Kim Jong Un

O mundo está diante do primeiro caso de Ditador de Schroedinger: muitas fontes dizem que o Kim Jong Un estaria morto (ou com morte cerebral) após uma cirurgia, enquanto a Coreia do Norte diz que não, nada disso, ele está muito bem, obrigado. Na dúvida, vamos deixar aqui a “nossa homenagem”. Se ele morrer novamente, a gente faz uma nova homenagem, afinal, excentricidades não faltam para contar.

Não temos como atestar que essas informações que vamos passar são verdadeiras, ninguém tem, uma vez que se trata de um país muito fechado, com informações manipuladas e restritas. Mas, tentamos reunir informações de fontes minimamente confiáveis. Certeza? Não. Probabilidade de ser verdade? Sim. Olha, sinceramente, só de pensar que metade do que está aqui pode ser verdade, já assusta.

O gordinho, assim como seus antecessores, é um ególatra tirando mentirosinho do caralho. Acredito que a maior parte das pessoas tenham total consciência disso. O que talvez vocês não saibam é o tamanho do caô que esse sujeito conta/contava. Mentiras infantilóides, exacerbadas, que, de tão ridículas, chegam a ser risíveis.

A mentirada descarada parece ser a base do país. A começar pelo nome: República Democrática Popular da Coreia. Democrática demais! Ok, tem eleições, mas a cédula só tem um nome. É uma monocracia!

Seu fundador, Kim Il Sung (avô do gordinho), segundo ensinam às crianças na escola através de livros oficiais, teria nascido de um raio e, segundo registros oficiais do país, teria escrito 1500 livros e 6 óperas completas… em um período de 3 anos.

Seu filho, Kim Jong Il (pai do gordinho), segundo os mesmos registros oficiais, teria aprendido a andar com apenas 3 semanas de vida e aprendido a falar com 8 semanas de vida. Entre muitos grandes feitos na sua vida, teria sido o inventor do hamburguer.

Nessa tradição de mentiras e devaneios, nasceu Kim Jong Il – O Gordinho. E é sobre a mentirada dele que vamos falar. Só não vale se afeiçoar ao gordinho, ok? Além dessas mentiras risíveis ele cometeu inúmeras atrocidades, que não vamos citar aqui pois o objetivo não é fazer nenhuma “denúncia” (que, por sinal, seria chover no molhado, pois todo mundo sabe) e sim te distrair um pouco, mostrando o ridículo ao qual pode chegar um ser humano.

Por algum motivo, o gordinho acha que seu penteado de escovinha de lustrar sapato é muito bonito e favorece sua carinha de bolacha. Mas isso não bastava, ele achou apropriado orientar a todos os norte-coreanos para que usem o mesmo penteado que ele. Ao contrário do que dizem, o penteado não é obrigatório, é apenas uma sugestão, dada com o maior carinho.

Porém, não é bagunça não, há regras capilares no país: homens não podem usar cabelo comprido. Não por ser uma ditadura, afinal, é uma República Democrática, mas para o seu próprio bem, pois, segundo “cientistas do país” descobriram que o cabelo longo, em homens prejudicaria “a energia do cérebro” pois “afastaria o oxigênio dos neurônios”.

Segundo esses “estudos”, o limite de comprimento capilar para não prejudicar o cérebro seria um cabelo de, no máximo, 5cm de comprimento que, adivinhem, corresponde ao tamanho do cabelo do gordinho. Então, com a intenção de proteger o cérebro da população, ele começou a enviar fiscais capilares para diversos locais, inclusive universidades e, quando eles percebiam que o cabelo era uma ameaça para o cérebro da pessoa, readequavam o corte – igual ao do gordinho.

Apesar de considerar os EUA e seu estilo de vida capitalista como algo condenável, o gordinho apreciava bastante algumas coisas de lá. Por exemplo, é fã da Disney, chegando inclusive a ganhar um espetáculo em seu país com pessoas fantasiadas como os principais personagens. Não, a Disney não levou Mickey e cia nem autorizou o uso de sua imagem, eles fizeram tudo piratão mesmo. Por mais de uma ocasião, o ditador já foi fotografado em aposentos com bichinhos de pelúcia da Disney ao fundo.

Inclusive, dizem as más línguas que em certa ocasião, ainda criança, ele usou um passaporte de outra pessoa (que, por sinal, seria brasileiro) para conhecer pessoalmente a Disney do Japão de forma anônima. Ele e seu irmão pegaram dois passaportes brasileiros verdadeiros e usaram identidades falsas para passar dez dias no parque. Registros de gastos em um cartão de crédito posteriormente verificados fizeram o Japão dar esta informação como verdadeira.

Seu gosto pela cultura pop americana também pode ser percebido pela música. Ele mandou criar uma girl band cópia genérica das Spice Girls, chamada Moranbong, com mulheres que ele mesmo escolheu. Elas fazem apresentações para ele sempre que ele solicita e também se apresentam para o resto do país.

As moças são obrigadas a fazer uma dieta severa, pois ele as quer todas com as mesmas medidas, magérrimas e se apresentam vestindo uniformes militares. Com um padrinho desses, virou a banda mais popular do país, com hits como “Minha Pátria Cheia de Esperança” e “Pensamos no Marechal (Kim) Dia e Noite”. As letras das músicas são tão ruins quanto seus títulos, versos como “Como ele consegue ser tão bondoso?” e “O seu sorriso é caloroso e doce. Não tenho escolha a não ser ser liderada por ele e por seu coração caloroso”. Pausa para rir.

Outra quedinha dele pelo Tia Sam é o basquete. Parece que ele, assim como seu pai, ele também tem vários posters de Michael Jordan e assiste frequentemente a gravações de suas partidas. Também colecionas tênis da Nike relacionados ao esporte. Michael Jordan chegou a receber um convite para ir à Coreia do Norte conhecer seu líder, mas declinou da proposta.

Ele teve que se contentar com uma visita de Dennis Rodman, que, por sinal, transmitiu ao mundo uma informação privilegiada: Kim declarou ao mundo que teve um filho, mas quando Rodman esteve lá, interagiu com a criança e depois contou a todos que era uma menina.

O gordinho adora assistir e jogar basquete, desde, é claro, que ganhe. Não há relatos muito bons sobre pessoas que o venceram, é fortemente desaconselhado ganhar dele em uma partida de basquete (ou em qualquer outra coisa). O pequeno detalhe é que ele fez algumas alterações no jogo: na Coreia do Norte, enterradas valem 3 pontos, arremessos de fora do garrafão valem 4 e cestas marcadas nos últimos três segundos de jogo valem 8.

O país é dele, ele muda o que ele quiser. Literalmente. Ele muda o que quer quando lhe dá vontade, até mesmo o fuso-horário da Coreia do Norte. O gordinho decidiu atrasar o fuso em 30 minutos em relação à Coreia do Sul, foda-se que fuso horário se mede de hora em hora, o dele seria meia hora e ai de quem reclamar. Tá desalinhado com todo o planeta? Tá. Mas tá do jeito que ele escolheu. E não é só o fuso que difere do resto do mundo, o calendário também. Não estamos no ano 2020 e sim no ano 108, pois o calendário começa com o nascimento do avô do gordinho, aquele que, nasceu de um raio.

Há rumores no país que o organismo do gordinho é tão eficiente e abençoado que ele não produz excrementos. Segundo as explicações que circulam, ele se esforça tanto, ele trabalha tão duro, que queima toda a energia dentro dele, incluindo aí os dejetos corporais. Não sobra nadinha. Em parte, acredita-se que esse mito tenha vindo do fato dele ser muito paranoico com segurança e germes, levando um banheirinho portátil seu para onde quer que vá, por isso nunca é visto usando o banheiro em lugar nenhum. Mas, há quem diga que ele mesmo alimenta o mito, como uma forma de ser visto com uma aura de superioridade pelo povo.

Um de seus maiores complexos não envolve seu peso, muito pelo contrário, há quem diga que ele ficou gordinho de forma propositada, para parecer ainda mais com seu avô, grande ícone do país. Também há quem diga que ficou gordinho por ser viciado em queijo suíço, comendo sem limites, prática que já o impediu de comparecer a vários eventos por ter passado mal depois de se entupir do alimento. Na verdade, o grande complexo dele é sua altura, ao que tudo indica, 1,74m.

Parece menos. Existe uma foto famosa dele, lado a lado com Donald Trump, onde ele parece bem menor do que o Presidente dos EUA, apesar de ter dado um passo à frente no momento em que a foto foi batida (recurso usado por todos os baixinhos para parecerem mais altos em fotos). O complexo é tanto que ele usa uns sapatos com plataformas enormes, para parecer mais alto. Com o tempo, pediu plataformas cada vez mais altas, até que danificou os tornozelos e precisou de uma cirurgia por causa dos sapatos especiais.

Sua birra não é apenas com a sua altura, é era generalizada. Tinha quem puxar. Seu pai, que era ainda mais baixo do que ele, também perseguia pessoas baixas.

Certa vez, o pai anunciou a “cura” para a pouca altura, dizendo que o governo forneceria um remédio que faria os homens baixos crescerem. Pediu que todos compareçam a determinado local para retirada dos remédios e, quando os baixinhos chegaram, foram todos deportados para uma ilha deserta, para que não contaminem futuras gerações com seus genes. Kim Jong Un foi mais humano: apenas teria determinado que pessoas baixas sejam esterilizadas, para evitar o nascimento de mais pessoas baixas.

Assim como o pai, ele atribuiu a si mesmo uma série de dons, aventuras e realizações que são, no mínimo, questionáveis. Está tudo compilado em um livro que as crianças em idade escolar devem estudar. O título seria algo como “As atividades revolucionárias de Kim Jong Un”. É uma leitura fascinante, recomendo que, se alguém tiver a oportunidade, leia.

As mentiras passam desde dons sobrenaturais até uma criação de unicórnios. Por exemplo, o livro afirma que o gordinho é tão inteligente e precoce, que aos três anos de idade já conseguia dirigir um carro. Ganhou uma corrida de iates contra um executivo estrangeiro… aos nove anos de idade. Não tem nada que ele não tenha/saiba/faça.

Ele também teria anunciado que o país descobriu a cura para: AIDS, SARS, MERS, gripe aviária, ebola, tuberculose e, para terminar, eles têm a cura do câncer. Não é de admirar que tentem esconder ao máximo qualquer doença que o gordinho tenha, seria altamente desmoralizante, já que eles possuem a cura para tudo.

Também não é de se admirar que eles mesmos divulguem que são a segunda nação mais feliz do mundo (perderiam apenas para a China), e a mais infeliz, os EUA. Faz sentido, nos EUA as pessoas morrem de doenças. Na Coreia do Norte tem unicórnio, cura para o câncer e um líder que não caga. Muito melhor.

Aí você pode dizer: “Mas Sally, as pessoas não percebem tanta mentira junta?”. Não sei. O governo controla os meios de comunicação e a população não sem acesso à internet (menos de 0,01% das pessoas tem acesso à internet) e quem não concorda/venera seu líder acaba morto. Talvez percebam, mas não possam contestar. Eu sinceramente não sei. Provavelmente, enquanto o país continuar fechado para o mundo, o gordinho vai conseguir controlar até o que as pessoas pensam.

Vivo ou morto, o gordinho e seus antecessores representam um capítulo tragicômico na história da humanidade. Até onde chega o ser humano quando não tem um predador para colocar-lhe limites, quando não tem a reprovação social para constrangê-lo. E essas informações são apenas a ponta do iceberg, o que transborda, o que vaza até a gente. Esperem por muito mais quando a dinastia dos gordinhos acabar…

Para contar alguma excentricidade do gordinho, para enviar este texto para a Coreia do Norte na esperança que mandem alguém nos matar por chama-lo de “gordinho” ou ainda para perguntar se a bandeira do Desfavor foi inspirada na da Coreia do Norte: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

O que você achou?

Loading spinner

Etiquetas: , ,

Comments (16)

  • Será que é algum distúrbio que faz a pessoa criar estórias tão sem pé nem cabeça para se endeusar? Criar unicórnios? Dirigir aos 3? Que mais ele fez? Descobriu a fusão a frio enquanto (não) cagava?

    Inventa algo verossímil, ao menos… isso é insanidade… deve ser um inferno viver nesse lugar. Esse é mais um que deveria ser jogado num vulcão…

    Uma reunião entre Bolsonaro e Gordinho de Schroedinger, você acha que iria terminar em guerra, ou num diálogo digno das comédias do Mel Brooks?

    E acho que tem algum erro gramatical no que eu escrevi, mas eu passei a noite em claro, então me dou um passe livre…

    O que você achou?

    Loading spinner

    • São mentiras meio infantis, né? Se eu fosse mentir para me gabar diria que ganhei um Nobel ou algo assim…

      Eu imagino que uma reunião entre o Bolso e o Gordinho acabasse em porrada.

      O que você achou?

      Loading spinner

  • Espero qie esteja vivo. Não aguento mais punheteiro forçando a irmã, aquela comedora de cachorro que faz clareamento nas mimhas redes sociais

    O que você achou?

    Loading spinner

  • A Coréia do Norte é um lugar horrível mas confesso que achei engraçado, chega a ser surreal tanta megalomania.

    O que você achou?

    Loading spinner

    • As mentiras escolhidas para se promover são extremamente infantis e dizem muito sobre os líderes…

      O que você achou?

      Loading spinner

  • Não precisa publicar essa mensagem, mas no sétimo parágrafo, lê-se: “Nessa tradição de mentiras e devaneios, nasceu Kim Jong Il – O Gordinho”, só precisa mudar o Il para Un.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Quadros demonstrativos com os cortes permitidos na Coréia do Norte:
    – Masculinos:
    https://s.yimg.com/ny/api/res/1.2/HIm80eh4kXclm66.03Z.Ew–~A/YXBwaWQ9aGlnaGxhbmRlcjtzbT0xO3c9NzQ0O2g9NDk1/http://media.zenfs.com/en/homerun/feed_manager_auto_publish_494/a476c80b2cad20703090af882d9cb378
    – Femininos:
    https://i0.statig.com.br/bancodeimagens/81/aj/u7/81aju7vum8zemd0ylvincxpi0.jpg?Foto0

    Ah, e essa do “penteado de escovinha de lustrar sapato” foi foda. Não deu pra segurar o riso. E de agora em diante, sempre que eu ler no jornal ou ver na TV ou na internet algo sobre o gordinho, eu vou lembrar disso…

    Uma escova de lustrar sapato: https://images.tcdn.com.br/img/img_prod/706028/escova_para_lustrar_sapatos_855_1_20191007155736.jpg

    E não é que o cabelo dele parece isso mesmo?

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Tinha um documentário no Natgeo chamado Don’t tell my mother onde um repórter frânces ia em lugares perigosos.

    Quando ele foi na Melhor Coréia perguntou pra um dos acompanhantes (estrangeiro só anda acompanhado por agentes do governo) se haviam casos de AIDS no país.

    A resposta do sujeito: “Não. Porque aqui todo mundo é testado…”
    Não precisa ser um gênio pra imaginar o que acontece com quem dá positivo.

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Tem uma versão brasileira desse programa chamado Não Conta Lá em Casa, e se não me engano passava no Multishow. Eram 3 ou 4 caras que iam pra lugares onde ninguém quer ir: Afeganistão, Somália, Iraque, etc, e o episódio da Coreia do Norte foi um dos meus preferidos. É tudo absurdamente controlado, nem do hotel se pode sair sozinho, é sempre com funcionários do governo. E claro, tudo deles é melhor, até pra ser agente de trânsito precisa ter um padrão de beleza alto. Eles foram visitar uma escola e a diretora mostrando aqueles computadores antigos de tela azul como se fossem de última geração, se gabando que tinham vindo dos EUA. Depois foram visitar uma base militar, e o povo lá contando que os EUA deram um vacilo lá com o Coreia do Norte, daí a Coreia declarou guerra e os EUA, com muito medo, pediram desculpas pra Coreia… E os caras se segurando pra não caírem na risada e serem presos.

      O que você achou?

      Loading spinner

      • O gordinho coloca mulheres lindas para controlarem o trânsito, mas as demite quando elas completam 26 anos, pois, segundo ele, é a idade na qual a mulher perde sua beleza.

        O que você achou?

        Loading spinner

Deixe um comentário para Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: