Anderson Silva foi flagrado em dois exames antidoping: um no dia 9 janeiro e em outro no dia 31 de janeiro deste ano, ocasião na qual lutou no UFC 183. Faço questão de reforçar a data para deixar claro que ele teve seis meses de intervalo para pensar direitinho no que ia falar e apresentar uma defesa decente. Só que não.

Continue lendo

Escolheram o nome para os mascotes olímpicos. Assim como no trágico caso do Fuleco, o mascote da Copa, havia três opções e escolheram a mais cagada. Acho que depois deste texto já ficou bem claro que brasileiro é o rei do nome escroto, mas eu não canso de me indignar.

Continue lendo

Faz tempo que falamos do fanatismo dos eleitores brasileiros, comparando-os a torcedores de times de futebol. Mas, só hoje me ocorreu que essa bizarrice não foi um acréscimo no fanatismo habitual do brasileiro e sim uma transferência. Da mesma forma que o brasileiro canalizou o fanatismo futebolístico para a política, tenho a impressão que transferiu todo o descaso, descrédito e “foda-se” que sentia pela política para o futebol.

Continue lendo

Após a blitzkrieg que deixou a pátria de chuteiras descalça e de pernas para o ar, muitos tentam fazer senso do que diabos aconteceu no Mineirão. Sete a um é um resultado que nem o mais otimista alemão (ou impopular) ou o mais pessimista torcedor brasileiro imaginava minutos antes da partida. Mas mesmo assim, são os números finais da partida. E quem explica o que aconteceu? Bom, assim como tantos, eu vou tentar…

Continue lendo

desp_fadadosdentes

Des Portes é uma coluna criada originalmente para ter duas páginas, mas já adianto que esta vai ter quatro, pois o assunto está engasgado faz tempo e tenho muito a dizer.

Como todos devem saber, Anderson Silva, apelidado carinhosamente pelo Desfavor como “A Fada do Dente” depois do faniquito que deu dizendo que quebraria os dentes do Sonnen, protagonizou mais um vexame. Ênfase no MAIS UM, porque a gente já vinha cantando a bola de que ele é um arrogante de merda e vendido faz tempo e, assim como Eike Batista e tantos outros, fomos trucidados pelo brasileiro médio, que defendeu com unhas e dentes esse rascunho de ídolo.

Continue lendo