Bonecos de Neve Brasileiros – 2021 Edition

Nevou no Brasil. Esse é o disclaimer para falar sobre o planeta? Não. Sobre aquecimento global? Não. Sobre consciência ecológica? Nãããão. É a introdução para mais um capítulo deles, os hediondos Bonecos de Neve Brasileiros!

Quão difícil é fazer um boneco de neve? Uma bola menor na parte de cima, para fazer a cabeça, uma ou duas bolas maiores embaixo, para ser o corpo e pequenas referências como dois olhos e um nariz. Mas, parece que isso é pedir muito. Dá para fazer um teste de Rorschach tentando interpretar os BNB, de tão abstratos que eles são.

Seria falta de informação? Falta de referência? Se for, deixo aqui uma dica: ESTES SÃO BONECOS DE NEVE. Em diferentes estilos, formatos e tamanhos, mas é mais ou menos assim que deve ficar o resultado.

Não tem nada remotamente parecido com isso, no país onde todo mundo acha que tem uma veia artística, é criativo, é habilidoso.

O planeta está indo pro saco? Certamente, mas nós vamos nos divertir muito nesse processo! Tomara que ainda neve muito no Brasil!

ABSOLUTAMENTE NADA

Como toda obra de arte, cada um deles merece ter nome. E o nome deste já diz tudo: “Absolutamente nada”. É isso. Não é um boneco, não remete a nenhuma forma conhecida no reino animal, não faz qualquer sentido. Parece, no máximo, um tolete branco.

Poderíamos ser otimistas e pensar que uma criança muito pequena acumulou essa piroca congelada e chamou de boneco, fazendo com que os pais tirem uma foto, mas isso é improvável. Ele está no alto do teto de um carro, um local onde uma criança pequena não alcança.

O que nos leva à triste conclusão: uma pessoa adulta, funcional, inserida na sociedade, fez essa trolha branca, olhou, avaliou e achou que era um boneco de neve bom o suficiente para merecer uma foto e uma postagem na internet. Essa mesma pessoa, com essa habilidade e discernimento, pode estar, no dia de amanhã, construindo a casa onde você vai viver, alfabetizando seu filho ou fazendo uma cirurgia em algum familiar seu.


BOCA DE BUCETA

Ok, é um progresso: podemos distinguir cabeça, corpo, membros, olhos e… boca. Porém a boca me intriga. O que a pessoa usou para fazer essa boca? Ela tirou o próprio cu e colocou na cara do boneco? Ou teria roubado a buceta de alguém e enterrado na face desta maravilhosa obra? Eu aproximei bastante a foto e ainda não consegui distinguir o que são essas pregas, esse buraco, essas dobras.

Ok, agora que tiramos o elefante branco do meio da sala, vamos avaliar o resto. Lado positivo: tem olhos (o que, no contexto atual, é uma grande vitória). Lado negativo: são gritantemente assimétricos, dando ao boneco um ar de “Amaral das Neves”.

Também falta um pedaço do lado esquerdo, como se alguém tivesse pisado no coitado. E, já que entramos nesse campo de CSI da Neve, há outros indícios de agressão ao boneco: sua mão direita parece estar quebrada, com o pedaço remanescente de braço exposto no chão. É um novo patamar de violência: espancar um boneco de neve.


CRISTO REDENTOR GELADO

Esta pequena aberração remete à estátua do Cristo Redentor depois de sair do banho em uma pet shop, com direito a gravatinha pós banho. Teria sido ele obra de um carioca radicado no Sul do país?

Novamente, um boneco feito por cima de um carro. Qual será a tara de fazer bonecos em carros? Seria o sedentarismo pandêmico, que faz as pessoas terem dificuldade de se abaixar e usar o chão como base? Será que causa algum orgulho transitar ostentando este cosplay de Cristo Redentor e seus pequenos e disformes bracinhos talidomídicos gelados?

Talvez seja apenas um ato hostil no carro alheio, de um desafeto. Uma forma artística de atentado, fazendo seu desafeto sentir náuseas ao chegar ao carro, sua esposa desmaiar e seus filhos chorarem. De fato, eu passaria maus bocados para remover essa entidade do para-brisa no meu carro.


BRUXA DE BLAIR TUPINIQUIM

Não basta ser torto, não basta ser mal proporcionado, não basta ter membros pontudos, era preciso colocar olhos vermelhos, para que fique ainda mais assustador. Este boneco é uma versão gelada do que seria o feto abortado do Homem Elefante.

Sua expressão facial me intriga ainda mais do que o fato de sua cabeça ser praticamente do mesmo tamanho do corpo. Este AVC da Neve tem o mesmo olhar que os integrantes da foto da coluna “Ei, Você”: uma felicidade sem alma, uma inconsciência alegre daquelas que só quem tem um vizinho picotado em um Tupperware no congelador da sua casa pode ter.

Este Tranquinas Snow seria facilmente um personagem assustador de filme de terror. Me remete a algumas das alegorias do filme “A Bruxa de Blair”, só que menos simétrico. Tenho a impressão de que ele te pede um abraço, para te matar durante o ato.


GALINHA DA NEVE

Achei injusto chamar de “Boneco de Neve” quando claramente se assemelha mais a uma ave. Me parece uma galinha da neve. Deve ter sido criada por alguém que voltava das compras, pois é praticamente uma compra de supermercado: tem tomate, tem cenoura, tem morango.

Diante da aparente fartura de material, eu pergunto: não tinha nada menos escroto do que um tomate para usar como olho? O tamanho é errado, a cor é errada. Não tinha nada preto e escuro? Uma azeitona, uma jabuticaba, uma pedra que fosse? Dois furos seriam melhores do que esse tomate.

O curioso é que a Galinha da Neve parece estar no hall de entrada de algum lugar minimamente apresentável. Não me surpreenderia se fosse uma clínica ou um hospital, subitamente ornado com hortifrutigranjeiros só por ter caído neve. Só espero que não seja um local que atenda crianças, pois o trauma de sair e dar de cara com o galináceo congelado deve durar toda a vida.


FROZEN ELVIS

Injusto com o Elvis, eu sei, mas é que em seus últimos anos ele estava bastante deformado, inchado e torto. Essa protuberância no alto da cabeça que, inocentemente suponho ser uma espécie de cabelo, dá um ar rock n’ roll ao boneco. Por um minuto pensei que poderia ser um Pai de Santo com um turbante evocando um Orixá, mas depois me dei conta de que não ornaria, pois o boneco é branco.

Uma dúvida quem me aflige é: esse palito no canto do rosto do boneco seria, supostamente, sua boca? Ou ele estaria fumando algo? E esses braços levantados teriam cunho de adoração ou seria apenas alguém tentando reproduzir uma baiana de escola de samba? Muitas questões.

Não consigo deixar de reparar na similaridade deste boneco com algumas subcelebridades que fizeram uma harmonização facial duvidosa. Se um dia você decidir se arriscar em um procedimento desse, lembre destas palavras: procure o médico mais famoso e mais caro, para não ficar com cara de boneco de neve brasileiro.


WAT

É basicamente isso que a gente diz, quase que automaticamente, quando olha para essa imagem. O que seria isso? Uma Nhá Benta com antenas? O resultado de um suspiro estuprado por uma barata? Uma casquinha Mc Donald´s alienígena? Um coelho decapitado?

O fato de ter uma igreja ao fundo só torna a imagem mais assustadora. Esse Algodão Doce do Mal, com essas varetas encrustadas na penumbra de uma construção gótica me fez lembrar ao filme “A Coisa”. Talvez seja um boneco muito microencefálico, em homenagem às grávidas com Zika vírus e esse pontinho no alto seja sua cabeça. Nunca saberemos.

Novamente, fico me perguntando quem fez esse cocô de cachorro branco, olhou, achou que parecia um boneco de neve, fotografou e postou em redes sociais. Essa pessoa não tem amigos.


FROST HITLER

Este boneco de neve está tão irregular que parece que foi cagado, e não esculpido. Não consigo deixar de ver uma versão de Hitler, só que em vez de parido, vomitado. Ao menos ganha pontos na categoria “alegorias e adereços”, pois alguém cedeu um chapéu para o bichinho.

Abstraindo o fato de que não há distinção entre cabeça e corpo, o que torna o boneco uma grande maçaroca, gostaria de conversar um pouco sobre os olhos: precisamos falar sobre a dificuldade de posicionar duas bolas de forma paralela e com a mesma distância entre elas. Meu cachorro consegue. O brasileiro, aparentemente, não.

E não estou falando apenas do ato de calcular e posicionar os olhos. Isso passou por muitas etapas até chegar à sua tela de computador. A pessoa montou esse boneco, olhou, achou ok. Quem estava com essa pessoa também. O boneco foi fotografado, olharam para a foto e acharam que estava ok também. Isso se chama descompromisso com a excelência, ou melhor, como minimamente aceitável. E nazismo.


MORTE DO FLUMINENSE

Se a morte fosse torcedora do Fluminense, é basicamente assim que ela se vestiria. Olhe bem para este boneco. Além do fato dele lembrar vagamente o Niki Lauda, também podemos perceber que houve empenho ao cria-lo: seu tamanho, a quantidade de acessórios e outros detalhes nos mostram que foi dispendido esforço – e, ainda assim ficou uma merda.

Não é só o fato de ser assustador. Não é só o fato de lembrar a Regina Duarte. Não é só o fato de que ele poderia tranquilamente estar em um leito do Hospital do Andaraí. É sobre escolhas ruins. Esses olhos… ahhh esses olhos… eu sei que o brasileiro tem toda uma tara com olhos azuis, mas quem, em sã consciência, acredita que pode deixar um boneco com essa cara na rua, no meio da noite, e não matar outra pessoa de infarto?

Essa boquinha de bacon… era melhor ter colocado uma máscara contra covid no boneco, assim, ao menos, teria algum cunho didático. Sério mesmo, só faltou a foice na ponta de um desses galhos desproporcionalmente grandes (ou é um Gibão das Neves ou os braços deveriam ser mais curtos) para ficar a personificação da morte. Em tempos de covid, deixar um cosplay de morte pelas ruas não é de bom tom.


TORCEDOR DO INTER

O futebol corre nas veias do brasileiro, é natural que ele não seja esquecido nem mesmo quando neva. Alguma alma sem discernimento achou legal vestir esse Kraken das Neves com uma camisa do Inter e o resultado é essa maravilha que vocês estão vendo: um algodão doce em falência hepática.

O que poderia ser um personagem dos Muppets, se os Muppets fossem deformados e derretidos, talvez simbolize o atual futebol do Inter: essa é a personificação de um time que está atrás do Bahia, do Ceará e do Juventude na tabela do brasileirão.

Este belo boneco ictérico também pode ser uma crítica ao abuso de álcool que ocorre no Brasil, sobretudo durante a pandemia, advertindo para possíveis danos que serão causados ao fígado. Não importa, ele cumpriu seu papel, mostrando que o futebol está presente em tudo no Brasil.


BÔNUS

Se você achou que todos os BNBs estavam bem cagados, é por não ter visto este. O evento é de tal magnitude, que me permiti fazer uma intervenção no Photoshop para destacar o curioso detalhe que esta obra de arte traz consigo.

A pessoa fez um “boneco de neve” no capô do seu carro, o que, por si só já seria uma escolha duvidosa, considerando o tamanho. No mínimo, pode amassar o carro. O boneco parece mais o chapéu do Papai Noel: não tem membros, não tem olhos, não tem nariz, não tem boca, não tem nada ali que indique remotamente que se trata da reprodução de uma forma inspirada no ser humano.

Mas, a cereja no sundae ficou para o final: insatisfeito com usa obra, o artista a encerrou atirando fezes no próprio boneco, conforme mancha marrom, que pode ser vista na parte central da maçaroca, destacada pela lupa. Esse boneco, literalmente, é uma merda. Um amigo achou graça e fotografou o resultado final.

Vamos abstrair o fato da pessoa ter recolhido suas próprias fezes e atirado, de forma colateral, não apenas contra seu boneco, mas também contra seu carro, pois a questão é ainda mais preocupante: a pessoa que cagou na mão e jogou no boneco é mais sã de todas, pois foi a única a ter o discernimento de perceber que seu boneco ficou horrível, que não merecia ter uma foto postada e sentir inconformismo por não ter feito algo melhor.

Sim, senhores, quem atira fezes também calhou de ser o que mais demonstrou discernimento.

Nos vemos nos próximos Bonecos de Neve Brasileiros!

Para dizer que vai torcer para nevar todo dia no Brasil, para dizer que estava comendo e esse último boneco foi desnecessário ou ainda para dizer que eles deveriam virar tema de escola de samba: sally@desfavor.com

Se você encontrou algum erro na postagem, selecione o pedaço e digite Ctrl+Enter para nos avisar.

O que você achou?

Loading spinner

Etiquetas: ,

Comments (18)

  • Kkkkkkjjj porra vocês são foda, eu aqui em uma crise de insônia sem conseguir dormir pq as 8 tenho que estar na fila da vacina e vocês fazem eu rachar o bico e lacrimejar com essa publicação, eu dei tanta risada que descobri que o que eu tenho definitivamente não é asma, mas só crise de ansiedade mesmo

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Hahahahaha!

    Sally, sua machista fascista pessimista radiologista, deixa os bonecos de neve livres para exibirem seus “corpos reais” sem forçá-los ao padrão americano.

    (Pra mim o Wat é o Jabba the Hut)

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Curiosamente, é ao contrário: os Memes brasileiro são magros e são rejeitados por isso. A cabeça da lacrolândia vai bugar!

      O que você achou?

      Loading spinner

  • O BM levou muito a sério a Frozen propondo na musiquinha dela: “você quer brincar na neve?”: deu nisso. Argh!
    Mesmo assim, todos esses holocaustos nevísticos têm muito mais dignidade e verdade que as estátuas da liberdade na frentes das havans da vida.

    O que você achou?

    Loading spinner

    • Sim, ao menos o Bonecos de Neve Brasileiros são autênticos, e não cópia de algo que já existe

      O que você achou?

      Loading spinner

  • Estátuas feias são uma grande tradição nacional. Estão no país todo. Dá pra fazer muitos posts, votação…fica a dica.

    O que você achou?

    Loading spinner

  • A única coisa boa de terem fodido o clima do planeta é que teremos esse tipo de postagem todos os anos!

    O que você achou?

    Loading spinner

  • O Frost Hitler me pareceu mais um poddle mendigo so som de Dream On do Aerosmith, e o Torcedor do Inter um monte de pipocas se espalhando enquanto ele diz “seeejaaaaa booooom”…

    O que você achou?

    Loading spinner

  • Realmente, Sally, essas aberrações brancas são horríveis! Cada um mais feio que o outro… Pelo visto, simetria, proporção, habilidade com materiais e senso estético não são o forte dos BMs. E o “Boca de Buceta”, que você chamou de “Amaral das Neves”, também poderia ser o “Cerveró das Neves”. Quanto aos bonecos da primeira imagem, o que eu mais gostei foi o ursinho polar. Achei criativo e o resultado ficou parecendo personagem de desenho animado.

    O que você achou?

    Loading spinner

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: