Tag: escravidão

Alguns séculos atrás, a humanidade estava terrivelmente confortável com a ideia de escravidão. No mundo moderno, por mais que tenhamos outros métodos de explorar pessoas, isso já não é mais verdade. Mesmo com casos de abusos cometidos por “empregadores”, o conceito de escravizar outro ser humano não é mais algo tolerável. O ser humano vira a chave para algumas coisas dadas as condições ideais, e eu realmente acredito que a próxima chave a ser virada é a da aceitação da pobreza.

Continue lendo

Acaba de sair a notícia do assassinato do presidente do Haiti, Jovenel Moïse, o que quer dizer que pelo menos por um ou dois ciclos de notícias, vamos ouvir falar muito sobre o país. A nação caribenha poderia ser conhecida como uma das primeiras independentes nas Américas ou a primeira a abolir a escravidão, mas infelizmente o é por causa da extrema pobreza e instabilidade política. Como isso aconteceu?

Continue lendo

O que está feito, está feito, certo? Bom, essa não é nossa premissa: Sally e Somir analisam a longa história da humanidade e decidem interferir em algum ponto. Os impopulares reescrevem a história.

Tema de hoje: se você pudesse mudar um grande evento histórico no passado para melhorar o presente da humanidade, qual escolheria?

Continue lendo

+O Brasil era considerado, até agora, referência global no combate ao trabalho escravo, mas agora deve começar a ser visto como exemplo do que não deve ser feito, alertou o coordenador do Programa de Combate ao Trabalho Forçado da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Antônio Carlos de Mello Rosa, depois que o governo de Michel Temer resolveu mudar os critérios para considerar trabalho análogo à escravidão como tal, como está previsto no Código Penal.

A solução errada para um problema errado pelos motivos errados. Define bem o Brasil de hoje, desfavor da semana.

Continue lendo

Difícil viver neste império destemperado, difícil. Não sei porque ainda tenho esperanças, se eu viver mais cem anos, este país ainda vai continuar me dando desgostos. Depois daquela bagunça maldita da guerra, seis anos sofrendo com um ditador paraguaio (agora vou chamar tudo o que é vagabundo de “paraguaio”) por não ter plano nenhum de defesa do território, parecia-me justo pelo menos corrigir alguns dos imensos atrasos que assolam nossa nação; mas se D. Pedro II cuidar de duas tartarugas, as duas fogem! Lei do Ventre Livre? Façam-me o favor, estamos em 1871! Já deu, né?

Continue lendo