Olá, como vão? Eu sou o Somir, coach de desmotivação pessoal e profissional! Minha experiência vem de anos e anos de fracassos, desistências e incapacidades. Com a chegada do final do ano, muita gente começa a analisar o que já passou e fazer planos para o futuro. Eu estou aqui para te ajudar… para te ajudar a baixar as expectativas. Vamos lá perder essa motivação? Não? Não quer ler agora? Tudo bem. Pode ler depois.

Continue lendo

No começo da semana, a pequena ilha de Barbados deixou de ser mais uma das posses da monarquia britânica. A mais nova república do mundo festejou o momento e virou notícia pela cerimônia com grande representatividade feminina: não só as chefes do governo são mulheres, como ainda declararam heroína nacional a cantora Rihanna, nativa do país caribenho. Mas… faz alguma diferença prática se são mulheres ou homens?

Continue lendo

Nós não conhecemos músicas de Marília Mendonça, não consumimos o gênero sertanejo e não temos aval para falar absolutamente nada sobre ela por total desconhecimento, no entanto, nos sentimos capazes de falar sobre um aspecto gerado pela tragédia que foi sua morte precoce e vamos fazê-lo por acreditar que se não sair nada de produtivo dessa situação, é apenas um sofrimento em vão: o brasileiro não sabe como lidar com perda, luto ou pessoas sofrendo.

Continue lendo

A pessoa que apareceu numa foto fantasiada de goleiro Bruno segurando um saco de lixo escrito Eliza foi identificada e demitida do lugar onde trabalhava, um estúdio de tatuagem em Manaus. Era apenas questão de tempo hoje em dia. Como já dissemos em outras postagens, concordando ou não, existem consequências para o que se faz nesse mundo de conexões instantâneas pela internet. Mas, será que elas servem para alguma coisa?

Continue lendo

Sally achou uma matéria e mandou para mim, como faz algumas vezes por semana. Ela tinha achado absurdo, minha reação foi bem menor. Não pelo teor, que prega que não se relacionar com pessoas trans é sinônimo de transfobia, que é de arrepiar os cabelos, mas porque eu já tinha sido exposto à essa insanidade anteriormente. Para variar, brasileiros imitam maluquices de americanos (lacradores ou conservadores) depois de algum tempo. Pelo visto essa está chegando, então é hora de falar disso: não é direito de ninguém ser atraente, e nunca vai poder ser.

Continue lendo