Macetes do Corpo Humano.

Nosso corpo tem macetes. Assim como um carro, um computador ou qualquer outro instrumento que você conheça e use faz muito tempo, é possível aprender alguns truques para sua utilização. Talvez nem todos se apliquem ao seu corpo, mas com certeza algumas destas dicas podem ser úteis um dia. Desfavor Explica: macetes do corpo humano.

Está com alguma irritação leve em alguma parte do corpo e não consegue ou não pode coçar o local? A solução pode ser coçar uma área próxima. Quando você coça uma região, faz o corpo emitir um sinal de “alívio” que afeta não apenas aquele local específico, mas um “bloco” envolvendo as adjacências. Então se, por exemplo, você não consegue coçar a sola do pé por sentir cócegas ou se está com o pé engessado, pode obter algum alívio coçando nas proximidades.

Isso acontece graças aos neurônios, que se agrupam em nervos. Como muitos nervos se ramificam por várias partes do corpo, o estímulo num único ponto pode ser suficiente para atingir outras regiões. É possível ainda se livrar de outros desconfortos que não a coceira usando esse mesmo princípio, como por exemplo, se livrar de uma irritação na garganta, quase tosse ou quase pigarro, que aparece naqueles momentos onde você precisa ficar em silêncio. Como? Simples: coçando a orelha.

Isso acontece graças ao nervo vago, que passa pela região do ouvido e tem ramificações que se estendem por vários pontos (nuca e boca, por exemplo). Quando você coça o ouvido, pode estimular o nervo vago, provocando um reflexo que chega até a garganta, causando uma sensação de alívio imediato. Pigarreou? Enfia o dedo no ouvido e coça.

Também existe um ponto chave no corpo, que pode ser capaz de operar pequenos milagres, como acabar com a coceira em outras partes do corpo e até reduzir a sensação de cólica. Basta pressionar a área em formato de V (na junção do V) que fica entre seu polegar e seu indicador, no dorso da mão. Por ser um ponto com muitas ramificações nervosas, é um coringa na hora de ajudar com dor e coceira. Pressione por alguns segundos a região entre seu indicador e polegar e, com sorte, vai sentir até sua coluna relaxar. Dizem até que se colocar um cubo de gelo na região por alguns minutos, ajuda a reduzir dores, inclusive dor de dente.

Nariz entupido? Não tem um descongestionante por perto? Esta dica talvez te ajude: pressione com o dedo a base no nariz (entre as sobrancelhas) e alterne com a língua pressionando o céu da boca. É provável que isso te ajudar a respirar melhor. Basta fazer entre dez e 20 vezes para começar a sentir os resultados.

Normalmente essa sensação de entupimento e dificuldade para respirar são fruto da pressão causada pelo acúmulo de muco e inchaço de tecidos na região nasal. Meleca no seu nariz mesmo. Ao apertar a base do nariz e o céu da boca, você desloca um osso do nariz que é levemente móvel (papo técnico: vômer), fazendo com que a secreção circule e a pressão diminua. Ao desestancar a sensação de bem-estar é inevitável.

Dor de cabeça muito forte? Coloque um lápis entre os dentes (ou qualquer coisa que você não possa morder). Muitas vezes a dor vem por tensionarmos ou pressionarmos o maxilar. Mesmo quando não é essa a causa da dor, o fato de estar com dor de cabeça pode gerar estresse suficiente para trincar o maxilar, piorando o problema. Alguns minutos segurando um lápis entre os dentes (obviamente, sem apertar) serão suficientes para que você perceba se alguma parcela dessa dor vinha do seu maxilar tensionado.

Se você sente azia, refluxo ou qualquer desconforto gástrico, principalmente na parte da noite, uma dica que pode te ajudar: a posição na qual você se deita pode fazer toda a diferença. Já vi casos onde inclusive resolveu o problema de vez: durma de lado, sendo mais específica, durma deitado do seu lado esquerdo.

A comida desce para seu estômago por um tubo chamado esôfago. O esôfago não desemboca exatamente no centro do estômago, sua entrada fica inclinada para o lado direito. Por isso, ao se deitar do lado direito, a comida e o suco gástrico tombam para a direita, pressionando entrada do esôfago, correndo o risco de que algo reflua de volta para a boca ou garganta. É como guardar uma garrafa de Coca Cola que já foi aberta com a parte da tampa para baixo: a pressão pode fazer vazar o líquido.

Porém, ao se deitar do lado esquerdo, você deixa o conteúdo do seu estômago mais distante desta porta de entrada/saída, uma vez que o estômago fica abaixo do esôfago, o que praticamente impede que ele suba de volta, até pela lei da gravidade. É como guardar uma garrafa de Coca- Cola com a tampa para cima: é preciso um grande acidente para que o líquido vaze. O certo mesmo é não comer nada três horas antes de se deitar, mas sabemos que isso nem sempre é uma realidade possível. Caso você não consiga dar esse intervalo, deixe no seu lado esquerdo para dormir.

Bebeu algo muito gelado e sentiu aquele desconforto? É comum que o cérebro surte quando bebemos algo muito gelado de forma muito rápida ou em grande quantidade. Ele se localiza bem pertinho da boca e, ao ver a temperatura despencando dessa forma, manda esse aviso de dor por achar que a cabeça está congelando.

Logo, se a razão de ser do alerta (ou seja, da dor) é o temor da cabeça estar congelando, é preciso mostrar ao seu corpo que a cabeça não está congelando, para desligar esse alarme. Você pode fazer isso de muitas formas, mas, a mais prática é colocar a língua no céu da boca, assim você esquenta a temperatura do local, sem precisar de nenhum recurso externo. Quando o cérebro perceber que a temperatura aumentou, a dor vai cessar.

Está muito enjoado ou com zumbido no ouvido? Sorria. Se você está sendo exposto a um cheiro ou visão muito desagradável, sorria também. Calma, não é uma autoajuda barata para alegrar a vida. Arregaçar a boca em um sorriso forçado, com o maxilar fechado, pode inibir o reflexo do vômito. Ao manter essa musculatura retesada, contraída, fica mais difícil para o corpo criar os espasmos que nos fazem vomitar. Sentiu que vai vomitar? Sorria feito aquele emoji que mostra os dentes.

Já no caso do zumbido no ouvido, o que acontece é um efeito dominó. O tímpano é uma membrana que capta os sons vibrando. Com o sorriso rígido você estica um músculo da sua face (papo técnico: músculo zigomático maior) e por consequência relaxa outro músculo que está relacionado com ele, responsável por manter o tímpano esticado. Isso significa que tensionando sua face, por rebote, você mantém seu tímpano relaxado, o que, além de reduzir ou neutralizar o zumbido, ainda previne que ele se rompa em caso de um som muito alto. Percebeu que vai ter uma explosão forte por perto? Sorria com força para não ficar surdo.

Quem já sofreu de câimbra sabe a agonia que é, principalmente quando um bando de sádicos te manda alongar a parte do corpo que está com câimbra. Quem nunca acordou no meio da madrugada com a panturrilha totalmente tensionada, morrendo de dor, e com um arrombado ao lado tentando puxar sua perna? Não é necessário passar por esse sofrimento, existe uma forma bem menos dolorosa de solucionar câimbras. Por sinal, nem é bom esticar à força um músculo que está contraído, pode causar uma lesão.

A melhor forma de lidar com o problema é focando no músculo contrário (papo técnico: antagonista). O músculo antagonista nada mais é do que o músculo que está do lado oposto, fazendo par com o que está contraído. O princípio do músculo antagonista é simples: quando um contrai o outro relaxa.

Uma forma simples de visualizar é olhar para o seu braço: quando seu bíceps contraí (o muque na parte da frente) o seu tríceps (aquele da parte de trás, que balança quando a gente dá “tchau”) relaxa e vice-versa. Estique o braço com a mão em ambos os músculos e perceba. Então, em caso de câimbra, pressione ou estimule o músculo antagonista do que está com câimbra que, automaticamente, você relaxa o outro que está retesado.

O caso mais comum de câimbra é na panturrilha, na parte que chamamos de “batata da perna”, aquela parte traseira. Sentiu câimbra? Pressiona com força o lado oposto, ou seja, a canela (papo técnico: músculo tibial). Você também pode abraçar a perna rente ao corpo e forçá-la para frente, fazendo resistência com as mãos. Esse movimento vai contrair o músculo tibial e, por consequência, relaxar a panturrilha, fazendo a câimbra parar. Ah sim, coma alimentos ricos em potássio, como banana e batatas, que ajudam a prevenir o problema.

Sentiu aquela dor de barriga em um momento não oportuno? Está prestes a ter uma hecatombe intestinal e passar vergonha em público? Temos um último recurso para te sugerir: sinta medo. Acione memórias, imagens ou qualquer coisa que te provoque muito medo.

Quando o cérebro sente medo, ele para tudo que está fazendo para avaliar se existe ou não um perigo real concreto e o que fazer a esse respeito, colocando tudo que não é urgente em modo de espera. Convenhamos, quando a vida está em risco, cagar não é prioridade, por isso, é provável que seu cérebro arquive essa vontade de cagar até descartar em definitivo qualquer risco. Isso pode te render minutos precisos e salvar sua dignidade.

O mesmo princípio vale para bocejos e espirros. Se não é um bom momento e você sentiu que vai bocejar ou espirrar, morda a lateral da sua bochecha por dentro. Não precisa arrancar pedaço, viu? Basta sentir dor. No que o cérebro detecta a dor, uma agressão, ele imediatamente prioriza esta informação e deixa as outras menos importantes de lado. É muito mais importante transmitir um estímulo de dor e interpretá-lo (oferece perigo? É preciso lutar ou fugir? Lesionou o corpo?) do que um simples bocejo ou espirro.

Mas, se o desejo é espirrar e o corpo parece ter travado no meio do caminho, também tem uma dica para botar para fora aquele “espirro engasgado”, que está lá mas não sai: olhe para uma luz forte, de preferência luz solar. Em muitas pessoas isso induz ao espirro (papo técnico: espirro de reflexo fótico). A luz forte pode bugar nosso cérebro, pois os nervos responsáveis por levar sinais visuais ao cérebro passam muito próximos aos nervos olfativos e pelo trigêmeo, que comanda a concentração dos nervos da mucosa nasal. Isso pode gerar uma confusão (papo técnico: reflexo cruzado) que faz o cérebro entender um estímulo de luz forte como fonte de espirro.

Uma dica útil para prevenir ou minimizar desmaios: normalmente o desmaio não vem de uma hora para a outra, a pessoa não apaga sem qualquer sinal. Existem alguns breves segundos de avisos: a pessoa se sente tonta, vê pontos pretos, perde a visão periférica, sente fraqueza e outros sintomas. Nesses breves segundos que você percebe que seu corpo está enfraquecendo e vai desmaiar, deite-se no chão. Não dá tempo de especular, na dúvida, deite!

Mesmo sem qualquer ajuda extra, deitar-se no chão já é uma ótima iniciativa pois elimina todos os riscos de uma eventual queda. Se você desmaiar, já está no chão, não vai ganhar de brinde uma fratura ou uma concussão. Mas o deitar também ajuda a evitar o desmaio, pois coloca o coração na mesma altura/nível do cérebro, logo, o coração não precisa fazer tanta força para bombear sangue quanto faria se você estivesse de pé (bombear para cima é sempre mais difícil). Com isso, seu cérebro deve receber um suprimento adequado de sangue e dificilmente você desmaie.

Vai precisar de fôlego extra? Existe um anabolizante natural para te ajudar: hiperventilar antes. Se você fizer uma série de respirações curtas e rápidas antes você consegue segurar seu fôlego por mais tempo depois de uma longa respirada. Isso acontece por puro estelionato, ao respirar várias vezes você engana seu corpo e ele pensa que existe um suprimento extra de oxigênio, o que te dá mais tempo antes do corpo surtar pedindo para você parar de prender o fôlego.

Direcione suas orelhas, dependendo do que quer escutar. Sua orelha/ouvido direita está mais apta a captar o ritmo da fala humana, por isso, é ela que você deve priorizar quando estiver tentando conversar com alguém em um local lotado e muito barulhento ou coloque o fone de ouvido nela quando estiver escutando um podcast. Por sua vez, sua orelha/ouvido esquerdo tem mais aptidão para reconhecer informações musicais, coloque o fone de ouvido nela quando estiver tentando descobrir algo sobre uma música.

Dormiu por cima do seu braço e agora é o braço quem está dormente? Nada de espancar o coitado para induzir a circulação. Sente e mexa cabeça e pescoço de um lado para o outro, isso vai ajudar a relaxar a musculatura e fará com que o sangue volte a circular mais rápido.

Além destas existem dezenas de outras dicas, se vocês gostarem, posso fazer a parte 2.

Para dizer que dica para ficar rico ninguém dá, para dizer que o mundo está acabando e a gente falando sobre coceira no pé ou ainda para dizer que ainda bem que o mundo está acabando e nós estamos falando sobre coceira no pé: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

O que você achou?

Loading spinner

Etiquetas: , ,

Comments (14)

  • Muitk bom, várias dicas eu não conhecia, essa pra aliviar congestão nasal vai ficar pra vida toda! Esperando a parte 2 ansiosa.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • A de coçar algum lugar próximo à fonte da coceira eu fazia, mas não sabia por que dava certo.
    Já a de cagar, comigo é o contrário, eu acho xD Quando sinto medo, a primeira coisa que quero fazer é ir no banheiro. Intestino chega a formigar, parece. Ou talvez eu esteja confundindo medo com ansiedade, será?
    Venha a parte 2!

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Quando o que desencadeia a vontade de cagar é o medo real, concreto, uma ameaça verdadeura, de fato essa dica não ajuda. Isso existe sim, a expressão “se cagando de medo” vem desse efeito colateral.

      Ajuda apenas quando você já estava com vontade de ir ao banheiro e usa um medo em abstrato, imaginado, que não é forte o suficiente para piorar a situação.

      O que você achou?

      Loading spinner

  • Bem bacana esse tipo de texto! Esperando os outros. O macete de olhar pra luz pra espirrar eu já sabia, as vezes preciso dele, embora deteste devido minha fotofobia.

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Verdade, acho necessário. Estava relutando, pois vai atrair muita gente pra cá, mas vou fazer sim!

      O que você achou?

      Loading spinner

  • Foi útil sim. Umas aí nunca tinha ouvido falar e olha que assisto vários canais de curiosidades no YT! Pode fazer mais partes.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Tenho mais duas boas!

    Pra evitar bocejo em lugar inoportuno, além do estímulo da dor, se empurrar a ponta do nariz pra cima (como se estivesse segurando um espirro!), corta o estímulo por um tempo razoável! É a técnica que eu mais uso!

    Deu aquela vontade louca de urinar? Ao invés de medo, pense em algo sexual! Principalmente pros homens, quando o estímulo sexual está ativado, o estímulo da diurese é suprimido (afinal, a uretra é comum para os 2 sistemas, e o corpo sempre escolhe procriação acima de qualquer outra coisa!).

    De resto, além do potássio, a principal causa de câimbra noturna é desidratação! Então tem que comer banana e beber água!

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Gostaria que houvesse uma parte 2 dessas dicas, Sally. Muito legais esses “lifehacks fisiológicos”, se podemos chamar assim. Não conhecia a maioria. E esse negócio de olhar pra uma luz forte ou para a o sol pra “soltar” um espirro que não sai eu faço direto. Aprendi com a minha mãe.

    O que você achou?

    Loading spinner

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: