Fala, desfavor!: Muito educados.

Atendendo à sugestão de uma leitora, vamos comentar os comentários mais curiosos do texto da última terça-feira.

Para quem não leu, o texto é sobre condutas que podem ser normalizadas no Brasil, mas que não são muito bem-vistas em países civilizados. Parece que muita gente se incomodou, se ofendeu ou simplesmente sentiu uma compulsão em antagonizar nos comentários.

Obviamente, seguindo nossa política de não prestigiar o que não é bom, não aprovamos esses comentários, mas, de certa forma, entendemos que eles podem ter um conteúdo pedagógico. Por isso, hoje lhes trazemos esse “Fala, desfavor”, mas em formato de “Ei, Você”, pois não há muito o que comentar sobre estas contribuições.

Prontos para perder as esperanças no Brasil e no brasileiro? Diz que esse tipo de comentário tem em qualquer lugar do mundo, diz…

sua filha da puta o brasil so tem pessoas de bem trabalhador educadas ninguem tem culpa se voce e uma histerica escrota cheia de frescura meu cachorro caga onde eu quiser eu pago a prefeitura para recolher
Em uma mesma frase, a pessoa exalta a educação e me chama de filha da puta. Fascinante.

nao gosta do brasil sai do pais entao sua escrota em vez de fica falando mau
Obrigada por me dizer o que eu tenho que fazer, muito educado da sua parte

ridicula impossivel viver desse jeito neurotico que voce acha o certo vai fazer terapia sua maluca
Vale lembrar que foi um texto com dicas básicas, como mastigar de boca fechada e não furar fila

faço tudo isso ai que você falou e sou muito mais feliz do que você vai pra fila otaria que eu vou passar na sua frente aqui é mundo real nao é o lindo mundo da imaginaçao
Apenas no lindo mundo da imaginação as pessoas respeitam a fila. Tá joinha

Kkkkkkkkkkk que otaria nao sabe como e bom entrar de penetra em festa
Sim, eu sou a otária

deus me livre se o brasil virar um pais merda com todas essas coisas que voce falou ai eu é que me mudo desse lugar chato pa caralho
Imagina que inferno, viver em um país onde as pessoas se respeitam!

ah pronto agora alem de ir trabalhar tb tem que chegar na hora no trabalho vai tomar no cu
Agora?

Se eu fizer metade dessas coisas ai que você falou me suicido de tao escrota que minha vida vai ficar
Todos agradecemos

sim claro e porcos voam
Se voam eu não sei, mas deixam comentários. Não é surpreendente?

escutar musica baixo é o caralho seu viado bom mesmo é o batidao que faz o vidro tremer seu viado brocha
*suspiro

Para dizer que isso te deprimiu mais do que um FAQ, para dizer que não há esperanças para o Brasil ou ainda para me chamar de “viado brocha”: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

O que você achou?

Loading spinner

Etiquetas: ,

Comments (42)

  • Lembrem-se: essas pessoas votam e fazem filhos. E se formam nas faculdades, também. São os profissionais aos quais você talvez confie ou ainda vá confiar sua vida, como médicos e advogados. São os que já entram ou vão entrar em massa no funcionalismo público. Serão ou já são seus policiais, por exemplo. Serão ou já são inclusive os pastores em uma igreja perto de você, e que vão dar pitaco nas leis do seu país. Tudo pago com os seus impostos, do seu trabalho.

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Tipo esse juiz: https://tribunaonline.com.br/juiz-lamenta-que-se-relacionar-com-garotas-de-programa-nao-e-mais-fato-de-boa-reputacao

      Cada vez que as pessoas vem aqui dizer que nós “inventamos” buscas ou comentários eu penso “essa pessoa não tem a menor ideia do que é o Brasil fora da sua bolha”.

      Essas pessoas existem. E como existem. Em grandes quantidades. E estão por todos os lugares, como você bem falou: tem médico que acha que covid-19 não existe, tem juiz que acha que puteiro deveria ser status, tem de tudo um pouco.

      O que você achou?

      Loading spinner

      • Todos os dias, a realidade, infelizmente, vem superando de longe a mais inverossímil ficção. Sem falar que a quantidade e a “qualidade” dos absurdos aqui relatados são de tal – baixo – nível que nem a mente do mais tresloucado de todos os mentirosos deste mundo conseguiria criar. Quanto ao juiz dessa notícia, nem sei o que dizer…

        O que você achou?

        Loading spinner

  • “ah pronto agora alem de ir trabalhar tb tem que chegar na hora no trabalho vai tomar no cu”

    A quantidade de aspones no Brasil não deveria me chocar, mas ainda assim… socorro!

    O que você achou?

    Loading spinner

    • “Aspone”! Fazia tempo que eu não via alguém usar essa palavra! Essa sigla para Assessor de Porra Nenhuma designa de forma pejorativa aquele sujeito inútil que exerce um cargo desnecessário sem função definida, geralmente em um emprego de fachada concedido por indicação ou por apadrinhamento . Na mesma linha, temos ainda “Repone” (Representante de Porra Nenhuma), “Supone” (Supervisor de Porra Nenhuma), “Chepone” (Chefe de Porra Nenhuma) e até “Prepone” (Presidente de Porra Nenhuma).

      O que você achou?

      Loading spinner

      • Eu lembrei pq dia desses resolvi reassistir a série da Globo e ri à beça! Doido é sacar que de lá pra cá nada mudou…

        O que você achou?

        Loading spinner

        • Esse último é o retrato fidedigno do Bostileirinho. Pra bem de a pessoa civilizada poder viver tranquilamente sem ter que aguentar música indesejada de macaco só morando em condomi fechado que multa barulho ou numa chácara nos confins da roça, caso contrário… O populacho aqui já normalizou o “churrasco” com música estourando na JBL falsificada final de semana (e na hora e dia que quiserem) e se um vizinho pede na educação pra baixar o volume porque tá atrapalhando e tal na melhor das hipóteses o primata manda tomar no cu, diz que “tá na casa dele” e aumenta mais ainda, na pior das hipóteses partem pra violência. Volta e meia isso dá até morte. Polícia não faz nada, processo não dá em nada. Os símios daqui simplesmente podem fazer o barulho que quiserem até a hora que quiserem, dia a quem doer. Terra sem lei

          O que você achou?

          Loading spinner

  • Sabe o que eu achei mais grotesco? O nível favela somaliana dos comentários. Achei que leria um bando de pernósticos classe média que moraram 6 meses fora por causa de intercâmbio arrotando superioridade em comentários cheios de sarcasmo “inteligente”, tentando desqualificar as verdades contundentes que a Sally publicou com ditinhos e piadinhas estilo “Friends” pra, no final, consternado, ver que só vieram latir aqui a pobralhadinha da quebrada da Rocinha e a sabujada sertaneja semi-letrada dos interiorzões perdidos por esse mundo de meu Deus.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Sempre tive curiosidade sobre a origem da foto do  “Fala, desfavor”. Para mim é uma mistura de foto de livro do ano que vemos em filmes americanos de adolescentes + registro de pessoas neuroatípicas com transtornos devido a casamentos consanguíneos.
    =/

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Nem Somir nem eu sabemos. Me parece ser uma foto de algum tipo de formatura ou apresentação de colégio para crianças… com necessidades especiais

      O que você achou?

      Loading spinner

      • Não que isso seja assim tão importante, mas gastei um tempinho tentando descobrir a origem dessa imagem. O esquisito é que, quando eu cliquei em “Procurar imagem no Google” em uma foto “original” do “Ei Você”, o próprio algoritmo me pôs na tela: “Possível pesquisa relacionada: retard lineup

        O que você achou?

        Loading spinner

          • Capitão Impressionante

            O algoritmo do Google é troll! Lembram da sugestão de “atriz gorda” que aparecia há uns anos quando se escrevia “Preta Gil” no campo de busca?

            O que você achou?

            Loading spinner

  • Muito obrigada por acatar a sugestão! Aliás, amei a arte, sabia que você iria caprichar!

    Agora, fiquei chocada com os comentários. Não basta ser mal educado, esse povo ainda se orgulha disso! O Anônimo tem razão, como vocês aguentam isso há mais de uma década?

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Eu que agradeço a sugestão.
      Deu até dó dos Ei Vocês, colocá-los em um ambiente tão trash…

      Sim, as pessoas são sem educação e se orgulham disso. A gente aguenta há mais de uma década justamente por isso: criamos um ambiente à prova dessas pessoas, onde podemos deixá-las sem voz. A grande pergunta é: como é que vocês aguentam isso no dia a dia? O Brasil não é campeão de vendas de Rivotril à toa, não dá para encarar o país de cara limpa.

      O que você achou?

      Loading spinner

  • “ah pronto agora alem de ir trabalhar tb tem que chegar na hora no trabalho vai tomar no cu”

    Imagina quando ele souber que também não pode dormir escondido no banheiro da empresa

    O que você achou?

    Loading spinner

  • escutar musica baixo é o caralho seu viado bom mesmo é o batidao que faz o vidro tremer seu viado brocha
    O tal “batidão que faz o vidro tremer” pode ser qualquer coisa, menos música.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • o brasil so tem pessoas de bem trabalhador educadas
    Se é dessa maneira que as pessoas “de bem, trabalhadoras e educadas” do Brasil se manifestam quando algo as contraria, eu não quero nem pensar em como devem ser então os comentários de quem for “do mal, vagabundo e grosseiro”.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • ô Alicate, chega aê… tem uma galera que tá querendo ser sua amiga. Dá uma festinha (afinal, você tem né) e nem precisa convidar, só postar o endereço aqui. Eu acho que dá pra passar o rodo.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Eu acho que isso é muita droga e muita bebida na mente. Um povo sem expectativa de futuro, então só sabe procriar e se encher de substâncias.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • É impressão minha ou alguns desses comentários são bait?
    Meio bizarro fazer questão de chamar a atenção de desconhecidos num blog qualquer, mas é o modus operandi de alguns doentinhos…

    O que você achou?

    Loading spinner

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: