com o tipo de público que queremos aqui no Desfavor. Estou pedindo com educação: se quiser ler, leia, mas não comente mais. Se voltar a comentar, será banido. Não temos interesse em pessoas como você. No aguardo, vamos ver se você tem autoestima e não se faz presente onde não é bem-vindo.

      O que você achou?

      Loading spinner

  • Não há limites para as nojeiras que se faz nesta pocilga! Destaco alguns trechos dos dois textos logo abaixo, porque, dentre tudo o que li, são os que mais me deixaram consternado. E alguns pedaços estão até com negrito porque são ainda mais aviltantes.

    “(…) Essa PEC viabiliza que o Presidente da República pague um auxílio com a clara intenção de conseguir votos às vésperas de uma eleição. E ela é absurdamente inconstitucional. É um suborno para que o eleitor vote no Bolsonaro”.

    “Primeiro que PEC só pode criar um estado de emergência quando algo realmente grave acontecer (um terremoto, por exemplo, para ajudar as vítimas que perderam tudo). Segundo que PEC não pode mexer (mesmo que indiretamente, mesmo que sem abolir) as chamadas cláusulas pétreas da Constituição, aquilo considerado essencial para um Estado Democrático de Direito. E terceiro que é indecente não ter dado um auxílio para que as pessoas fiquem em casa no ano de pandemia em que não havia vacinas, matando mais de meio milhão de pessoas, alegando não ter dinheiro, e agora “surgir” dinheiro do nada”.

    “E daí você pergunta: como é que uma coisa dessas foi aprovada? Simples, a oposição concordou. Como pode a oposição, que combate e critica tão ferrenhamente o Bolsonaro, ter concordado com um absurdo desses? Simples, a oposição não é oposição, é a mesmíssima merda que o Bolsonaro, mas revestida de uma alegoria diferente. A oposição recebeu rios de dinheiro para concordar com isso, pegou, enfiou no bolso e apoiou Bolsonaro”.

    “O brasileiro vota em quem mente a mentira mais agradável. O povo nem liga se faz sentido ou não. Os políticos são reflexo disso: prometem bobagens, passam o mandato fazendo o que é mais conveniente para eles e na hora da reeleição, prometem bobagens de novo. O ciclo se repete sem consequências para aqueles que aprenderam a jogar o jogo da popularidade acima da eficiência.

    O tamanho da merda que está acontecendo já está suficientemente explicitado aí. Mais claro do que isso, nem desenhando. E uma pessoa que, depois de ter lido – ao menos esses trechos que destaquei – continuar sem entender ou sem importar, não tem mais salvação, assim como o país em que vive. Com tudo isso, eu nem preciso falar mais nada; primeiro porque nem é necessário, já que concordo plenamente e, depois, também porque estou enojado demais para conseguir dizer qualquer coisa.

    O que você achou?

    Loading spinner

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: