Previsões para 2022

Começou 2022. Muitas previsões surgindo: quem vai morrer, quem vai falir, quem vai casar. Verdade seja dita, não dá para saber ao certo o que nos espera este ano, mas dá para se preparar para lidar da melhor forma possível com o que quer que seja. E esta é minha grande previsão para 2022: não o que vai acontecer, mas como lidar com isso.

O seu ano será aquilo que você fizer com ele. Ninguém tem o poder mágico de mudar os eventos que estão por vir (e quem te disser que tem precisa de tratamento médico), mas, a forma como você vai encarar tudo que está por vir sim é sua escolha, e tem o poder de mudar a sua realidade.

Este vai ser um ano complicado. Não sei se difícil, mas complicado. A polarização, um dos grandes problemas do Brasil, vai estar acirrada por se tratar de um ano com disputa presidencial. Todos lembramos como fica o país em ano de disputa presidencial, não é mesmo? Pessoas exaltadas, monotemáticas e agressivas (e a gente rindo de foto de candidato em campanha).

Pois bem, que tal se manter alheio a isso este ano? Que tal se manter alheio a isso de uma forma inteligente este ano? Não precisa sair de redes sociais, brigar com a família ou ir morar no alto de uma montanha, a proposta é interna. Que tal não dar importância para o que lê em redes sociais? Que tal seguir apenas pessoas que não estejam intoxicadas pela polaridade e fanatismo político? Que tal levar um ano que tem tudo para ser pesado com leveza?

Barreiras físicas não resolvem nada: sair de redes sociais, cortar contato com certas pessoas, deixar de ler certas mídias… não tem jeito, o caos vai te encontrar, pois este ano ele tem um prato cheio para se desenvolver. Sua única barreira para não ser puxado para essa espiral de merda é interna: aprender a não se deixar afetar por isso.

Aprender que dá para ler o pior absurdo, ouvir o pior absurdo e não se aborrecer, não contestar, não querer mostrar ao outro o tamanho do absurdo. Respire fundo e pense: “imagina que merda viver/pensar/ser assim” e siga em frente, dando importância apenas ao que é importante. Anota aí: não é ano de convencer ninguém de nada, é ano de recolhimento e reflexão. Passamos do ponto de convencer alguém. Dê o exemplo, faça a coisa que julga correta e, quem sabe, seu exemplo não ilumina o caminho de algumas almas sem luz?

Sim, isso é possível. É ano de deixar de se importar com o absurdo alheio e passar a se importar apenas com os seus absurdos que, em última instância, são os que realmente afetam a sua vida. É o ano de ensinar pelo exemplo e não pelas palavras. Traça o teu caminho e vai, acredite, você está sendo visto por muitos e o caminho que você fizer pode e vai inspirar muitas pessoas.

Não é nada religioso nem de adoração, você não vai ser messias de porra nenhuma. É o simples fato de viver em uma sociedade onde todo mundo fala muito e faz quase nada: quem faz algo se destaca. Quem faz algo legal, acaba atraindo olhares de pessoas que acham aquilo legal e levam para sua vida. Seja um farol que emana uma luz que guia quem deseja ir por esse caminho, não um mapa pau no cu que diz exatamente onde o outro tem que ir. E, mesmo assim, isso é mera consequência, não o seu objetivo. Seja a mudança que você quer ver no mundo e fatalmente, algumas pessoas vão se inspirar em você.

É aquilo que a gente sempre diz: você não pode mudar o mundo, mas pode mudar a forma como vê o mundo – e isso faz toda a diferença. Em 2022 foque sua energia e esforço para mudar a sua realidade, não a do mundo, não a de terceiros. Foque em como viver melhor, em como olhar para os seus problemas, em como se adaptar a tudo que for inevitável, em vez de lutar contra isso. Quem não o fizer vai ter dificuldades em manter a sanidade em 2022.

“Mas Sally, como conseguir isso?”. O caminho de cada pessoa é único: autoconhecimento, religião, meditação, psicanálise, macumba… experimente o que achar que pode te ajudar e fique com aquilo que te trouxer resultados positivos. Nem ao menos precisa aderir a um pacote fechado, pode beber um pouco de cada fonte e construir o seu caminho com um tijolinho de cada lugar.

O importante é ter essa determinação e não perder de vista esse foco: em 2022 a meta é não se deixar aborrecer, assustar, irritar, desgastar por nada externo – e quando você achar que tomou no cu, tirar um aprendizado disso. Mas, tenha em mente que não é como se virasse uma chave e, do dia para a noite você passa a se sentir e se portar assim. É exercício, é treino, é musculação para a mente.

Por isso, não desanime se não conseguir de primeira e comece o quanto antes, já que os resultados vão aparecer vários meses depois. E nunca pare de exercitar sua mente, pois, assim como o corpo, os ganhos dependem de constante manutenção: no momento em que você para, retrocessos podem acontecer. Nada de novo, para fazer qualquer coisa bem-feita nesta vida é preciso constante trabalho, manutenção e atualização – melhor que seja na sua mente do que em algo externo, não é mesmo?

O que não puder ser mudado, tem que ser trabalhado para ser aceito da melhor forma possível, ressignificado. Gastar tempo e energia com o que não pode ser mudado é uma das piores formas de burrice. Tudo, por mais merda que seja, tem algo de bom para você tirar, nem que seja o aprendizado. Tire, caso contrário terá sido sofrimento em vão. Aprenda o que tem para aprender com aquilo, se não, grandes chances de o sofrimento voltar mais uma vez.

Não, não é uma fala karmica, mística ou religiosa. É racional mesmo. Por exemplo, uma mulher que se relaciona com um sujeito abusivo que a xinga, que bate nela e até ameaça sua vida, ao conseguir sair desse relacionamento leva consigo o aprendizado: como esse tipo de pessoa se comporta e como aprender a reconhecê-la e evitá-la. Se não levar esse aprendizado, pode se juntar com outro que faça o mesmo, até aprender como evitar aquilo.

Então, o que quer que se apresente de ruim na sua vida em 2022, não felipenete: não vá para rede social dizer que está no fundo do poço, não vá para rede social dizer que gastou 60 mil em roupa de cama para tentar diminuir seu sofrimento, não se sinta vítima. Não chafurde no sofrimento, não tenha pena de você mesmo nem culpe terceiros. Cabeça erguida, olhe, avalie e veja qual aprendizado saiu dessa pá de bosta para que ela nunca mais se repita na sua vida – caso contrário sua vida será um looping de pá de bosta.

E, não se iluda: 2022 vai trazer muitos aprendizados para a gente, resta saber se você quer encarar como danação, desgraçamento, sacanagem universal ou de fato extrair algum aprendizado. Quem aprender rápido vai desviar das balas no resto do ano e passar com um pouco mais se paz de espírito por essa turbulência. Quem insistir em espernear, reclamar e se vitimizar vai para um tiroteio de piroca com o cu sem colete. Escolhe aí qual você quer.

O ano é imprevisível, mas algumas variáveis são bastante previsíveis, e, aqui vão elas, para que ninguém crie falsas expectativas e se frustre. Salvo um milagre, uma descoberta fenomenal ou uma intervenção divina, covid não vai desaparecer, vamos continuar precisando de máscaras e distanciamento social e vamos precisar tomar mais vacinas.

O brasileiro vai continuar tendo político de estimação e defendendo-o não importa as atrocidades que ele tenha feito. Muita gente ainda vai votar no Bolsonaro e chamar ele de mito e muita gente vai bater o pé dizendo que o Lula é inocente e nunca fez nada de errado na vida. E essas pessoas não são dignas do seu tempo, da sua atenção e das suas palavras. Se a pessoa chegou nesse grau de cegueira, ela está fora do alcance da sua mão, não argumente, não antagonize, não brigue. Use esse tempo e essa energia para coisas melhores.

A economia não vai melhorar, ao menos não de imediato. Não vai ter Salvador da Pátria, não vai aparecer ninguém que dê uma guinada 180° no Brasil. Políticos são todos mais ou menos a mesma merda e no Brasil o Presidente nem ao menos tem poder para governar como quer. E, se o Lula ganhar, aquele período Lula de 20 anos atrás não volta junto com ele. O antigo normal, pré-pandemia, também não vai voltar. Desapeguem de tudo isso, ou vão sofrer.

O Brasil é um país com inflação. O Brasil é um país que está entrando em uma crise. Todos desejamos (inclusive eu) que ela não vá adiante e que a situação melhore, mas não é algo que se resolve em poucos meses. Portanto, esperem ver os preços aumentando em 2022 e façam seu planejamento econômico contando com isso.

Também é possível que a situação não melhore, muito pelo contrário, piore, e o que você faz hoje para pagar as suas contas não seja mais suficiente, demandando que você busque uma nova forma mais rentável de ganhar dinheiro. Comece a se preparar para isso, pois não é nada que se consiga colocar em prática em poucos meses, tem que começar agora. Em 2022, prepare um plano B, que esteja rodando até o segundo semestre do ano.

Este vai ser um ano de pessoas alteradas: carnaval, Copa do Mundo, Eleições… Pessoas que já não estavam no melhor do seu equilíbrio vão usar estes e outros eventos para extravasar uma torrente de sentimentos, emoções e coisas mal resolvidas – e fatalmente vai espirrar em todos nós.

Temos duas opções: colocar um muro e não permitir que joguem lixo alheio no nosso quintal ou permitir que joguem o lixo no quintal e ficar reclamando, ter que limpar e passar por muito aborrecimento.

Blindem-se, assim ninguém poderá jogar lixo no seu quintal, pois, podem ter certeza, muitos vão tentar, mesmo sem nem perceber o que estão fazendo. Se você não se importar, serão apenas pessoas tristes jogando seu lixo para o alto.

“Ain mas lá vem a Sally me dizer como eu tenho que viver a minha vida”. Negativo, você vive a sua vida como quiser, tanto é que eu não vou estar ao sei lado avaliando cada coisa que você faz. O que eu tento fazer é dar ferramentas para que você descubra o melhor caminho sozinho. Eu compartilho o que me serve para que as pessoas peguem, daí, o que lhes serve. Desfavor não é um plano de saúde, aqui não é pacote de adesão.

Não importa o que aconteça, se você estiver firme e forte na sua resolução de não se importar com que gente desimportante pensa/diz e de se importar com você e sua evolução pessoal, nenhuma lição ou previsão para o ano de 2022 é necessária, pois você tem as ferramentas para passar por este ano, não importa o que aconteça, com um mínimo de graça, dignidade e mantendo sua sanidade mental.

Comece a treinar sua mente hoje e no final do ano você vai me agradecer.

Para dizer que quer se meter em briga e confusão mesmo, para dizer que a vida se encarregou de te matar por dentro ou ainda para dizer que prefere ver as previsões para o ano pois a falsa sensação e controle te faz bem: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

O que você achou?

Loading spinner

Etiquetas:

Comments (4)

  • “Temos duas opções: colocar um muro e não permitir que joguem lixo alheio no nosso quintal ou permitir que joguem o lixo no quintal e ficar reclamando, ter que limpar e passar por muito aborrecimento.”

    Outro dia estava lendo por cima um livro do Charles Bukowski antes de devolvê-lo por falta de tempo e me deparei com esse trecho: “Elogiar o talento de um cara só porque ele está sentado na sua frente é a mais imperdoável das mentiras, porque o estimula a ir em frente, a continuar; e isso, prum sujeito sem talento genuíno, é a pior maneira de desperdiçar a vida. Mas era o que muita gente fazia, amigos e parentes, sobretudo.”

    Nesse sentido, tomei por resolução desistir também de jogar lixo no quintal alheio. Se não há nada bom a falar para desafetos, parentes ou mesmo para amigos, melhor não proferir nada.

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Tem gente que não está pronta para ouvir, nada do que se fale vai entrar. Nesse caso, melhor dar o tempo que a pessoa precisa e não falar nada mesmo.

      O que você achou?

      Loading spinner

  • Eu gosto da sutileza da Sally em elencar as desgraças: quem vai morrer, quem vai falir, quem vai ***casar*** :-)

    O que você achou?

    Loading spinner

Deixe um comentário para Suellen Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: