Fácil, fácil.

Estavam com saudade da guerra dos sexos? Que não está fácil pra ninguém, Sally e Somir concordam. Mas que está mais fácil para o outro gênero… também. Os impopulares tem a difícil tarefa de defender o próprio lado.

Tema de hoje: Quem tem a vida mais fácil, homens ou mulheres?

SOMIR

Mulheres. E eu acredito que pelo menos pelos meus textos recentes, não é como se eu fosse cego para as dificuldades da vida feminina. Mas o conceito de vida mais fácil que eu quero trazer à tona aqui pode conviver sim com a ideia que mulheres sofrem muito na nossa sociedade. Não sei se a ideia que quero passar vai ser de fácil compreensão, mas tento mesmo assim.

Mulheres tem um valor todo especial na sociedade humana: o valor de ser. Ser uma mulher média te torna mais valiosa no mundo do que ser um homem médio. Nasceu com o “equipamento” e sem nenhum defeito bisonho de fábrica, basicamente metade do mundo quer você. Atribua isso ao impulso sexual masculino, mas não se pode ignorar que construímos nosso mundo ao redor da noção de que mulheres são o “bem” mais precioso em circulação.

“Mas, Somir, desde quando ser considerada quase uma commodity torna a vida mais fácil pra alguém? Desumaniza, desvaloriza!”. É justamente aqui que eu preciso que vocês consigam abstrair um pouco para entrar no estado mental no qual se baseia meu argumento. Voltaremos ao campo prático logo logo. O que define uma vida humana básica? Ter abrigo, comida e um mínimo de segurança. Não estou dizendo que só precisamos disso para sermos felizes, mas na falta de alguma dessas coisas básicas, todo o resto sofre consideravelmente.

Qual dos gêneros pode conseguir todas essas coisas às custas alheias só por existir? Entre homens e mulheres, quem pode se transformar em “objeto” quase que impunemente e ter quem providencie isso para você? Muito cuidado para não achar que eu estou glorificando mulheres vagabundas que se escoram em homens para ter o que querem, muito pelo contrário, mas vamos concordar que o único sexo que pode se dar bem na vida só com a genética é o feminino? Mulheres razoavelmente atraentes podem sim se dar ao luxo de não ter mais nenhuma característica redentora e ainda sim passarem pela vida sem problemas para se sustentar.

Não estou falando de dignidade, longe disso, mas é mais fácil não precisar desenvolver mais nada além do que já nasceu com você para ter seu lugar nesse mundo. Homens, a não ser que sejam excepcionalmente atraentes de fábrica, não tem essa escolha. Uma mulher pode ser burra, sem ambição, ruim de conversa, sem “valor social”, sem basicamente nada além de um par de peitos e ainda sim “casar pra cima” na sociedade. Homens raramente tem essa prerrogativa. Mulheres cobram mais caro no saldo geral, mesmo que sejam sim mais generosas no aspecto físico.

Sem contar que a presunção de sexo frágil (mesmo sabendo que a expressão original não presume fragilidade) gera benefícios: mulheres e crianças primeiro. A tendência do homem é proteger a mulher. Faz parte do nosso pacote de instintos, e numa sociedade mais bem estruturada, isso realmente começa a fazer diferença. É muito mais fácil ser homem numa sociedade talibã, mas quanto mais nos aproximamos de uma ideal, mais a coisa desequilibra para o lado delas. A cobrança para elas continua sendo basicamente estética, mas com direitos mais e mais iguais.

Muito cuidado para não misturar uma cobrança generalizada por eficiência profissional da sociedade moderna com algo específico para mulheres. Todo mundo tem que trabalhar demais no mundo moderno. E se mulheres tem o peso da aparência e a cobrança do foco familiar ao mesmo tempo, dos homens é cada vez mais exigido isso também, além da necessidade de ser ambicioso e especialmente proficiente em suas profissões. Dos homens é sim exigido um foco maior em aparência, dia após dia. Não é a cobrança pesada que as mulheres enfrentam ainda, mas estamos sendo forçados a entrar nesse jogo. Ainda tem chão para o problema ser igual para os dois lados, mas o mundo está sim caminhando para essa direção.

Parem de pensar só em sociedades onde mulheres são tratadas como lixo, mesmo num país merda como o Brasil, as coisas estão consideravelmente melhores. Consideremos sociedades que já quase alcançaram a igualdade, como as dos países mais avançados da Europa, por exemplo, esses são exemplos mais práticos de comparação entre os sexos. Mulheres sofreram muito mais historicamente, mas o equilíbrio está chegando sim. E quando ele finalmente chegar, ainda vamos ver muito mais homens morando nas ruas do que mulheres.

O homem vale pelo o que faz e o que tem. A mulher vale por existir. Do homem é cobrado se virar sozinho, segurar todas suas broncas sem fazer cara feia. E quando ele se ferra, todo mundo ri dele. Eu lembro de ler há algum tempo um relato de uma pessoa que nasceu com o sexo feminino, mas que sempre se sentiu homem. A história é muito interessante: por pressão familiar, “ele” sempre foi obrigado a se portar como mulher na sociedade. Sempre puto da vida por acharem ele incapaz de fazer as coisas, de ficarem ajudando, tratando como fraco… quando finalmente teve a liberdade de fazer a transição, com mudança de roupas e tratamentos hormonais, conseguiu “enganar” a sociedade se fazendo de homem. Foi aí que caiu a ficha: não tinha ninguém mais para segurar sua mão. Ninguém se importa com problema de homem. Homens principalmente. Na hora que ele se sentia fraco ou inseguro, só ouvia “seja homem!”. Ele disse que não se arrependia, mas… que ficou impressionado como homem é ignorado na sociedade. Não tem rede de segurança. Não tem ninguém para trocar seu pneu, para te ajudar a carregar algo, mesmo que seja para dar um apoio moral. Ou você cativa pessoas para estarem ao seu lado, seja por talento, seja por esforço, seja por ser uma pessoa agradável mesmo… ou você está muito sozinho. E mesmo com pessoas queridas ao seu redor, demonstra fragilidade, demonstra… vai ouvir um “seja homem!” em questão de segundos.

Mulheres não entendem isso. Como poderiam? Se acabar seu dinheiro, você vai morar na rua. Se você se machucar, vão achar engraçado. Se você levar um chifre, vira piada. Se você for tímido, não vão falar com você. Homem não tem valor “por ser”. Ele tem que se virar, sempre. Ninguém vem pegar sua mão. Longe de mim dizer que merecemos as vantagens injustas que a sociedade nos dá para crescer na carreira e para levar uma vida mais livre de pressão para agradar, mas quando corrigirmos o básico dos direitos humanos e tirarmos os absurdos do caminho, em condições ideais de temperatura e pressão… é mais fácil ser mulher.

Porque mulher nasce com valor. Nossa sociedade foi montada ao redor da ideia de protegê-las. Erramos a mão e protegemos ao ponto de sufocar, mas a ideia era essa. Eu gosto de ser homem, não trocaria, mas… eu sugiro às mulheres que pelo menos pensem nisso: todo mundo tem problemas. Eu não aguentaria ser mulher, mas… de boa? A maioria de vocês não seguraria o rojão de ser homem não, não sem uma vida de preparação para isso. Vocês acham que a gente manda menino parar de chorar por que queremos fazê-lo se sentir mal com seus sentimentos? Ele precisa aprender. Porque quando chegar a hora de ser homem, acabou a proteção.

Seja homem!

Para me mandar ser homem e parar de reclamar, para dizer que o trabalho dos outros é sempre mais fácil, ou mesmo para dizer que eu fui machista (wat): somir@desfavor.com

SALLY

No saldo geral, na sociedade atual, o que é mais fácil: ser homem ou ser mulher?

Certamente ser homem. Ninguém aqui vai ser capaz de contestar que vivemos em uma sociedade machista. Podemos até discutir o grau, mas dificilmente alguém me convença que nossa sociedade não é machista. Em uma sociedade machista, é muito mais fácil ser homem, aquele que detém poder e vantagem de forma mais significativa.

Homens são fisicamente mais fortes que mulheres. Isso, em uma sociedade de lixo como a nossa, onde muita coisa ainda se baseia na violência, é uma vantagem enorme, seja na modalidade intimidatória, seja em caso de violência efetiva. Em diversas situações o homem é mais respeitado ou tem sua vontade imposta pela força física sem que para isso precise necessariamente brigar.

Na criação de filhos, tudo é facilitado ao homem também. Não quer o filho? O homem pode sumir, e boa sorte da mulher tentar encontra-lo e depender do Judiciário brasileiro para conseguir o pagamento de pensão. Mesmo sendo um pai presente, quem encara uma gestação de nove meses, um parto e muitos meses de amamentação é a mulher, pois são coisas, até então, indelegáveis.

O homem não está necessariamente sujeito à ditadura da estética. Ok, existem mulheres que cobram, mas também existem as que não fazem qualquer questão de corpos sarados, vastas cabeleiras bem cuidadas ou um corpo alto. Ao homem basta ser interessante e, para isso, existem inúmeros recursos que vão desde ser um professor, saber tocar violão ou ser inteligente. Bem, uma mulher feia sempre é vista como uma mulher feia e por mais interessante que ela seja, o posto máximo que consegue é o de amiga.

Homens ganham mais no mercado de trabalho quando comparado a mulheres que desempenham o mesmo cargo com a mesma competência. Além disso, costumam ser prioridade em contratações por milhões de motivos que vão desde não engravidar até não se ofender com nenhum tipo de piada feita no ambiente de trabalho. Estando em maioria e, geralmente, em hierarquia superior, alguns se sentem no direito de desrespeitar as mulheres que para eles trabalham.

A presunção social que se faz de homens é positiva: ele é sempre a “vítima” da “histeria” da mulher. Em caso de briga, desavença ou divergência sempre se presume, em primeira instância, que o homem é o sensato e a mulher não está sendo razoável. As próprias mulheres são machistas e criam filhas igualmente machistas.

É mais barato ser homem. Para ser mulher e ser considerada atraente hoje em dia, existem determinados cuidados que são obrigatórios. E não me refiro a nada sofisticado, e sim a coisas simples como depilação. A roupa de mulher também é muito mais cara, fora os acessórios que homens raramente usam como brincos, pulseiras, colares, maquiagem e outros. É caro ser mulher, e quem não paga caro amarga o rótulo de “desleixada”.

Mulher precisa provar que é inteligente, pois frequentemente paira a presunção de burrice, principalmente se ela for bonita. Caso, além de ser bonita, cuide do seu corpo, aí é certeza de burrice. Além disso, a mulher tem uma cobrança maior para estar bela, bem informada, bem sucedida, independente financeiramente, ser boa mãe, boa esposa, cuidar bem da casa, cozinhar e estar sempre linda e com vontade de fazer sexo. Vivam um único dia de suas vidas assim, rapazes e me digam se é fácil.

Mulher fica menstruada sete dias por mês. ¼ de seu tempo indisposta, com dores, com alterações hormonais gerando incontáveis consequências. Enquanto isso os rapazes mijam de pé sem precisar se preocupar com os germes dos banheiros públicos. Os sonhos comumente estimulados às meninas acabam por ser desvalorizados e taxados de mediocridade em sua vida adulta, por uma sociedade esquizofrênica, enquanto em meninos, o que lhes é valorizado na infância se mantém coerente com o que é valorizado no futuro.

Mulheres não tem direito a uma vida sexual e amorosa totalmente livre. Enquanto homem é o “pegador”, tem mérito na quantidade, mulher é julgada com rigor e preconceito por esses mesmos galinhas que fizeram dez vezes pior do que ela. Pior: as próprias mulheres julgam as mulheres por coisas que elas admitem que os homens façam. Mulheres são tão julgadas, tão culpabilizadas, que perdem o direito inclusive a serem vítimas, como o clássico exemplo onde atribuem à estuprada a responsabilidade pelo estupro em função da sua roupa.

Mulheres podem ser maioria da população, mas estão em minoria em todos os campos importantes mundiais. Observe os grandes cientistas, escritores, líderes mundiais e outros de igual projeção. A proporção de mulheres é menor, não apenas pelo preconceito direito de não colocar uma mulher no cargo, como também pelo menor acesso à instrução que elas recebem por serem mulheres. Ser mulher, para quem não o é e não sabe, é lutar diariamente para ser levada a sério e ter que se provar dia após dia.

Ao menos os homens, por mais competitivos que sejam, tem um mínimo de corporativismo e/ou estão cagando e andando uns para os outros. Mulheres estão sempre sendo julgadas por homens e por mulheres e nem sempre cagar e andar é uma opção, já que muitas vezes quem julga é um superior hierárquico ou alguém que pode efetivamente prejudicar a vida da mulher.

Desculpa mas não é mais difícil ser homem. No momento, são os homens o elo mais forte da sociedade. Não é mais difícil estar do lado mais forte, não forcem.

Para dar início a uma porradaria sexista nos comentários e alegra meu dia, para se ofender com ambos os textos ou ainda para me entristecer com uma opinião pau no cu ponderada dando razão aos dois: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

Etiquetas: , ,

Comments (33)

  • Essa de mulher ganhar menos que o homem no MESMO cargo é conversa fiada de feminista querendo empurrar a própria agenda. Elas convenientemente esquecem algumas coisas: primeiramente que, até onde eu sei, é crime. Se isso é descoberto, dá pra entrar com ação e fuder com a empresa que fez isso. Segundo, se fosse fácil assim pagar menos, ia faltar emprego pra homem já que mulher é tão mais barata assim. Se tão pagando mais como dizem é porque, pelo jeito, tá valendo o gasto extra, sabe se lá por quais razões. Por último, existe a relação de salário x horas trabalhadas. Homens tendem a focar mais no trabalho e na carreira e, por isso, tendem a trabalhar mais horas por semana do que a mulher. Mais horas trabalhadas significa mais dinheiro no fim do mês, é matemática básica.

    Fora esse ponto, do resto eu sou bem neutro: tanto homem quanto mulher tem suas vantagens e desvantagens inerentes ao sexo, mas fica essa briga idiota pra ver quem tem a vida pior.

    • Existe. Existe e não adianta processar, pois a empresa acaba dizendo que o cargo do homem tinha mais responsabilidades, coloca todos seus funcionários para testemunhar a seu favor (todo mundo vai, com medo de perder o emprego) e a mulher tem que provar sozinha que exerciam o mesmo cargo, mesmas tarefas desempenhadas com a mesma capacidade.

      Mas, de fato, na maior parte das vezes ganham menos pela escolha de vida que fazem. Não se pode querer tudo.

  • Homens tem vida mais fácil por motivos muito bem elencados pela Sally.

    O argumento que uma mulher pobre pode casar bem ($$$) só vale se ela for agraciada com beleza. Se nascer feia já era… e isso um homem pobre e com boa aparência também pode fazer, só precisaria ser esperto. (Que não é o mesmo que inteligência)

  • Sim, eu sou mesmo bem sensível nesse tema. Não nego a passionalidade, não. Tenho inveja de homens e da liberdade que eles têm em tudo. Nas grandes e nas pequeninas coisas o poder deles está lá. Já disse aqui uma vez: quando vejo um homem atraente sem camisa na rua eu não sei se o que sinto é inveja ou desejo.

    Entendi o que você disse sobre não comparar grupos humanos diferentes, mas eu vivo aqui e agora na brutalizada e pobre sociedade brasileira. E aqui o machismo e a desigualdade imperam. Eu tenho sorte de nunca ter sofrido machismo grave na vida, mas já vi muitas mulheres próximas sofrerem coisas horríveis.

    Os homens são as maiores vítimas de assassinato? Mas quem são os assassinos deles, em sua maioria? São outros homens! Sei, igualmente, que existem homens vítimas de estupro, mas qual a probabilidade de um homem ser estuprado por uma mulher? É o homem o estuprador, o torturador e o assassino, na grande maioria das vezes, seja a vítima de que sexo for.

    Todo mundo tem o direito de achar (ou não) atraente um outro ser humano. Acho ridículo e inútil tentar forçar as pessoas a se sentirem atraídas por quem não se sentem atraídas. Só entrei nesse mérito, porque você afirma que as mulheres conseguem usar a aparência para melhoraem de vida. Nem sempre. Os homens podem envelhecer, podem engordar, podem ter cabelos brancos e não perdem seus lugares como apresentadores de programas ou galãs de novela. As mulheres perdem mesmo nos países “evoluídos”. E, se formos pensar só na questão da beleza, um homem bonito consegue seu espaço como modelo, ator (mesmo sem grandes talentos) e garoto de programa de luxo (existem!)

    Eu dou bola pra você, sim, mas só porque não encontrei (ainda!) um blog mais legal pra ler.

    Você colocou POUCOS pontos de exclamação. Minha irritação com o texto não cabe no espaço dos comentários…

  • Até parece que é fácil ser homem e defender a masculidade todos os dias ter que tomar atitudes e ter posturas pré determinadas só pra manter o papel de HOMEM, as mulheres são muito mais livres tanto sexualmente quanto pra exercer seu lado emocional, quanto a cobrança por aparência e um corpo perfeito admito que as mulheres sempre foram mais cobradas enquanto a isso mas falta pouco exigirem o mesmo dos homens a cada dia que passa a objetificação do corpo masculina se mostra mais presente, e digo mais se eu pudesse escolher não teria nascido do sexo masculino

    • Mulher é livre sexualmente ONDE? Se fizer o que quer é severamente julgada.

      E só homem mal resolvido tem essa preocupação de “defender a masculinidade”, vocês tem sim a opção de cagar e andar para isso. Já mulher, se cagar e andar para depilação, morre encalhada.

      • Sim será julgada mas não perde a “carteirinha de mulher” se uma mulher quiser ficar com outra só por curiosidade, os homens não vão perder o interesse nela, um homem não pode cometer “deslizes” a masculinidade é muito mais engessada e estática enquanto são admitidas várias formas de manifestação feminina pró homem não existe opções e ainda que um homem queira cruzar a linha rígida que delimita a masculinidade o preço disso seria justamente a perda de todas essas “vantagens” , não é que eu seja mal resolvido já tentei me livrar dessa obrigação e fui visto como um traidor pelos outros homens, mas tudo bem deve ser difícil pra uma mulher compreender isso, afinal de contado universo masculino é mais complexo do que parece

          • Pros outros homens e pra maioria das mulheres sim deixa de ser homem e perde oportunidades por causa disso, e eu falo isso de experiência própria, quando revelei pra algumas pessoas da última empresa em que trabalhei que tinha ficado com outros caras pra experimentar acontece que muito mais gente do que eu pensava ficou sabendo e passaram a me tratar diferente a partir daí eu perdi TUDO que poderia ser um privilégio masculino.

            • Mas aí você tem que questionar o tipo de pessoa que escolheu se cercar. Uma mulher pode criticada por outras mulheres, mas isso dá para peneirar. O que não dá para peneirar é ser estuprada.

          • Para os outros homens, sim, vira o famoso maricas, que não tem voz dentro do círculo de amigos homens, que sempre te olharão com cara de: “o que esse viado tá fazendo aqui conosco? Ele que vá conversar de cabelo e roupas com as amiguinhas dele. Aqui é só papo de homem”.

            Como resolver (um pouco) isso: falar de todas as minúcias sexuais que as mulheres gostam, os caras ficam de boca aberta perguntando “como VOCÊ pode saber disso com tanta precisão????”

        • Isso depende da importância que você dá para a opinião alheia. Filho, eu posso ser estuprada a qualquer momento, não vou ficar ouvindo você choramingar que a sociedade te cobra. São coisas de graus tão infinitamente incomparáveis que não tem como conversar.

          • Claro que são coisas diferentes né Sally? O ponto do meu comentário-resposta foi: homens tem que defender diariamente sua masculinidade ante a sociedade, ponto.

            Como disse o colega aí em cima, se uma mulher fizer experimentos com outras mulheres ela não perderá a “carteirinha de mulher”, um homem perde sua “carteirinha de homem”. Se não me engano tem um texto seu falando que, se um namorado seu já ficou com outros homens você deixaria ele por isso (ou algo nesse sentido, não me recordo completamente).

            Portanto, mulheres têm diversos problemas apenas por ser mulher, mas deve ser reconhecido que homens também tem diversos problemas, principalmente no que tange sua masculinidade, apenas por ser homem.

            • Quem disse que homem tem que defender diariamente? O que DE GRAVE acontece se não o fizer? O que de grave acontece com mulher desrespeitada é violência física, estupro em morte. Como ousa comparar?

              • Concordo Sally. Defender a masculinidade a todo momento nem se compara à gravidade do que pode acontecer com uma mulher.

              • Exatamente, eu não comparei. Você sim, nos dois comentários (meu e do Darvin) respondendo quo que dissemos sobre os homens precisarem defender a masculinidade. Eu simplesmente disse que: sim, mulheres tem MILHARES DE PROBLEMAS, e os homens TAMBÉM tem problemas, sendo um deles a defesa da sua masculinidade perante a sociedade. Não há comparação entre os dois problemas citados, apenas não me pareceu legal da sua parte não reconhecer que homens também tem problemas.

                Desculpe se não me fiz claro nos últimos comentários.

                • É como comentar que um sapato fez uma bolha no seu pé com quem está com câncer. Você compara sim, quando fiz que homens TAMBÉM tem problemas, como se esses problemas apresentados fossem da mesma ordem de ser estuprada, desrespeitada e coisas do tipo. Defender a masculinidade não é obrigação, é escolha de homem inseguro que quer prestar contas à sociedade. Não ser estuprada é quase questão de sobrevivência. Mas tudo bem, se você não entendeu até agora, está fora do alcance da minha mão…

                  obs: em momento algum eu disse que homens não tem problemas

  • E nem essas supostas facilidades aí que o Somir falou funcionam em todos os lugares. País islâmico mulher é escrava mesmo. Ser homem é mais fácil em qualquer lugar.

  • (off topic) Sugestão para um futuro “ele disse, ela disse”: o que é pior, ser demitido sozinho ou fazer parte de um corte de pessoal?
    com a crise atual e empresas demitindo geral, achei a questão pertinente… também já tenho minha opinião formada sobre o assunto….

    • Será que alguém curtiria ser o único a ser demitido? Da impressão de ser o único incompetente. Se bem que eu adoraria ser demitido sem justa causa. O Alicate poderia me dar dicas de como fazer.

  • Somir, o seu texto foi um des-fa-vor!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Mulher não nasce com a vida ganha só por ser mulher, não. Se bobear, se ferra. A vida não tem pena de ninguém.

    É só dar uma volta na periferia pra ver a quantidade de casas chefiadas por mulheres que cuidam dos filhos e ainda trabalham fora (no subemprego, ganhando miseravelmente) mas sustentam a casa ABANDONADA pelos homens-não-choram.

    Um homem tem voz só por ser homem.

    Não vive assombrado pelo medo de estupro, nem de violência doméstica.

    Mulher tem que lutar o triplo para vencer em qualquer carreira. Mesmo naquelas em que beleza é importante, como atriz, cantora, dançarina e apresentadora, elas lutam mais para continuar recebendo convites. Enquanto o José Mayer e o Tom Cruise podem envelhecer o quanto quiserem sem perderem os bons papéis, já elas…

    No mais, Sally falou tudo:

    “Desculpa mas não é mais difícil ser homem. No momento, são os homens o elo mais forte da sociedade. Não é mais difícil estar do lado mais forte, não forcem.”

    NÃO FORCEM!

    • Somir, o seu texto foi um des-fa-vor!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      Não, foi um texto moderado. Discordar eu entendo, mas sua reação parece incompatível com o que foi escrito… se isso é o que precisa para você achar um desfavor dessa proporção “exclamativa”, tome cuidado: o gatilho está sensível demais.

      Mulher não nasce com a vida ganha só por ser mulher, não. Se bobear, se ferra. (…) É só dar uma volta na periferia (…)

      Uma das questões mais importantes sobre a comparação de grupos humanos diferentes, seja a separação por gênero, raça, crença e afins é conseguir entender a influência da classe social na relação entre eles. Não se compara um homem rico a uma mulher pobre, afinal, isso cria uma série de falsos positivos na análise. Até por isso eu fiz questão de tratar no texto sobre como a base da análise de uma questão como essas deve ser feita, sempre que possível, numa sociedade mais igualitária (inclusive em questão de renda média). É só aí que você elimina variáveis alheias ao tema e pode finalmente se concentrar apenas no que tange ao gênero. As condições locais modificam a comparação, gerando conclusões falsas: é que nem olhar para a Libéria e concluir que negros são mais violentos que brancos.

      Numa sociedade pobre e brutalizada como a brasileira, ninguém nasce com a vida ganha. Não há mobilidade social em geral. Mas mesmo assim, há um sutil elemento de diferenciação entre os gêneros aqui: a mulher pode “casar” para fora da periferia, como o faz muitas vezes. O uso da aparência para se livrar de condições precárias de vida é prerrogativa quase que exclusiva do sexo feminino. O homem normalmente precisa agir muito mais para conseguir o mesmo resultado, seja por vias legais ou ilegais. As estatísticas da violência urbana, com um número absolutamente desproporcional de assassinatos de homens e mulheres nessa nossa “guerra civil” não me deixam mentir.

      Não estou dizendo que mulheres sejam incapazes de fazer de outra forma, só que a via do “ser” ao invés do “fazer” está sim muito mais disponível para elas. Mulheres podem ser pinçadas para fora desse mundo só por serem mulheres.

      Um homem tem voz só por ser homem.

      Agora, eu uso o argumento social: o homem pobre e marginalizado tem voz aonde? E quando começamos a chegar mais perto de igualdade social, mulheres vão se tornando progressivamente mais ouvidas. Ainda existe uma considerável disparidade no topo dessa cadeia alimentar, mas a humanidade já está caminhando nesse sentido de equiparação. O problema da baixa representatividade feminina é foco em sociedades mais avançadas. Se morássemos num dos países nórdicos, por exemplo, o congresso já seria meio a meio.

      Não vive assombrado pelo medo de estupro, nem de violência doméstica.

      O que também cai incrivelmente quando mudamos de patamar de desenvolvimento humano. Sabe o que nunca muda? Homens serem as maiores vítimas de assassinato. É culpa nossa, sem dúvidas, o mundo civilizado tem muito mais a cara das mulheres que dos homens.

      Mulher tem que lutar o triplo para vencer em qualquer carreira.

      Mulheres não trabalham três vezes mais que os homens. Essa afirmação está completamente deslocada da realidade. Mulheres tendem a escolher profissões erroneamente tratadas como inferiores, onde o pagamento e o reconhecimento são menores. Eu já escrevi um texto inteiro sobre isso. E sobre a diferença de percepção de beleza e atratividade de acordo com o avanço da idade, sim, não posso negar. Mas, vamos concordar que o mercado para ser apenas um “rostinho bonito” é absurdamente maior para mulheres do que para homens? São resultados da mesma percepção sobre valor da aparência para os sexos: eles são mais restritivos, elas mais permissivas. Você mesma concordou que ser considerado atraente não é direito “humano” de ninguém (e eu concordo plenamente com isso), então é estranho que isso entre na discussão como motivo de reclamação…

      NÃO FORCEM!

      Não estou. Você está. Ao insinuar que a mera menção de algumas vantagens inerentes ao sexo feminino minam a credibilidade da luta por direitos iguais, você está partindo o extremismo que causou o problema para começo de conversa.

      Mas, ei… não dê bola para mim. Sou só alguém tentando analisar a situação da forma mais igualitária possível. Um des-fa-vor!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! (coloquei a quantidade certa de exclamações?).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: