Tag: Paradoxo de Fermi

Como acontece de tempos em tempos, astrônomos detectaram mais um sinal “estranho” vindo do espaço. ASKAP J173608.2-321635, porque aparentemente é crime dar nome simples para essas coisas, é um sinal sem explicação óbvia vindo do centro da nossa galáxia. Veio de um lugar aparentemente vazio, ficou muito intenso em alguns pulsos e desapareceu.

Continue lendo

Até onde sabemos, a vida é um processo raro. Raríssimo. Para qualquer lado que olhemos na imensidão do cosmos, nenhum sinal de companhia. Se é miopia causada pela nossa tecnologia deficiente, timidez alienígena ou mesmo a constatação da verdade, ainda não sabemos. Mas há ainda mais uma hipótese pouco explorada: e se estivermos procurando pela vida no tempo errado?

Continue lendo

Se alienígenas existem e se o universo é tão grande e antigo, é muito estranho que não tenhamos visto nenhum sinal deles até agora. Esse é o paradoxo de Fermi, tema que já abordei aqui e aqui no ano passado. Existem várias soluções possíveis para o problema, várias delas abordadas nos textos anteriores, mas hoje eu gostaria de relativizar duas coisas sobre a ideia: a de que o universo é grande e que é antigo. Pensando bem, pode não ser o caso…

Continue lendo

No primeiro texto, eu mencionei em linhas mais gerais o que poderia gerar a famosa pergunta: “se os alienígenas existem, por que não os vemos?”, e hoje pretendo continuar com hipóteses mais… exóticas… sobre a questão proposta. Vamos partir do princípio que existe vida inteligente fora do planeta, mas que por algum motivo, não podemos ter contato com ela.

Continue lendo

O planeta Terra é só mais um planeta orbitando uma estrela. Somente na nossa galáxia, existem mais bilhões e bilhões de estrelas. E como os telescópios mais avançados estão provando dia após dia, ao redor dessas estrelas orbitam incontáveis planetas. Toda essa imensidão, todos esses planetas… e uma pergunta: onde estão os aliens?

Continue lendo