FAQ: Coronavírus – 49 – Máscaras

Estávamos ignorando as perguntas sobre máscaras por presumir que, depois de dois anos de pandemia esse tipo de informação fosse redundante, mas, pelo visto, não é. Então, decidimos reunir todas as dúvidas sobre uso de máscaras em um único texto. Seguir estas instruções pode ser a diferença entre pegar ou não pegar covid.

A primeira regra básica é que máscara tem que ter boa filtragem. Considerando o poder de contágio da Ômicron, não vale mais usar máscara de pano, máscara cirúrgica, máscara de crina de unicórnio ou qualquer outra coisa que não seja uma máscara PFF2 (ou N95, são sinônimos).

Já explicamos em detalhes o diferencial desta máscara em um FAQ antigo, então, não vou me estender. Apenas compre PFF2. Ela não é cara, ela costuma ser até mais barata do que essas máscaras de pano que vende em loja. Ela não está em falta, pode procurar, inclusive online, que você acha.

Não gosta da aparência da PFF2? Pode botar o que quiser por cima que não atrapalha a efetividade: outra máscara bonitinha, um lenço, uma calcinha rendada. Porém não vale usar duas PFF2, uma por cima da outra, pois é muito provável que, por serem muito ajustadas, uma tire a outra do lugar ou que essa sobreposição te impeça de respirar direito. Uma PFF2 te dá toda a proteção de que você precisa, se for bem colocada e bem utilizada.

Mantenha a PFF2 no rosto do minuto em que você sai de casa ao minuto que você entra. E, para conseguir isso, ela deve ser confortável. Não adianta comprar um modelo que machuca, que te dá dor de cabeça ou que não ajusta bem no seu rosto. Tem muitos modelos diferentes com formatos e ajustes para todo tipo de rosto. Experimente até encontrar o seu ou veja as recomendações de quem já testou vários modelos, a internet tá cheia de review de PFF2.

Só não vale modelo com válvula. Máscara com válvula, mesmo sendo PFF2, não te protege por completo neste momento. Nada de válvula. E nada de KN95, que não tem tanta garantia de segurança ou qualidade. É N95 ou PFF2. Se foi fabricada no Brasil é PFF2, se foi fabricada nos EUA é N95.

O modelo queridinho aí no Brasil é a Aura, da 3M, mas existem muitas opções. Consulte o site www.pffparatodos.com e veja quais modelos estão disponíveis no seu estado e onde encontrá-los. Não é publicidade, eles nem sabem que nós existimos, é indicação em função de um bom trabalho mesmo.

Não adianta comprar uma máscara PFF2 se você não souber como ajustá-la no rosto. Antes de pegar a máscara ou abrir sua embalagem, lave bem as mãos, com água e sabão, daquele jeito demorado que já ensinamos mil vezes. Secou as mãos? Primeira regra é nunca pegar a máscara pelo meio, ou seja, pela parte que vai cobrir seu rosto. Pegue a máscara pelo elástico e coloque ela no seu rosto pelo elástico. Hora de ver se ela está bem ajustada.

Desculpa a grosseria, mas imagina o seguinte: alguém vai despejar uma tonelada de merda líquida em você quando você estiver de boca aberta, esse é o grau de ajuste. Se jogarem uma tonelada de merda em você não entra nada na sua boca ou no seu nariz. É vedação, não é cobertura. Não basta cobrir boca e nariz, não pode entrar nada, nem mesmo ar, por nenhum vão entre a máscara e a bochecha, a máscara e o queixo, a máscara e qualquer lugar.

Então, depois de colocar a sua PFF2 no rosto, você deve ajustar o elástico para que ela vede nariz e boca do mundo lá fora. Normalmente essas máscaras têm algum tipo de ajuste na altura do nariz, chamado “clipe nasal”, uma espécie e arame interno para moldar a parte superior ao formato do seu nariz. Ajuste para que fique bem apertado e não entre ar pela parte de cima.

Ajuste a máscara e se olhe no espelho. Recite um trecho de alguma música. Enquanto você falava, a máscara saiu do lugar e descolou do seu rosto? Não está bem colocada. Abra e feche a boca. A máscara descola do seu rosto permitindo que entre ar de fora? Não está bem colocada. Expire e expire com força. Saiu ar pela lateral, por cima ou por baixo? Não está bem colocada.

Vamos lá, eu confio em você, você é capaz de encaixar um cone em torno do seu rosto, não é tão difícil. Quando a máscara estiver aderida ao seu rosto como se alguém tivesse passado super bonder, aí sim está bem colocada e você pode sair na rua. E, não custa lembrar, é assim que ela deve permanecer: colada ao seu rosto. Nada de abaixar a máscara, colocar ela no queixo ou colocar o nariz para fora. Você coloca seu pinto para fora da cueca quando está na rua? Não, né?

Se ainda tiver dúvidas, faça o seguinte teste: pegue um espelhinho de mão e, enquanto expira (solta o ar), passe ele lentamente por todas as bordas da máscara. O espelho embaçou? Sua máscara está mal colocada. É chato, eu sei, mas com o tempo tudo que eu estou falando aqui vai virar automático e você vai fazer tudo certo sem perceber, sem precisar se preocupar com isso.

“Mas Sally, aí como é que eu vou respirar?”. Como sempre respirou. A máscara não impede a entrada do ar, ela apenas o filtra. O ar passa pelas paredes da máscara, pode respirar que ele entra. Não tem nada de risco, muito menos de respirar dióxido de carbono ao se exercitar nem qualquer outra imbecilidade que você possa ter lido no Hiroshima Nagazap. Oito bilhões de pessoas usam máscara todos os dias por dois anos e não há um único caso documentado de morte por usar máscaras. Se, literalmente, todo o mundo consegue respirar com ela, não será você, floquinho de neve especial, que vai ter problema.

O que sim acontece é desconforto. Óbvio. É desconfortável mesmo. Com o tempo você se acostuma e fica menos desconfortável (ou o corpo desliga do desconforto, não sei). Não tenha a pretensão de ajustar uma máscara de modo a que a sensação de respirar seja similar à de respirar sem máscara. Esquenta, aperta, incomoda… ok. Mas dizer que não consegue respirar é siricotico nervoso seu. Supere. Sabe quem não consegue respirar? Quem está com o pulmão fodido depois de ter covid. Sério mesmo, supere.

Não adianta comprar máscara eficiente e ajustá-la bem se você não continuar tomando todos os cuidados durante o dia. Não pode encostar na máscara, nem pela parte de dentro, nem pela parte de fora, nem mesmo para dar aquela coçadinha rápida no nariz. Não pode encostar na parte do seu rosto que está coberta pela máscara, nem pela parte de dentro, nem pela parte de fora. Não pode remover a máscara, muito menos para tossir, espirrar o bocejar. É agradável espirrar dentro da máscara? Não. Mas estamos em pandemia, não é agradável estar em pandemia.

A máscara faz uma boa filtragem se estiver seca. Uma máscara úmida não protege como deveria. Então, se você vai ficar fora de casa muito tempo, leve várias máscaras, para trocar a sua quando ela começar a ficar úmida. Normalmente, em um dia quente, uma máscara não dura mais do que duas horas seca. Não seja permissivo, não adie a troca, não economize com máscara. Se tiver que trocar, troque. De preferência em um lugar ventilado e sem outras pessoas por perto, para não correr o risco de respirar um coronguinho na hora da troca.

Em condições razoáveis, uma PFF2 costuma funcionar bem por cerca de 6 horas. Também depende muito da rotina de quem usa a máscara: quanto mais a pessoa fala, menos ela dura, pois ela será rapidamente umedecida pelas partículas de saliva que todo mundo solta ao falar. Então, é provável que, em um mesmo ambiente, um professor precise trocar sua máscara com mais frequência do que um aluno. Umedeceu? Trocou.

“Meus óculos embaçam quando eu uso máscara”. Sim, isso costuma acontecer, quando se COLOCA A MÁSCARA DA FORMA ERRADA. Se houver uma boa vedação, o ar quente que você expira não vai subir e embaçar seus óculos. Isso significa que a vedação da máscara não está boa.

Da mesma forma como está saindo ar por essa fresta, está entrando ar por essa fresta, sem ser filtrado pela máscara. Se seus óculos embaçaram, pare o que está fazendo e ajeite a sua máscara para que ela possa te proteger, caso contrário será apenas um desconforto inútil. Aperte o arame interno (clip nasal) da máscara que ajusta ela no seu nariz, aperte o elástico dando nós nele, faça o que for preciso. E, se quiser, para reforçar a vedação, coloque os óculos por cima da máscara, “esmagando” ela contra o seu nariz.

As máscaras PFF2 não são descartáveis, elas podem ser usadas mais de uma vez, desde que você observe algumas regras. O que não pode é usar uma mesma máscara vários dias seguidos. A máscara que você usa hoje precisa descansar 5 dias até ser utilizada novamente. E não é para chegar e guardar sua máscara usada no armário, você deve pendurá-la em um lugar arejado para ventilar.

Importante: não molhe, não lave, não passe sabão, não higienize a sua máscara de nenhuma forma, nem mesmo borrifando com álcool 70, com desinfetante ou com água benta. NADA. Qualquer coisa que você passe pode comprometer o poder de filtragem da máscara. Me dói na alma quando vejo alguém tirando sua PFF2 e borrifando com álcool “para matar os germes”. Sabe o que você está matando quando borrifa sua PFF2 com qualquer coisa? A barreira de proteção. Você vai sair com uma máscara que não te protege mais.

Tudo que ela precisa é de alguns dias de descanso em um local ventilado. E sem dobrar, amassar ou alterar o formato dela. Pendura pelo elástico em um lugar arejado e deixa lá, quietinha, protegida da chuva e do sol. E, por gentileza, jamais borrife nada nela. Em hipótese alguma.

“Mas Sally, se eu tirar a máscara e deixar ela suja dentro de casa, sem borrifar álcool, não posso espalhar coronavírus pela casa toda?”. É por isso que se recomenda que ela fique em um lugar arejado. Você não vai chegar e jogar sua máscara usada no armário, vai pendurar ela (pelo elástico) em um lugar de boa ventilação, protegido da chuva e da luz solar. Os coronguinhos vão morrer sozinhos depois de 5 dias, pode ficar tranquilo.

A melhor forma de ter controle do tempo de descanso da máscara e de se organizar é dividindo por dias da semana: uma máscara para cada dia. Marque cada uma das suas máscaras com o dia da semana correspondente, pode ser com um post it colado no elástico (que obviamente você vai tirar na hora de usar) e use cada uma em seu dia correspondente, deixando-a descansar nos outros dias.

Exemplo: se você sai para trabalhar cinco dias por semana, tenha uma máscara para cada dia (ou mais, se você trocar de máscara durante o dia). Chegou em casa depois do trabalho em uma segunda-feira? Tira a máscara da segunda-feira e bota ela para arejar. Só use na próxima segunda-feira. Assim você garante que todas as máscaras têm vários dias de descanso entre um uso e outro.

“Quantas vezes eu posso reutilizar uma PFF2?”. Não há consenso. Tudo vai depender do quanto você exige dela. Você usa para sair eventualmente e ir ao banco ou você passa seis horas do seu dia com ela? Vou te dar as duas margens, e você avalia o desgaste que sua máscara sofre: quem não exige muito da sua máscara pode reutilizá-la 15 vezes, quem exige muito da sua máscara pode reutilizá-la 7 vezes. Na dúvida, sempre reutilize menos vezes, segurança em primeiro lugar.

“Criança pode usar PFF2?”. Depende. Crianças de até dois anos não podem usar máscara nenhuma. Acima disso, não há nenhuma contraindicação médica para o uso, desde que seja supervisionado. O problema da PFF2 é que, por ser um equipamento de proteção para o trabalho, elas não foram pensadas em tamanho infantil. Então, uma PFF2 não vai ajustar bem no rosto de uma criança de 3 anos, por exemplo. Mas pode ser que ajuste bem no rosto de uma criança mais velha, só testando para saber. A grande questão é como colocar máscara em crianças e fazer com que elas não encostem na máscara durante horas, no período de aulas.

As máscaras PFF2 podem ser encontradas em farmácias, em lojas de material de construção e são vendidas online em todo o país. Foi-se o tempo em que era difícil achar uma máscara PFF2. Pode usar sem culpa, que não “vai faltar para profissionais de saúde”, a fabricação já foi ajustada, tem para todo mundo. Se não tem para os profissionais de saúde da sua cidade, a culpa é de quem deveria ter comprado e não comprou, a sua compra não vai fazer diferença.

“Como eu sei que estou comprando uma máscara boa e não uma falsificação?”. Procure na embalagem da máscara o número do “CA” (sigla para Certificado de Aprovação). Vá ao site https://consultaca.com/ e procure pelo número que está na embalagem da sua máscara. Veja se o número existe e se a descrição do produto corresponde à da sua máscara. Confira se tem selo do Inmetro (tem que ter). Se na embalagem disser que a máscara é lavável, esqueça, nenhuma PFF2 é lavável. E se tiver a nomenclatura N95 em uma descrição em português, esqueça também, pois no Brasil ela não se chama N95 e sim PFF2.

Pode usar PFF2 para o que você quiser: trabalho, exercícios, academia, igreja ou o que mais for. Não existe atividade contraindicada para máscara, a menos, é claro, aquelas realizadas debaixo d’água. Se for nadar, tire sua PFF2.

“Até quando vamos ter que usar máscaras?”. Não sabemos. Até quando durar a pandemia. Eu, francamente, acho uma ótima medida e não pretendo abolir as máscaras tão cedo quando estiver em ambientes aglomerados, não apenas pelo coronavírus, mas por todo tipo de vírus respiratório que circula. É quase certo que, ao menos pelo ano de 2022, todos vamos continuar tendo que usar máscaras. Façam as pazes com elas.

“Mas Sally, estou com o nariz entupido, como vou respirar usando máscara?”. Do mesmo jeito que respiraria sem máscara: pela boca. Estar com o nariz entupido é mais um motivo para usar máscara, uma vez que pode ser um dos sintomas da Ômicron.

“Quando eu tiro a máscara para almoçar, tenho que colocar uma máscara nova ao voltar para o trabalho?”. Não, se a sua máscara não estiver úmida, pode colocar a mesma máscara. Porém, se em qualquer circunstância a máscara molhar (derramar algum líquido nela, pegar chuva, etc), ela deve ser descartada. Não guardada, não seca, não arejada: jogada fora mesmo. E isso vale para qualquer PFF2, até mesmo para as que estão arejando na sua casa. Molhou = joga fora.

“Quando devo jogar fora minha PFF2?”. Quando molhar, como dissemos no parágrafo anterior, quando passar do prazo de validade, como falamos no começo do texto ou quando apresentar desgastes aparentes que comprometam sua segurança, como por exemplo rasgos, furos, elástico que já não permite uma boa vedação etc. Olhe para sua máscara e se pergunte se ela é capaz de vedar com perfeição seu rosto. Se tiver dúvidas, jogue fora.

Para dizer que borrifava álcool na sua PFF2 e é um milagre que não tenha adoecido, para dizer que leu descrente mas aprendeu alguma coisa nova ou ainda par reclamar de 2 FAQ por semana: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

O que você achou?

Loading spinner

Etiquetas: ,

Comments (6)

  • Saiu um estudo do Governo de SP sobre mascaras e o tempo estimado de contaminação para cada tipo de máscara, sendo uma pessoa contamimada perto de outra saudavel.
    Lá tinha a informação de que sem máscara demoraria 15 minutos pra pessoa saudavel se contaminar… mas gente… será que é tudo isso? E se for mesmo, é o tipo de informação que não deve ser divulgada, pois só vai aumentar o senso de oba oba do BM.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Lendo isso dá pra ver o tantão de gente imune ao corona vírus, porque a minoria da minoria usa máscara desse jeito, acho que só os profissionais da saude e a Sally. Logo no início eu botei uma dessas na minha fuça, começou a me atacar a sinusite eu joguei longe e não peguei corona, ou se peguei achei que foi sinusite.

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Existem pessoas vacinadas, mas o vacinado também pega, ainda que fique assintomático, e transmite, fazendo o vírus circular e aumentando as chances de uma mutação que escape às vacinas.

      Se máscara te provoca algum tipo de alergia, você tem que tratar a alergia, não jogar fora a máscara.

      O que você achou?

      Loading spinner

  • Nunca é demais reforçar informação importante e que pode literalmente ser a diferença entre a vida e a morte. Mas ter que “desenhar” como se coloca e se usa a máscara, a uma altura dessa do campeonato, é demais para a minha cabeça! Dois anos de pandemia, gente morrendo aos montes no mundo inteiro por causa desse maldito Coronavírus e ainda há imbecis por aí que têm toda essa dificuldade para simplesmente colocar uma proteção na cara?

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Acredito que, a essa altura, o problema seja uma arrogância ignorante mesmo, pois foi divulgado de todas as formas como é para fazer. Pessoas com acesso à informação, com celular na mão, usam máscara errado. A pessoa acha que sabe tudo, a pessoa acha que o que ela faz tá bom.

      O que você achou?

      Loading spinner

Deixe um comentário para Anônimo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: