Nos últimos meses fizemos vários textos falando sobre violência da mulher sob um ponto de vista, digamos, mais “popular”. Bater, xingar, gritar e outras formas mais descaradas de agressão. Mas, como temos leitores muito acima da média, hoje me permito de falar sobre uma forma de violência contra mulher muito mais sofisticada, incompreensível para a maior parte da população. Vamos chamá-la de “violência por omissão”, mas, atenção, este termo não existe, eu acabei de inventá-lo, então não saia repetindo por aí.

Continue lendo

Minha falecida mãe, psicóloga e psicanalista, costumava dizer a seguinte frase: “os filhos sobrevivem aos pais”. Pais são seres humanos, portanto, falhos. Tudo piora em um país que não dá tanto valor à psicologia, psiquiatria e saúde mental. Tudo piora ainda mais se a gente pensa no grau insano de demandas, exigências e estresse do dia a dia. Pais errarão com os filhos. Errarão muito, mesmo com a melhor das intenções. É inevitável. O ponto é: o que nós decidirmos fazer com esses erros.

Continue lendo

Quando falamos em cultivar um relacionamento não nos referimos apenas a um relacionamento amoroso. Sabemos que relacionamentos amorosos são os mais difíceis de serem cultivados (inclusive por isso existe uma instituição para desencorajar separações chamada “casamento”), então, obviamente, o foco maior é nele, mas o ideal que que cultivemos todos os relacionamentos que existem em nossas vidas.

Continue lendo

Quase dez anos atrás escrevemos um texto sobre FOMO, que significa, em inglês, “Fear of Missing Out”, algo como um sentimento de ansiedade ao não estar presente em um evento, um medo de ficar por fora, de não estar presente quando coisas acontecem, de querer participar de tudo caso contrário sente que não está aproveitando a vida. Se quiser saber mais sobre o assunto, o texto está aqui.

Continue lendo

Você já sentiu que está preso em um ciclo vicioso do qual não consegue sair? Sabe que tem que tomar algumas atitudes, providências ou implementar mudanças na sua vida, mas simplesmente não consegue? Frequentemente se sente mal por isso? Se sente prisioneiro da sua inércia? Gostaria de fazer algo a respeito, mas não sabe por onde começar ou simplesmente não consegue?

Continue lendo

  • 1
  • 2
  • 4